Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Sto.André bate o Santos e faz as pazes com a vitória


Do Diário OnLine

24/03/2005 | 00:28


Com um gol no final e de virada, o Santo André derrotou o Santos por 3 a 2 nesta quarta-feira, no estádio Bruno José Daniel, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro 2004. O último resultado positivo do Ramalhão dentro da competição foi no dia 26 de fevereiro, quando derrotou fora de casa a União Barbarense por 2 a 0. Dentro do Brunão, o último resultado positivo foi obtido no longínquo dia 9 de fevereiro diante da Inter de Limeira (3 a 2), pela 6ª rodada do certame.

Com o triunfo, o Santo André pulou para a quinta posição com 23 pontos e deixou para trás, na sexta colocação, o arqui-rival São Caetano, que também tem os mesmos 23 pontos, mas perde nos critérios de desempate. O Santos, por sua vez, vê mais distantes os sonhos de sair da fila e levantar um 'caneco' no Paulistão. Com sua derrota e a vitória do São Paulo sobre o Guarani por 2 a 1, o Peixe se manteve com 28 pontos na segunda colocação, mas agora está dez pontos atrás do Tricolor do Morumbi.

Na próxima rodada, a 15ª do campeonato, o Santo André terá mais uma pedreira pela frente. O time encara o líder São Paulo no sábado, às 16h, no estádio do Morumbi. No mesmo dia e horário, o Santos joga suas fichas contra a lanterninha Internacional de Limeira, no estádio da Vila Belmiro.

Chuva de Gols – As duas equipes adentraram ao 'tapete' do Brunão absolutamente remendadas. Pelo lado do Ramalhão, o técnico Sérgio Soares não pôde contar com os zagueiros Gabriel, Dedimar e Ronaldo; o meio-campista Fumagalli; e o lateral-direito Alexandre. Pelo lado do 'litoral', o técnico interino Serginho Chulapa não tinha Léo, Paulo César, Fabinho, Tcheco, Ricardinho e Robinho – os dois últimos servindo a Seleção Brasileira.

Mesmo assim, os dois times partiram para o ataque. Aos 22 minutos, o primeiro zero saiu do placar. Deivid desceu em velocidade e foi seguro pelo zagueiro Da Guia. O juiz, bem colocado, marcou pênalti. O próprio atacante cobrou no canto esquerdo do goleiro Júlio César e colocou o Peixe em vantagem.

A reação do Santo André aconteceu de maneira rápida, mas somente no segundo tempo. Aos 17 minutos, o 'curinga' Richarlyson ganhou do volante Bóvio, avançou e chutou rasteiro. O goleiro Mauro, bem colocado, falhou e a redonda acabou passando por debaixo do seu corpo.

Melhor em campo e jogando na base dos contra-ataques, o Ramalhão chegou à virada cinco minutos depois. O habilidoso Rafinha desceu pela direita e cruzou a bola no segundo pau. O centroavante Rodrigão, ex-Santos e que havia entrado na etapa complementar, pulou de peixinho e empurrou a bola para o fundo do gol de Mauro.

Sem muitas alternativas, o técnico Chulapa mandou o time para o ataque e, por sorte, um de seus discípulos deu o empate para o Santos. Da entrada da área, pelo lado esquerdo, Deivid mandou o petardo. O goleiro Júlio César rebateu e William, no melhor estilo Serginho, mostrou oportunismo me empurrou para o fundo barbante.

No entanto, no minuto seguinte, o Ramalhão deu um banho de água fria nos santistas que ainda comemoravam na arquibancada. Em novo contra-ataque, só que desta vez pelo lado esquerdo, Rodrigão cruzou rasteiro para Leandrinho pegar de primeira e mandar a bola no ângulo do goleiro Mauro, que desta vez, não teve culpa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sto.André bate o Santos e faz as pazes com a vitória

Do Diário OnLine

24/03/2005 | 00:28


Com um gol no final e de virada, o Santo André derrotou o Santos por 3 a 2 nesta quarta-feira, no estádio Bruno José Daniel, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro 2004. O último resultado positivo do Ramalhão dentro da competição foi no dia 26 de fevereiro, quando derrotou fora de casa a União Barbarense por 2 a 0. Dentro do Brunão, o último resultado positivo foi obtido no longínquo dia 9 de fevereiro diante da Inter de Limeira (3 a 2), pela 6ª rodada do certame.

Com o triunfo, o Santo André pulou para a quinta posição com 23 pontos e deixou para trás, na sexta colocação, o arqui-rival São Caetano, que também tem os mesmos 23 pontos, mas perde nos critérios de desempate. O Santos, por sua vez, vê mais distantes os sonhos de sair da fila e levantar um 'caneco' no Paulistão. Com sua derrota e a vitória do São Paulo sobre o Guarani por 2 a 1, o Peixe se manteve com 28 pontos na segunda colocação, mas agora está dez pontos atrás do Tricolor do Morumbi.

Na próxima rodada, a 15ª do campeonato, o Santo André terá mais uma pedreira pela frente. O time encara o líder São Paulo no sábado, às 16h, no estádio do Morumbi. No mesmo dia e horário, o Santos joga suas fichas contra a lanterninha Internacional de Limeira, no estádio da Vila Belmiro.

Chuva de Gols – As duas equipes adentraram ao 'tapete' do Brunão absolutamente remendadas. Pelo lado do Ramalhão, o técnico Sérgio Soares não pôde contar com os zagueiros Gabriel, Dedimar e Ronaldo; o meio-campista Fumagalli; e o lateral-direito Alexandre. Pelo lado do 'litoral', o técnico interino Serginho Chulapa não tinha Léo, Paulo César, Fabinho, Tcheco, Ricardinho e Robinho – os dois últimos servindo a Seleção Brasileira.

Mesmo assim, os dois times partiram para o ataque. Aos 22 minutos, o primeiro zero saiu do placar. Deivid desceu em velocidade e foi seguro pelo zagueiro Da Guia. O juiz, bem colocado, marcou pênalti. O próprio atacante cobrou no canto esquerdo do goleiro Júlio César e colocou o Peixe em vantagem.

A reação do Santo André aconteceu de maneira rápida, mas somente no segundo tempo. Aos 17 minutos, o 'curinga' Richarlyson ganhou do volante Bóvio, avançou e chutou rasteiro. O goleiro Mauro, bem colocado, falhou e a redonda acabou passando por debaixo do seu corpo.

Melhor em campo e jogando na base dos contra-ataques, o Ramalhão chegou à virada cinco minutos depois. O habilidoso Rafinha desceu pela direita e cruzou a bola no segundo pau. O centroavante Rodrigão, ex-Santos e que havia entrado na etapa complementar, pulou de peixinho e empurrou a bola para o fundo do gol de Mauro.

Sem muitas alternativas, o técnico Chulapa mandou o time para o ataque e, por sorte, um de seus discípulos deu o empate para o Santos. Da entrada da área, pelo lado esquerdo, Deivid mandou o petardo. O goleiro Júlio César rebateu e William, no melhor estilo Serginho, mostrou oportunismo me empurrou para o fundo barbante.

No entanto, no minuto seguinte, o Ramalhão deu um banho de água fria nos santistas que ainda comemoravam na arquibancada. Em novo contra-ataque, só que desta vez pelo lado esquerdo, Rodrigão cruzou rasteiro para Leandrinho pegar de primeira e mandar a bola no ângulo do goleiro Mauro, que desta vez, não teve culpa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;