Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 30 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Opinião: corrida maluca marca a volta da F1 no GP da Áustria 2020

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Leo Alves
Do Garagem360

06/07/2020 | 12:48


O longo jejum sem provas teve fim neste final de semana. Bastante afetada pela pandemia da covid-19, a Fórmula 1 iniciou sua 71ª temporada em grande estilo, já que o GP da Áustria de 2020 foi uma corrida memorável. Pole position, Valtteri Bottas conduziu sua Mercedes nº 77 para a vitória – a oitava do finlandês na categoria. Mesmo com uma Ferrari problemática, Charles Leclerc foi o segundo. Outra surpresa foi o terceiro lugar de Lando Norris com a McLaren, recolocando a tradicional equipe entre os ponteiros.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

GP da Áustria 2020: tudo novo

Além de adiar o início da temporada, a pandemia causou inúmeras mudanças na categoria. Não houve público na Áustria e não se sabe quando será possível recolocar os fãs nas arquibancadas das provas. Todos os times estão com equipes reduzidas, pilotos e jornalistas mantém distância durante as entrevistas e até a cerimônia do pódio precisou ser alterada, sendo agora realizada na pista.

A categoria também passou a se posicionar contra o racismo. Lewis Hamilton se tornou o líder do movimento antirracista e sua equipe abraçou a causa, trocando a pintura de seus bólidos. Com isso, o tradicional prata da Mercedes deu lugar ao preto na carenagem. Antes da prova, houve uma manifestação pelo fim da discriminação racial. Hamilton e outros 13 pilotos se ajoelharam em protesto. Eles e mais os seis que ficaram em pé usavam uma camisa com a frase “End Racism”.

Com esse cenário, os 20 carros alinharam para a primeira corrida do ano. Quando as luzes apagaram, o que se viu foi uma surpreendente quantidade de abandonos – nove pilotos não completaram a prova. Bottas, mesmo sem ser brilhante, soube ditar um ritmo forte desde o início, não sendo ameaçado em nenhum momento. Quem poderia atrapalhar seus planos era Max Verstappen, já que a Red Bull optou por uma estratégia diferente ao largar com pneus médios. Porém, seu carro quebrou na volta 11, frustando seus planos.

LEIA MAIS: Ferrari, Bugatti, Porsche e cia.: os carros mais desejados da atualidade

Emplacamentos de veículos registram aumento de 93,5% em junho, mas retração de 36,13% no acumulado do 1º semestre

E como ontem não era o dia da Red Bull, Alexander Albon também teve a chance de ameaçar os carros da Mercedes no fim da prova. Ele só não combinou com Hamilton. Quando o tailandês tentou a ultrapassagem na volta 60, os dois se tocaram. Pior para Albon que vinha em um ritmo rápido, tinha pneus macios novos que foram colocados durante uma entrada do safety car, mas acabou caindo para o fim do grid, abandonando a corrida logo depois.

Hamilton foi considerado culpado e recebeu uma punição de cinco segundos adicionais em seu tempo. Com isso, mesmo cruzando a linha em segundo, acabou sendo o quarto na classificação final. E, assim como no GP Brasil de 2019, esse encontro entre Albon e Hamilton resultou em um pódio para a McLaren, só que com Norris.

O outro multicampeão da categoria também deixou a desejar na prova. Vettel rodou na volta 31 e terminou apenas em 10º. Sebastian já tinha tido problemas na classificação, já que nem ficou entre os 10 primeiros.

Repeteco

A próxima etapa acontece já neste final de semana no mesmo circuito. Porém, em vez de ser novamente o GP da Áustria, os fãs da categoria vão acompanhar o GP da Estíria, nome da região onde fica o autódromo.  Se as condições climáticas forem semelhantes, tudo leva a crer que haverá um novo domínio da Mercedes. Haas, que sofreu com os freios, e Ferrari, com problemas em todo o carro, podem ter novamente um final de semana complicado na Áustria. O time italiano saiu com um pódio, é verdade, mas muito mais pelos méritos de Leclerc e por conta dos abandonos de outros concorrentes, do que pelo desempenho do SF1000.

Resta torcer para que haja uma nova corrida maluca e repleta de reviravoltas na segunda etapa da F1 2020.

