Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Licitação de shopping tem
apenas cinco interessados


Cynthia Tavares
Especial para o Diário

29/03/2011 | 07:05


Cinco empresas se inscreveram para fazer uso da área da antiga rodoviária, em Ribeirão Pires. O número ficou abaixo do projetado pelo prefeito, Clóvis Volpi (PV), - que havia afirmado que cerca de dez investidores tinham manifestado interesse em participar do processo -, mas não desagradou a administração.

"O resultado foi ótimo, tendo em vista a proposta que foi apresentada pela cidade. Não adianta quantidade de 20, 30 investidores sem capital hábil", considerou o secretário de gabinete, Nono Nardelli.

O local será utilizado para construção de shopping center com mais de 50 lojas e praça de alimentação com 320 lugares. A área será doada pelo Executivo, inicialmente, por 20 anos. A abertura dos envelopes com os documentos solicitados no pregão inicial foi realizada ontem, na Prefeitura.

De acordo com o edital, a construtora vencedora será aquela que destinar maior percentual do aporte proveniente da locação das lojas. O mínimo exigido é de 15%. "O retorno vem ao longo dos anos", ponderou Nardelli. Toda construção e manutenção do imóvel serão de responsabilidade da vencedora.

Das empresas participantes, três são de Mauá, uma é de Rio Grande da Serra e outra de Mairiporã. "Se tiver tudo certo com as declarações protocoladas pelas concorrentes, talvez na semana que vem eu já consiga abrir o processo de tomada de preço e dar conhecimento de quem venceu", afirmou Eduardo Pacheco, que presidiu a abertura dos envelopes.

 

PLEITEANTE

O segundo envelope aberto na reunião de ontem trazia a candidatura da Bonome Comércio de Peças e Prestação de Serviços. A empresa pertence a Beatriz Aparecida Bonome, irmã de Nilson Bonome, homem-forte do governo de Aidan Ravin (PTB), em Santo André. "Não faço mais parte desse negócio", ressaltou o secretário andreense.

Bonome era sócio da empresa até março do ano passado. "Por conta do meu trabalho em Santo André vendi a minha parte", analisou. Cláudio Ronaldo Matos, cunhado do secretário (casado com Beatriz) foi quem adquiriu a parcela que cabia ao político.

De acordo com o secretário, sua irmã, que atualmente comanda as tratativas, tem experiência na construção de centros comerciais. "Quando ganhei a licitação para construir o Shopping Popular em Mauá, ela já era minha sócia", lembrou. O empreendimento citado pelo secretário é de 2007, ou seja, época em que estava fora da vida pública.

Mas a companhia carrega em seu currículo diversos campos de atuação. Comércio varejista de peças automotivas, paisagismo, artes cênicas e espetáculos estão entre as áreas que, de acordo com registro da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), a empresa já atuou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Licitação de shopping tem
apenas cinco interessados

Cynthia Tavares
Especial para o Diário

29/03/2011 | 07:05


Cinco empresas se inscreveram para fazer uso da área da antiga rodoviária, em Ribeirão Pires. O número ficou abaixo do projetado pelo prefeito, Clóvis Volpi (PV), - que havia afirmado que cerca de dez investidores tinham manifestado interesse em participar do processo -, mas não desagradou a administração.

"O resultado foi ótimo, tendo em vista a proposta que foi apresentada pela cidade. Não adianta quantidade de 20, 30 investidores sem capital hábil", considerou o secretário de gabinete, Nono Nardelli.

O local será utilizado para construção de shopping center com mais de 50 lojas e praça de alimentação com 320 lugares. A área será doada pelo Executivo, inicialmente, por 20 anos. A abertura dos envelopes com os documentos solicitados no pregão inicial foi realizada ontem, na Prefeitura.

De acordo com o edital, a construtora vencedora será aquela que destinar maior percentual do aporte proveniente da locação das lojas. O mínimo exigido é de 15%. "O retorno vem ao longo dos anos", ponderou Nardelli. Toda construção e manutenção do imóvel serão de responsabilidade da vencedora.

Das empresas participantes, três são de Mauá, uma é de Rio Grande da Serra e outra de Mairiporã. "Se tiver tudo certo com as declarações protocoladas pelas concorrentes, talvez na semana que vem eu já consiga abrir o processo de tomada de preço e dar conhecimento de quem venceu", afirmou Eduardo Pacheco, que presidiu a abertura dos envelopes.

 

PLEITEANTE

O segundo envelope aberto na reunião de ontem trazia a candidatura da Bonome Comércio de Peças e Prestação de Serviços. A empresa pertence a Beatriz Aparecida Bonome, irmã de Nilson Bonome, homem-forte do governo de Aidan Ravin (PTB), em Santo André. "Não faço mais parte desse negócio", ressaltou o secretário andreense.

Bonome era sócio da empresa até março do ano passado. "Por conta do meu trabalho em Santo André vendi a minha parte", analisou. Cláudio Ronaldo Matos, cunhado do secretário (casado com Beatriz) foi quem adquiriu a parcela que cabia ao político.

De acordo com o secretário, sua irmã, que atualmente comanda as tratativas, tem experiência na construção de centros comerciais. "Quando ganhei a licitação para construir o Shopping Popular em Mauá, ela já era minha sócia", lembrou. O empreendimento citado pelo secretário é de 2007, ou seja, época em que estava fora da vida pública.

Mas a companhia carrega em seu currículo diversos campos de atuação. Comércio varejista de peças automotivas, paisagismo, artes cênicas e espetáculos estão entre as áreas que, de acordo com registro da Jucesp (Junta Comercial do Estado de São Paulo), a empresa já atuou.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;