Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Copa do Brasil

Corinthians e Internacional, como se previa, farão a final da Copa do Brasil.


Especial para o Diário

05/06/2009 | 00:00


Corinthians e Internacional, como se previa, farão a final da Copa do Brasil. As duas equipes, apesar do favoritismo, sofreram para chegar à decisão.

Na noite fria de quarta-feira, com nove graus, os corintianos suaram para manter o zero a zero com o Vasco da Gama. Em Curitiba, o termômetro marcava três graus e o Coritiba esquentou os nervos do Inter e seus torcedores. No entanto, não bastou a vitória simples por apenas um a zero. O Coxa precisava de mais um gol.

Os resultados do primeiro jogo - empate com gol no Maracanã e três a um no Beira-Rio, foram os responsáveis por gaúchos e paulistas se credenciarem a mais uma final que promete muita, mas muita emoção.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Antigamente, quando a seleção se reunia no Embu, na Toca da Raposa ou em Teresópolis a cobertura da imprensa era um acontecimento.

Os melhores repórteres eram escalados para a missão. O noticiário reservava grande espaço para editoria de esportes e os torcedores acompanhavam passo a passo o que acontecia com a sua grande instituição nacional.

Hoje em dia a coisa mudou. Desde segunda-feira reunida na Granja Comary a equipe de Dunga tem merecido noticiário marginal de todos os meios da mídia.

Mesmo as vésperas de dois jogos importantíssimos pelas Eliminatórias e um torneio da dimensão da Copa das Confederações, a seleção brasileira está atraindo bem menos a atenção da imprensa e dos torcedores.

O distanciamento dos jogadores, principalmente porque vivem na Europa, está provocando uma sensação de vazio que não deveria acontecer.

A CBF não mostra nenhuma preocupação com o afeto, admiração e emoção. Parece-nos que hoje a prioridade é o faturamento no marketing. Isso já está garantido com uma penca de patrocinadores que pagam uma fortuna para estampar suas marcas no uniforme da seleção.

Outra coisa que está na ordem do dia da entidade: a Copa de 2014. Salve-se quem puder.

VELHO FILME

O que se viu em São Paulo na quarta-feira merece mais um aviso: bandidos estão cada vez mais infiltrados nas torcidas ditas organizadas.

Os confrontos entre vascaínos e corintianos serve de alerta para as autoridades. Vivíamos, felizmente, tempos de calmaria. Tudo aparente.

Repressão e leis cada vez mais severas para enquadrarem esses marginais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Copa do Brasil

Corinthians e Internacional, como se previa, farão a final da Copa do Brasil.

Especial para o Diário

05/06/2009 | 00:00


Corinthians e Internacional, como se previa, farão a final da Copa do Brasil. As duas equipes, apesar do favoritismo, sofreram para chegar à decisão.

Na noite fria de quarta-feira, com nove graus, os corintianos suaram para manter o zero a zero com o Vasco da Gama. Em Curitiba, o termômetro marcava três graus e o Coritiba esquentou os nervos do Inter e seus torcedores. No entanto, não bastou a vitória simples por apenas um a zero. O Coxa precisava de mais um gol.

Os resultados do primeiro jogo - empate com gol no Maracanã e três a um no Beira-Rio, foram os responsáveis por gaúchos e paulistas se credenciarem a mais uma final que promete muita, mas muita emoção.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Antigamente, quando a seleção se reunia no Embu, na Toca da Raposa ou em Teresópolis a cobertura da imprensa era um acontecimento.

Os melhores repórteres eram escalados para a missão. O noticiário reservava grande espaço para editoria de esportes e os torcedores acompanhavam passo a passo o que acontecia com a sua grande instituição nacional.

Hoje em dia a coisa mudou. Desde segunda-feira reunida na Granja Comary a equipe de Dunga tem merecido noticiário marginal de todos os meios da mídia.

Mesmo as vésperas de dois jogos importantíssimos pelas Eliminatórias e um torneio da dimensão da Copa das Confederações, a seleção brasileira está atraindo bem menos a atenção da imprensa e dos torcedores.

O distanciamento dos jogadores, principalmente porque vivem na Europa, está provocando uma sensação de vazio que não deveria acontecer.

A CBF não mostra nenhuma preocupação com o afeto, admiração e emoção. Parece-nos que hoje a prioridade é o faturamento no marketing. Isso já está garantido com uma penca de patrocinadores que pagam uma fortuna para estampar suas marcas no uniforme da seleção.

Outra coisa que está na ordem do dia da entidade: a Copa de 2014. Salve-se quem puder.

VELHO FILME

O que se viu em São Paulo na quarta-feira merece mais um aviso: bandidos estão cada vez mais infiltrados nas torcidas ditas organizadas.

Os confrontos entre vascaínos e corintianos serve de alerta para as autoridades. Vivíamos, felizmente, tempos de calmaria. Tudo aparente.

Repressão e leis cada vez mais severas para enquadrarem esses marginais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;