Classificação

Veja abaixo a tabela de classificação do GP da Áustria 2020. Por ser a primeira corrida do ano, ela também vale para o campeonato de pilotos.

POS NO DRIVER CAR LAPS TIME/RETIRED PTS
1 77 Valtteri Bottas MERCEDES 71 1:30:55.739 25
2 16 Charles Leclerc FERRARI 71 +2.700s 18
3 4 Lando Norris* MCLAREN RENAULT 71 +5.491s 16
4 44 Lewis Hamilton* MERCEDES 71 +5.689s 12
5 55 Carlos Sainz MCLAREN RENAULT 71 +8.903s 10
6 11 Sergio Perez* RACING POINT BWT MERCEDES 71 +15.092s 8
7 10 Pierre Gasly ALPHATAURI HONDA 71 +16.682s 6
8 31 Esteban Ocon RENAULT 71 +17.456s 4
9 99 Antonio Giovinazzi ALFA ROMEO RACING FERRARI 71 +21.146s 2
10 5 Sebastian Vettel FERRARI 71 +24.545s 1
11 6 Nicholas Latifi WILLIAMS MERCEDES 71 +31.650s 0
12 26 Daniil Kvyat ALPHATAURI HONDA 67 DNF 0
13 23 Alexander Albon RED BULL RACING HONDA 67 DNF 0
NC 7 Kimi Räikkönen ALFA ROMEO RACING FERRARI 53 DNF 0
NC 63 George Russell WILLIAMS MERCEDES 49 DNF 0
NC 8 Romain Grosjean HAAS FERRARI 49 DNF 0
NC 20 Kevin Magnussen HAAS FERRARI 24 DNF 0
NC 18 Lance Stroll RACING POINT BWT MERCEDES 20 DNF 0
NC 3 Daniel Ricciardo RENAULT 17 DNF 0
NC 33 Max Verstappen RED BULL RACING HONDA 11 DNF 0

*OBS: Norris marcou 1 ponto extra por ter feito a volta mais rápida da corrida. Hamilton foi punido em 5 segundos por conta da colisão com Albon. Perez foi punido em 5 segundos por ultrapassar a velocidade máxima dentro do pit.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Opinião: corrida maluca marca a volta da F1 no GP da Áustria 2020

Leo Alves
Do Garagem360

06/07/2020 | 12:48


O longo jejum sem provas teve fim neste final de semana. Bastante afetada pela pandemia da covid-19, a Fórmula 1 iniciou sua 71ª temporada em grande estilo, já que o GP da Áustria de 2020 foi uma corrida memorável. Pole position, Valtteri Bottas conduziu sua Mercedes nº 77 para a vitória – a oitava do finlandês na categoria. Mesmo com uma Ferrari problemática, Charles Leclerc foi o segundo. Outra surpresa foi o terceiro lugar de Lando Norris com a McLaren, recolocando a tradicional equipe entre os ponteiros.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas para cuidar melhor de seu veículo? Assine nossa newsletter neste link.

GP da Áustria 2020: tudo novo

Além de adiar o início da temporada, a pandemia causou inúmeras mudanças na categoria. Não houve público na Áustria e não se sabe quando será possível recolocar os fãs nas arquibancadas das provas. Todos os times estão com equipes reduzidas, pilotos e jornalistas mantém distância durante as entrevistas e até a cerimônia do pódio precisou ser alterada, sendo agora realizada na pista.

A categoria também passou a se posicionar contra o racismo. Lewis Hamilton se tornou o líder do movimento antirracista e sua equipe abraçou a causa, trocando a pintura de seus bólidos. Com isso, o tradicional prata da Mercedes deu lugar ao preto na carenagem. Antes da prova, houve uma manifestação pelo fim da discriminação racial. Hamilton e outros 13 pilotos se ajoelharam em protesto. Eles e mais os seis que ficaram em pé usavam uma camisa com a frase “End Racism”.

Com esse cenário, os 20 carros alinharam para a primeira corrida do ano. Quando as luzes apagaram, o que se viu foi uma surpreendente quantidade de abandonos – nove pilotos não completaram a prova. Bottas, mesmo sem ser brilhante, soube ditar um ritmo forte desde o início, não sendo ameaçado em nenhum momento. Quem poderia atrapalhar seus planos era Max Verstappen, já que a Red Bull optou por uma estratégia diferente ao largar com pneus médios. Porém, seu carro quebrou na volta 11, frustando seus planos.

