Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 1 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Estado anuncia hoje nova classificação do Plano SP

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Apesar de grande expectativa dos prefeitos por maior flexibilização, Grande ABC deve ser mantido na faixa laranja


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

26/06/2020 | 00:01


O governador João Doria (PSDB) vai anunciar hoje, a partir das 12h, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, a reclassificação ou a manutenção das regiões do Estado no Plano São Paulo, que prevê a flexibilização gradual da quarentena. A expectativa dos sete prefeitos e do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC é a de que a região avance da Fase 2 (laranja) para a Fase 3 (amarela), que, além dos shoppings, concessionárias e do comércios em geral, permite abrir também bares e restaurantes, mas com algumas restrições.

Apesar da alta expectativa, se mantiver os critérios utilizado nas últimas deliberações sobre o Plano São Paulo, o governo do Estado não deve mudar o Grande ABC de faixa. Isso porque a região regrediu em alguns itens, principalmente no que diz respeito ao total de casos confirmados, no qual estava na Fase 4 (verde) e deve ficar posicionada na Fase 1 (vermelha), a mais restritiva da relação (veja projeção na tabela abaixo).

A mudança negativa deve ser influenciada pelo pico apresentado por São Bernardo nesta semana no que diz respeito aos pacientes infectados. Apenas na terça-feira a cidade computou 2.455 novos casos confirmados, o que elevou consideravelmente a média das sete cidades. Para chegar à taxa de contaminação, de óbitos e de internações, o governo do Estado soma dados da semana atual e divide pelo resultado obtido nos sete dias anteriores.

Curiosamente, no que diz respeito às mortes, critério que foi o calcanhar de Aquiles da região na última atualização, houve evolução. Mesmo chegando à triste marca de 1.000 óbitos, alcançada na terça-feira, o acumulado desta semana aponta para 104 perdas, contra 105 nos sete dias anteriores.

Outro item importante levado em consideração pelo Estado é a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), fundamental para pacientes com a Covid-19. Neste critério, na média geral, o Grande ABC manteve índices satisfatórios, na casa dos 65% de ocupação, apesar de que algumas cidades, como Mauá e Diadema, principalmente, convivem com drama de ter poucas vagas e recorrer aos municípios vizinhos.

É justamente o respiro das vagas de UTI que traz otimismo ao presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (Cidadania). “Expectativa de passar para a fase amarela é boa. O Grande ABC atende aos índices necessários para avançar. Possui rede de leitos de UTI que está em média de 65% de ocupação, manteve na fase laranja protocolos rígidos na reabertura (do comércio e serviços), evitando aumento expressivo no número de casos. Este conjunto de medidas favorece a região a avançar de fase”, avaliou Maranhão.

O chefe do colegiado acredita que o poder público tem feito sua parte no combate à pandemia na região e solicita a colaboração da população. “Os sete prefeitos estão fazendo a sua parte, trabalhando e não medindo esforços para melhorar a rede de saúde, realizando fiscalizações, mas a participação da população é fundamental. Sair de casa só quando for necessário para contribuir para o Grande ABC avançar no Plano São Paulo”, cobrou.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Estado anuncia hoje nova classificação do Plano SP

Apesar de grande expectativa dos prefeitos por maior flexibilização, Grande ABC deve ser mantido na faixa laranja

Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

26/06/2020 | 00:01


O governador João Doria (PSDB) vai anunciar hoje, a partir das 12h, em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, a reclassificação ou a manutenção das regiões do Estado no Plano São Paulo, que prevê a flexibilização gradual da quarentena. A expectativa dos sete prefeitos e do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC é a de que a região avance da Fase 2 (laranja) para a Fase 3 (amarela), que, além dos shoppings, concessionárias e do comércios em geral, permite abrir também bares e restaurantes, mas com algumas restrições.

Apesar da alta expectativa, se mantiver os critérios utilizado nas últimas deliberações sobre o Plano São Paulo, o governo do Estado não deve mudar o Grande ABC de faixa. Isso porque a região regrediu em alguns itens, principalmente no que diz respeito ao total de casos confirmados, no qual estava na Fase 4 (verde) e deve ficar posicionada na Fase 1 (vermelha), a mais restritiva da relação (veja projeção na tabela abaixo).

A mudança negativa deve ser influenciada pelo pico apresentado por São Bernardo nesta semana no que diz respeito aos pacientes infectados. Apenas na terça-feira a cidade computou 2.455 novos casos confirmados, o que elevou consideravelmente a média das sete cidades. Para chegar à taxa de contaminação, de óbitos e de internações, o governo do Estado soma dados da semana atual e divide pelo resultado obtido nos sete dias anteriores.

Curiosamente, no que diz respeito às mortes, critério que foi o calcanhar de Aquiles da região na última atualização, houve evolução. Mesmo chegando à triste marca de 1.000 óbitos, alcançada na terça-feira, o acumulado desta semana aponta para 104 perdas, contra 105 nos sete dias anteriores.

Outro item importante levado em consideração pelo Estado é a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), fundamental para pacientes com a Covid-19. Neste critério, na média geral, o Grande ABC manteve índices satisfatórios, na casa dos 65% de ocupação, apesar de que algumas cidades, como Mauá e Diadema, principalmente, convivem com drama de ter poucas vagas e recorrer aos municípios vizinhos.

É justamente o respiro das vagas de UTI que traz otimismo ao presidente do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (Cidadania). “Expectativa de passar para a fase amarela é boa. O Grande ABC atende aos índices necessários para avançar. Possui rede de leitos de UTI que está em média de 65% de ocupação, manteve na fase laranja protocolos rígidos na reabertura (do comércio e serviços), evitando aumento expressivo no número de casos. Este conjunto de medidas favorece a região a avançar de fase”, avaliou Maranhão.

O chefe do colegiado acredita que o poder público tem feito sua parte no combate à pandemia na região e solicita a colaboração da população. “Os sete prefeitos estão fazendo a sua parte, trabalhando e não medindo esforços para melhorar a rede de saúde, realizando fiscalizações, mas a participação da população é fundamental. Sair de casa só quando for necessário para contribuir para o Grande ABC avançar no Plano São Paulo”, cobrou.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;