Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 31 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Favorita, Espanha pega EUA para quebrar novo recorde


André Battistini
Especial para o Diário

24/06/2009 | 07:00


Com status de favorita absoluta, a Espanha enfrenta o Estados Unidos, às 15h30 e hoje, no Estádio Free State, na África do Sul, pelas semifinais da Copa das Confederações. Após conquistar o recorde entre todas as seleções do mundo, de 15 vitórias seguidas, a equipe europeia tem outra meta: ser a única a alcançar 36 jogos de invencibilidade.

Atualmente, o recorde de 35 jogos sem perder é dividido entre Espanha e Brasil - a invencibilidade brasileira foi conquistada entre 1993 e 1996, e a marca da Espanha começou em 2007 -, e caso não aconteça uma improvável vitória norte-americana, o recorde cai de vez nas mãos dos espanhóis.

Apesar de tudo indicar que a Espanha estará na decisão, os jogadores pregam respeito ao adversário. "O fato de sermos os favoritos fará com que eles (Estados Unidos) joguem com menos pressão, já que não têm nada a perder. Assim, a pressão cai em cima de nós", afirmou o meia Xavi.

O jogador do Barcelona lembrou o amistoso entre as duas seleções, em junho do ano passado, quando a Espanha venceu por 1 a 0 em casa. "Tenho visto os Estados Unidos mais fortes do que quando jogamos com eles. Evoluíram nos últimos anos", avaliou.

Na Espanha, o técnico Vicente Del Bosque terá todos os titulares à disposição e confia na dupla de ataque formada por David Villa e Fernando Torres, artilheiros da competição ao lado de Luís Fabiano, com três gols cada.

Os norte-americanos, que conseguiram uma classificação inesperada para a semifinal, tentam novamente surpreender. Mas, além dos recordes, terão de superar a forte defesa espanhola, que ainda não sofreu gols na competição.

"Está na hora de a Espanha perder um jogo. Esperamos ser a equipe que vai encerrar esta sequência", disse o meia Klejstan, dos Estados Unidos.

A seleção comandada pelo técnico Bob Bradley aposta na velocidade característica da equipe e na força do atacante Josmer Altidore, de apenas 19 anos, e que atua no futebol espanhol (Xerez), onde é chamado de El Toro.

Altidore se tornou conhecido após ter feito os dois gols que eliminaram a Seleção Brasileira no Mundial sub-17 de 2007.

(com Agências)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Favorita, Espanha pega EUA para quebrar novo recorde

André Battistini
Especial para o Diário

24/06/2009 | 07:00


Com status de favorita absoluta, a Espanha enfrenta o Estados Unidos, às 15h30 e hoje, no Estádio Free State, na África do Sul, pelas semifinais da Copa das Confederações. Após conquistar o recorde entre todas as seleções do mundo, de 15 vitórias seguidas, a equipe europeia tem outra meta: ser a única a alcançar 36 jogos de invencibilidade.

Atualmente, o recorde de 35 jogos sem perder é dividido entre Espanha e Brasil - a invencibilidade brasileira foi conquistada entre 1993 e 1996, e a marca da Espanha começou em 2007 -, e caso não aconteça uma improvável vitória norte-americana, o recorde cai de vez nas mãos dos espanhóis.

Apesar de tudo indicar que a Espanha estará na decisão, os jogadores pregam respeito ao adversário. "O fato de sermos os favoritos fará com que eles (Estados Unidos) joguem com menos pressão, já que não têm nada a perder. Assim, a pressão cai em cima de nós", afirmou o meia Xavi.

O jogador do Barcelona lembrou o amistoso entre as duas seleções, em junho do ano passado, quando a Espanha venceu por 1 a 0 em casa. "Tenho visto os Estados Unidos mais fortes do que quando jogamos com eles. Evoluíram nos últimos anos", avaliou.

Na Espanha, o técnico Vicente Del Bosque terá todos os titulares à disposição e confia na dupla de ataque formada por David Villa e Fernando Torres, artilheiros da competição ao lado de Luís Fabiano, com três gols cada.

Os norte-americanos, que conseguiram uma classificação inesperada para a semifinal, tentam novamente surpreender. Mas, além dos recordes, terão de superar a forte defesa espanhola, que ainda não sofreu gols na competição.

"Está na hora de a Espanha perder um jogo. Esperamos ser a equipe que vai encerrar esta sequência", disse o meia Klejstan, dos Estados Unidos.

A seleção comandada pelo técnico Bob Bradley aposta na velocidade característica da equipe e na força do atacante Josmer Altidore, de apenas 19 anos, e que atua no futebol espanhol (Xerez), onde é chamado de El Toro.

Altidore se tornou conhecido após ter feito os dois gols que eliminaram a Seleção Brasileira no Mundial sub-17 de 2007.

(com Agências)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;