Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Prearo é escolhido por Auricchio para ser reitor da USCS

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Professor vai assumir mandato de oito meses após renúncia de Marcos Bassi, que deve se dedicar às eleições municipais deste ano


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

26/06/2020 | 00:01


O professor Leandro Campi Prearo foi o escolhido do prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), para ocupar o cargo de reitor da USCS (Universidade Municipal de São Caetano). Substituto de Marcos Bassi (PSDB), que renunciou ao cargo para se disponibilizar a participar do pleito eleitoral deste ano, o docente já foi nomeado para a função e terá mandato até 28 de fevereiro.

Leandro Prearo ingressou na USCS em 2003 e foi evoluindo dentro do centro de ensino. Ao mesmo tempo, concluiu mestrado e doutorado na USP (Universidade de São Paulo). Atualmente, desempenhava os papéis de diretor-geral do Instituto de Pesquisa da universidade e integrava a pró-reitoria de graduação. “As expectativas são muito boas, de manter o trabalho que o professor Bassi e outros gestores fizeram na USCS, que é basicamente no tripé; excelência acadêmica, serviços e apoio à comunidade e sustentabilidade financeira, esta última que é uma marca especialmente desta gestão do professor Bassi.”

O docente assume o cargo justamente em meio à pandemia do novo coronavírus, que vem trazendo consequências das mais diversas ao ensino no Brasil. Ainda assim, Prearo demonstra ter planos para que a instituição são-caetanense supere os problemas. “Claro que é momento muito complicado para o País, em especial para a educação. Muitas universidades com problemas, faculdades fechando. No País, há uma estimativa de que 2.000 instituições de ensino superior, se não fecharem, vão chegar perto da falência, mas a gente tem uma sustentabilidade financeira que, imagino, vai nos permitir passar por este período com alguma tranquilidade”, explicou o docente, que adiantou a ideia do lançamento de programa de adiamento de parcelas no segundo semestre, que contemplará 750 alunos.

Além disso, a quarentena e a consequente virtualização do ambiente estudantil fizeram com que a USCS inserisse o Google Classroom para desenvolvimento dos conteúdos. “É uma ferramenta fundamental no processo de aprendizagem que deve permanecer para depois da pandemia”, disse Prearo, em situação que já integra o plano do mandato. “Espero que seja minha marca a inovação em dois eixos: pedagógica, no ensino, porque está mais do que claro que esta geração de estudantes cada vez mais procura novo tipo de formato de aula, cada vez tem menos paciência para transferência simples de conteúdo, então, há de se fazer investimento grande – não financeiro – na formação, no treinamento e discussão aos novos métodos de ensino; e a administrativa, para que a gente possa conversar com o aluno a distância, que possa enviar, receber e pedir documentos de forma remota e ser bem atendido. Não é só investimento financeiro, mas no recurso humano e em tecnologia”, finalizou. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Prearo é escolhido por Auricchio para ser reitor da USCS

Professor vai assumir mandato de oito meses após renúncia de Marcos Bassi, que deve se dedicar às eleições municipais deste ano

Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

26/06/2020 | 00:01


O professor Leandro Campi Prearo foi o escolhido do prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), para ocupar o cargo de reitor da USCS (Universidade Municipal de São Caetano). Substituto de Marcos Bassi (PSDB), que renunciou ao cargo para se disponibilizar a participar do pleito eleitoral deste ano, o docente já foi nomeado para a função e terá mandato até 28 de fevereiro.

Leandro Prearo ingressou na USCS em 2003 e foi evoluindo dentro do centro de ensino. Ao mesmo tempo, concluiu mestrado e doutorado na USP (Universidade de São Paulo). Atualmente, desempenhava os papéis de diretor-geral do Instituto de Pesquisa da universidade e integrava a pró-reitoria de graduação. “As expectativas são muito boas, de manter o trabalho que o professor Bassi e outros gestores fizeram na USCS, que é basicamente no tripé; excelência acadêmica, serviços e apoio à comunidade e sustentabilidade financeira, esta última que é uma marca especialmente desta gestão do professor Bassi.”

O docente assume o cargo justamente em meio à pandemia do novo coronavírus, que vem trazendo consequências das mais diversas ao ensino no Brasil. Ainda assim, Prearo demonstra ter planos para que a instituição são-caetanense supere os problemas. “Claro que é momento muito complicado para o País, em especial para a educação. Muitas universidades com problemas, faculdades fechando. No País, há uma estimativa de que 2.000 instituições de ensino superior, se não fecharem, vão chegar perto da falência, mas a gente tem uma sustentabilidade financeira que, imagino, vai nos permitir passar por este período com alguma tranquilidade”, explicou o docente, que adiantou a ideia do lançamento de programa de adiamento de parcelas no segundo semestre, que contemplará 750 alunos.

Além disso, a quarentena e a consequente virtualização do ambiente estudantil fizeram com que a USCS inserisse o Google Classroom para desenvolvimento dos conteúdos. “É uma ferramenta fundamental no processo de aprendizagem que deve permanecer para depois da pandemia”, disse Prearo, em situação que já integra o plano do mandato. “Espero que seja minha marca a inovação em dois eixos: pedagógica, no ensino, porque está mais do que claro que esta geração de estudantes cada vez mais procura novo tipo de formato de aula, cada vez tem menos paciência para transferência simples de conteúdo, então, há de se fazer investimento grande – não financeiro – na formação, no treinamento e discussão aos novos métodos de ensino; e a administrativa, para que a gente possa conversar com o aluno a distância, que possa enviar, receber e pedir documentos de forma remota e ser bem atendido. Não é só investimento financeiro, mas no recurso humano e em tecnologia”, finalizou. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;