Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Recordista mundial em piadas


Sara Saar
Especial para o Diário

24/06/2009 | 07:00


Recordista mundial do humor - entrou para o Guinness Book depois de passar mais de 38 horas contando piadas -, Bruno Motta vem pela primeira vez para o Grande ABC. "O solo!" será apresentado neste sábado, às 21h, no Teatro Lauro Gomes, em São Bernardo. Ingressos antecipados custam R$ 30.

A brincadeira já começa com o nome do espetáculo. Segundo o humorista, o ponto de exclamação remete ao momento em que a plateia entende as piadas, além de ter semelhança com a forma de um microfone.

No palco, o mineiro segue o gênero stand-up comedy - em pé sem cenografia, figurino ou sonoplastia - para fazer observações baseadas na atualidade. "Quando me apresento, penso nos assuntos que têm a ver com o público, mas a rota sempre muda. Por meio da interação, consigo perceber se gostam mais de um ou de outro tema", conta.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Recordista mundial em piadas

Sara Saar
Especial para o Diário

24/06/2009 | 07:00


Recordista mundial do humor - entrou para o Guinness Book depois de passar mais de 38 horas contando piadas -, Bruno Motta vem pela primeira vez para o Grande ABC. "O solo!" será apresentado neste sábado, às 21h, no Teatro Lauro Gomes, em São Bernardo. Ingressos antecipados custam R$ 30.

A brincadeira já começa com o nome do espetáculo. Segundo o humorista, o ponto de exclamação remete ao momento em que a plateia entende as piadas, além de ter semelhança com a forma de um microfone.

No palco, o mineiro segue o gênero stand-up comedy - em pé sem cenografia, figurino ou sonoplastia - para fazer observações baseadas na atualidade. "Quando me apresento, penso nos assuntos que têm a ver com o público, mas a rota sempre muda. Por meio da interação, consigo perceber se gostam mais de um ou de outro tema", conta.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;