Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Polícia chinesa faz blitz em seitas místicas


Do Diário do Grande ABC

21/07/1999 | 09:20


A seita Falulong, que foi objeto de uma grande "blitz" por parte das autoridades chinesas, é uma das principais seitas místicas surgidas na China nos últimos anos para preencher o vazio espiritual deixado pelo abandono progressivo do socialismo.

Dirigida desde que foi fundada em 1992 por Li Hongzhi, que vive nos Estados Unidos, esta seita, que garante ter 80 milhoes de adeptos na China e 20 milhoes no exterior, tem uma posiçao radical contra a ciência, a imoralidade e a depravaçao dos costumes. Mas ao mesmo tempo se impôs com suas promessas de cura miraculosa graças a métodos do "gigong", arte marcial chinesa que permite pôr em atividade a energia interior com técnicas de respiraçao e meditaçao.

Muito sincrética, a seita está baseada ao mesmo tempo na noçao budista da reencarnaçao e na hinduísta do carma, segundo a qual o destino do ser humano é determinado pela totalidade de suas açoes passadas e de suas vidas anteriores.

Apesar de ser constantemente condenada pelas autoridades, que vêem nela o ressurgimento perigoso das superstiçoes feudais que a China comunista tentou erradicar há 50 anos, a seita continua recrutando particularmente em Pequim e em todos os meios, desde intelectuais até pessoas modestas.

Depois de sua demonstraçao de força espetacular contra as autoridades comunistas no dia 25 de abril passado, quando 10 mil adeptos cercaram durante 13 horas a sede do Partido Comunista chinês em Pequim, a seita continua afirmando que nao quer fazer política. Entretanto, as seitas religiosas têm sido historicamente uma ameaça para o poder político, chegando inclusive a provocar a queda da última dinastia imperial.

Em meados do século passado e início do atual, os Taiping (1850-1864) e os Boxers, dois movimentos político-místicos, só foram eliminados ao preço de milhoes de mortos e de guerras civis que resultaram fatais para o império.

A frente dos Taiping (o "reino celeste da grande paz"), o "rei celeste" Hong Xiuquan conseguiu reinar durante onze anos em toda a metade sul da China. Enfrentando uma aliança dos imperadores manchus com as potências ocidentais, Hong Xiuquan foi sitiado em Nanquim, onde se suicidou com 100 mil de seus partidários.

Trinta e cinco anos mais tarde, os Boxers, que praticam uma arte marcial que pretende a harmonia do corpo e do espírito antes do combate, levam de novo o país à guerra, primeiro contra os manchus e depois aliados a estes contra a presença estrangeira.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Polícia chinesa faz blitz em seitas místicas

Do Diário do Grande ABC

21/07/1999 | 09:20


A seita Falulong, que foi objeto de uma grande "blitz" por parte das autoridades chinesas, é uma das principais seitas místicas surgidas na China nos últimos anos para preencher o vazio espiritual deixado pelo abandono progressivo do socialismo.

Dirigida desde que foi fundada em 1992 por Li Hongzhi, que vive nos Estados Unidos, esta seita, que garante ter 80 milhoes de adeptos na China e 20 milhoes no exterior, tem uma posiçao radical contra a ciência, a imoralidade e a depravaçao dos costumes. Mas ao mesmo tempo se impôs com suas promessas de cura miraculosa graças a métodos do "gigong", arte marcial chinesa que permite pôr em atividade a energia interior com técnicas de respiraçao e meditaçao.

Muito sincrética, a seita está baseada ao mesmo tempo na noçao budista da reencarnaçao e na hinduísta do carma, segundo a qual o destino do ser humano é determinado pela totalidade de suas açoes passadas e de suas vidas anteriores.

Apesar de ser constantemente condenada pelas autoridades, que vêem nela o ressurgimento perigoso das superstiçoes feudais que a China comunista tentou erradicar há 50 anos, a seita continua recrutando particularmente em Pequim e em todos os meios, desde intelectuais até pessoas modestas.

Depois de sua demonstraçao de força espetacular contra as autoridades comunistas no dia 25 de abril passado, quando 10 mil adeptos cercaram durante 13 horas a sede do Partido Comunista chinês em Pequim, a seita continua afirmando que nao quer fazer política. Entretanto, as seitas religiosas têm sido historicamente uma ameaça para o poder político, chegando inclusive a provocar a queda da última dinastia imperial.

Em meados do século passado e início do atual, os Taiping (1850-1864) e os Boxers, dois movimentos político-místicos, só foram eliminados ao preço de milhoes de mortos e de guerras civis que resultaram fatais para o império.

A frente dos Taiping (o "reino celeste da grande paz"), o "rei celeste" Hong Xiuquan conseguiu reinar durante onze anos em toda a metade sul da China. Enfrentando uma aliança dos imperadores manchus com as potências ocidentais, Hong Xiuquan foi sitiado em Nanquim, onde se suicidou com 100 mil de seus partidários.

Trinta e cinco anos mais tarde, os Boxers, que praticam uma arte marcial que pretende a harmonia do corpo e do espírito antes do combate, levam de novo o país à guerra, primeiro contra os manchus e depois aliados a estes contra a presença estrangeira.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;