LEIA MAIS: Ferrari, Bugatti, Porsche e cia.: os carros mais desejados da atualidade

Emplacamentos de veículos registram aumento de 93,5% em junho, mas retração de 36,13% no acumulado do 1º semestre

E como ontem não era o dia da Red Bull, Alexander Albon também teve a chance de ameaçar os carros da Mercedes no fim da prova. Ele só não combinou com Hamilton. Quando o tailandês tentou a ultrapassagem na volta 60, os dois se tocaram. Pior para Albon que vinha em um ritmo rápido, tinha pneus macios novos que foram colocados durante uma entrada do safety car, mas acabou caindo para o fim do grid, abandonando a corrida logo depois.

Hamilton foi considerado culpado e recebeu uma punição de cinco segundos adicionais em seu tempo. Com isso, mesmo cruzando a linha em segundo, acabou sendo o quarto na classificação final. E, assim como no GP Brasil de 2019, esse encontro entre Albon e Hamilton resultou em um pódio para a McLaren, só que com Norris.

O outro multicampeão da categoria também deixou a desejar na prova. Vettel rodou na volta 31 e terminou apenas em 10º. Sebastian já tinha tido problemas na classificação, já que nem ficou entre os 10 primeiros.

Repeteco

A próxima etapa acontece já neste final de semana no mesmo circuito. Porém, em vez de ser novamente o GP da Áustria, os fãs da categoria vão acompanhar o GP da Estíria, nome da região onde fica o autódromo.  Se as condições climáticas forem semelhantes, tudo leva a crer que haverá um novo domínio da Mercedes. Haas, que sofreu com os freios, e Ferrari, com problemas em todo o carro, podem ter novamente um final de semana complicado na Áustria. O time italiano saiu com um pódio, é verdade, mas muito mais pelos méritos de Leclerc e por conta dos abandonos de outros concorrentes, do que pelo desempenho do SF1000.

Resta torcer para que haja uma nova corrida maluca e repleta de reviravoltas na segunda etapa da F1 2020.

Classificação

Veja abaixo a tabela de classificação do GP da Áustria 2020. Por ser a primeira corrida do ano, ela também vale para o campeonato de pilotos.

POS NO DRIVER CAR LAPS TIME/RETIRED PTS
1 77 Valtteri Bottas MERCEDES 71 1:30:55.739 25
2 16 Charles Leclerc FERRARI 71 +2.700s 18
3 4 Lando Norris* MCLAREN RENAULT 71 +5.491s 16
4 44 Lewis Hamilton* MERCEDES 71 +5.689s 12
5 55 Carlos Sainz MCLAREN RENAULT 71 +8.903s 10
6 11 Sergio Perez* RACING POINT BWT MERCEDES 71 +15.092s 8
7 10 Pierre Gasly ALPHATAURI HONDA 71 +16.682s 6
8 31 Esteban Ocon RENAULT 71 +17.456s 4
9 99 Antonio Giovinazzi ALFA ROMEO RACING FERRARI 71 +21.146s 2
10 5 Sebastian Vettel FERRARI 71 +24.545s 1
11 6 Nicholas Latifi WILLIAMS MERCEDES 71 +31.650s 0
12 26 Daniil Kvyat ALPHATAURI HONDA 67 DNF 0
13 23 Alexander Albon RED BULL RACING HONDA 67 DNF 0
NC 7 Kimi Räikkönen ALFA ROMEO RACING FERRARI 53 DNF 0
NC 63 George Russell WILLIAMS MERCEDES 49 DNF 0
NC 8 Romain Grosjean HAAS FERRARI 49 DNF 0
NC 20 Kevin Magnussen HAAS FERRARI 24 DNF 0
NC 18 Lance Stroll RACING POINT BWT MERCEDES 20 DNF 0
NC 3 Daniel Ricciardo RENAULT 17 DNF 0
NC 33 Max Verstappen RED BULL RACING HONDA 11 DNF 0

*OBS: Norris marcou 1 ponto extra por ter feito a volta mais rápida da corrida. Hamilton foi punido em 5 segundos por conta da colisão com Albon. Perez foi punido em 5 segundos por ultrapassar a velocidade máxima dentro do pit.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;