Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lobo volta a ter problema com Zona Azul


Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/10/2015 | 07:00


O vereador de Santo André Sargento Ivanildo Lobo (SD) voltou a se envolver em polêmica com agentes da Zona Azul da cidade. Menos de um mês depois de protagonizar confusão – ao ser autuado por falta de tíquete – com funcionária da empresa Estapar, concessionária do estacionamento rotativo, o parlamentar entrou na rota de colisão em situação parecida, sendo o caso levado novamente à polícia, no 2º DP (Camilópolis), com registro de BO (Boletim de Ocorrência) por ameaça. O colaborador alega agressão verbal no episódio, ocorrido no dia 29. Lobo nega o entrevero.

No documento, o agente da Zona Azul admitiu que, no desempenho de suas funções, autuou por engano veículo estacionado na Praça Rui Barbosa, bairro Santa Terezinha. O automóvel estava sem o tíquete exigido. O proprietário chegou ao local e iniciou discussão com o funcionário, pois havia cadastrado o carro na ‘vaga inteligente’ – trata-se de vaga lançada em aplicativo de celulares onde o modelo avisa o término do tempo. O colaborador alegou que a Estapar cancelaria a notificação ao verificar erro. Neste momento, Lobo teria vociferado que o agente “não tinha qualificação” para atuar no posto. “Disse que picaria a mão na cara (sic)”, cita o texto.

Lobo falou que se deparou com “quatro ou cinco contratempos” ao divergir com a forma de atuação da Zona Azul, além de criticar que série de máquinas de parquímetro encontra-se com falha de funcionamento, o que provoca “muitas vezes” desencontros. “Grande parte (dos agentes) age de maneira despreparada. Usei papel de vereador como fiscalizador para evitar danos maiores para a população. Na função de parlamentar, faço incursões nas ruas, mas não tenho costume de lidar na força. Desconheço a acusação (ameaça). Vai ter que provar”. Ele adicionou que o sistema “não traz benefícios” ao município.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lobo volta a ter problema com Zona Azul

Fábio Martins
Do Diário do Grande ABC

10/10/2015 | 07:00


O vereador de Santo André Sargento Ivanildo Lobo (SD) voltou a se envolver em polêmica com agentes da Zona Azul da cidade. Menos de um mês depois de protagonizar confusão – ao ser autuado por falta de tíquete – com funcionária da empresa Estapar, concessionária do estacionamento rotativo, o parlamentar entrou na rota de colisão em situação parecida, sendo o caso levado novamente à polícia, no 2º DP (Camilópolis), com registro de BO (Boletim de Ocorrência) por ameaça. O colaborador alega agressão verbal no episódio, ocorrido no dia 29. Lobo nega o entrevero.

No documento, o agente da Zona Azul admitiu que, no desempenho de suas funções, autuou por engano veículo estacionado na Praça Rui Barbosa, bairro Santa Terezinha. O automóvel estava sem o tíquete exigido. O proprietário chegou ao local e iniciou discussão com o funcionário, pois havia cadastrado o carro na ‘vaga inteligente’ – trata-se de vaga lançada em aplicativo de celulares onde o modelo avisa o término do tempo. O colaborador alegou que a Estapar cancelaria a notificação ao verificar erro. Neste momento, Lobo teria vociferado que o agente “não tinha qualificação” para atuar no posto. “Disse que picaria a mão na cara (sic)”, cita o texto.

Lobo falou que se deparou com “quatro ou cinco contratempos” ao divergir com a forma de atuação da Zona Azul, além de criticar que série de máquinas de parquímetro encontra-se com falha de funcionamento, o que provoca “muitas vezes” desencontros. “Grande parte (dos agentes) age de maneira despreparada. Usei papel de vereador como fiscalizador para evitar danos maiores para a população. Na função de parlamentar, faço incursões nas ruas, mas não tenho costume de lidar na força. Desconheço a acusação (ameaça). Vai ter que provar”. Ele adicionou que o sistema “não traz benefícios” ao município.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;