Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 31 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

GM dos EUA vai demitir 4.000 trabalhadores


Michele Loureiro
Com Agências

24/06/2009 | 07:00


A GM (General Motors) dos Estados Unidos vai cortar 4.000 vagas administrativas até 1º de outubro, como parte de acelerado plano para reduzir a força de trabalho. A montadora, que pediu concordata no início do mês, planeja eliminar mais de 6.000 empregos até o fim do ano.

Os cortes serão feitos por meio de uma combinação de demissões e aposentadoria incentivada, segundo o porta-voz da GM, Tom Wilkinson. Os empregados da montadora receberam cartas para notificá-los sobre as opções que têm para deixar a empresa.

A GM vem reduzindo seu tamanho há anos, mas o ritmo do fechamento de fábricas e do corte de vagas se acelerou dramaticamente no início do ano, depois que o governo dos EUA rejeitou o plano de reestruturação da companhia.

Em fevereiro, a montadora afirmou que iria cortar 10 mil de seus 73 mil empregos assalariados em todo o mundo, em áreas que incluem marketing, engenharia e design. A GM também está reduzindo o quadro de executivos em 34%. Quando a reestruturação tiver terminado, a GM terá 23,5 mil trabalhadores nos EUA, metade do que tinha em 2000.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

GM dos EUA vai demitir 4.000 trabalhadores

Michele Loureiro
Com Agências

24/06/2009 | 07:00


A GM (General Motors) dos Estados Unidos vai cortar 4.000 vagas administrativas até 1º de outubro, como parte de acelerado plano para reduzir a força de trabalho. A montadora, que pediu concordata no início do mês, planeja eliminar mais de 6.000 empregos até o fim do ano.

Os cortes serão feitos por meio de uma combinação de demissões e aposentadoria incentivada, segundo o porta-voz da GM, Tom Wilkinson. Os empregados da montadora receberam cartas para notificá-los sobre as opções que têm para deixar a empresa.

A GM vem reduzindo seu tamanho há anos, mas o ritmo do fechamento de fábricas e do corte de vagas se acelerou dramaticamente no início do ano, depois que o governo dos EUA rejeitou o plano de reestruturação da companhia.

Em fevereiro, a montadora afirmou que iria cortar 10 mil de seus 73 mil empregos assalariados em todo o mundo, em áreas que incluem marketing, engenharia e design. A GM também está reduzindo o quadro de executivos em 34%. Quando a reestruturação tiver terminado, a GM terá 23,5 mil trabalhadores nos EUA, metade do que tinha em 2000.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;