Fechar
Publicidade

Sábado, 30 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

O Natal segundo Martins, hoje e há 50 anos...

"Eu me lembro muito bem, era véspa de Natal. Cheguei em casa, encontrei minha nega zangada, a criançada chorando"


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

24/12/2009 | 00:00


"Eu me lembro muito bem, era véspa de Natal. Cheguei em casa, encontrei minha nega zangada, a criançada chorando, a mesa vazia, não tinha nada. Saí, fui comprar bala, mistura, comprei também um pãozinho de mel. E, cumprindo a minha jura, me fantasiei de Papai Noel."

Adoniran Barbosa, Véspera de Natal.

* * *

Nesta véspera de Natal quem faz a Memória é José de Souza Martins. Vamos encontrar este filho da cidade de São Caetano de várias formas: o jovem cronista do News Seller, em 1959; o professor e sociólogo consagrado da USP na sua mensagem de 2009; o fotógrafo que foi ao zoológico em companhia do neto para apresentá-lo à girafa.

2009, A mensagem

Que este Natal revigore em nossas vidas a esperança da promessa; que o novo ano a confirme na abundância de alegria. São os votos do povinho aqui de casa.

José de Souza Martins e família.

1959, A crônica

(News Seller, 20-12-1959)

Eis mais um Natal no calendário. Natal sem carne, sem arroz, sem feijão, sem compreensão, sem justiça, sem amor, sem sol. Em que proliferam os vadios à sombra da tolerância excessiva, os ladrões sob proteção dos canalhas e os canalhas sob proteção dos ladrões. Círculo vicioso; dança macabra ao redor dos inocentes, dos purificados, dos pobres e dos famintos.

Natal de salário-de-fome, de abono miserável, de exploração, de festas mundanas, de farras, de corrupção dos costumes, de tragédias, de lágrimas. Em que o álcool é o lenitivo constante; em que gargalhada louca desata-se ante a ideia ou menção do céu.

Natal de moços atirados para fora das igrejas em favor dos mesquinhos desejos das oligarquias; de juventude almejante de um mundo diverso; da mocidade açoitada pela má-fé dos estúpidos. Mas que não geme; não desespera. Só vê o futuro e o futuro sem aberrações, sem tolas intransigências, sem discriminações, sem elites nos templos, sem injustiças - só o futuro com Deus e com amor.

Natal de feras, demônios, de anjos esquecidos.

Natal sem Cristo, sem tudo.

Como é possível, meu Deus?

2006, O fotógrafo

A foto foi tirada perto do portão do Zoológico de São Paulo, em um dia em que lá fui com a família para que meu neto conhecesse a girafa. A performista dava pequenas pedras semipreciosas para as crianças.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Domingo, 23 de dezembro de 1979

Metalúrgicos - Sindicato de São Bernardo e Diadema transfere para escola particular o curso supletivo de 1º e 2º graus que vinha mantendo. Motivo: prejuízo financeiro.

Movimento estudantil - Centro Acadêmico 20 de Outubro, da FEI, leva ao cardeal-arcebispo de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, a campanha de reintegração de alunos suspensos.

Óbito - Falece Waldemar de Brito, o descobridor de Pelé.

EM 24 DE DEZEMBRO DE...
1948 - Lei quinquenal paulista (nº 233) cria o Município de São Caetano "do Sul" e os Distritos de Paz de Utinga, em Santo André, Diadema e Riacho Grande, em São Bernardo.

1958 - Em plebiscito realizado no Distrito de Diadema, a população aprova a sua elevação a município, separando-se de São Bernardo.

HOJE
Dia do Órfão e Dia Universal do Perdão.

À tarde, Igreja faz a vigília do Natal do Senhor.

SANTOS DO DIA
Adélia, Charbel Makhlouf, Delfim, Flora, Irmina, Maria e Tarsila.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

O Natal segundo Martins, hoje e há 50 anos...

"Eu me lembro muito bem, era véspa de Natal. Cheguei em casa, encontrei minha nega zangada, a criançada chorando"

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

24/12/2009 | 00:00


"Eu me lembro muito bem, era véspa de Natal. Cheguei em casa, encontrei minha nega zangada, a criançada chorando, a mesa vazia, não tinha nada. Saí, fui comprar bala, mistura, comprei também um pãozinho de mel. E, cumprindo a minha jura, me fantasiei de Papai Noel."

Adoniran Barbosa, Véspera de Natal.

* * *

Nesta véspera de Natal quem faz a Memória é José de Souza Martins. Vamos encontrar este filho da cidade de São Caetano de várias formas: o jovem cronista do News Seller, em 1959; o professor e sociólogo consagrado da USP na sua mensagem de 2009; o fotógrafo que foi ao zoológico em companhia do neto para apresentá-lo à girafa.

2009, A mensagem

Que este Natal revigore em nossas vidas a esperança da promessa; que o novo ano a confirme na abundância de alegria. São os votos do povinho aqui de casa.

José de Souza Martins e família.

1959, A crônica

(News Seller, 20-12-1959)

Eis mais um Natal no calendário. Natal sem carne, sem arroz, sem feijão, sem compreensão, sem justiça, sem amor, sem sol. Em que proliferam os vadios à sombra da tolerância excessiva, os ladrões sob proteção dos canalhas e os canalhas sob proteção dos ladrões. Círculo vicioso; dança macabra ao redor dos inocentes, dos purificados, dos pobres e dos famintos.

Natal de salário-de-fome, de abono miserável, de exploração, de festas mundanas, de farras, de corrupção dos costumes, de tragédias, de lágrimas. Em que o álcool é o lenitivo constante; em que gargalhada louca desata-se ante a ideia ou menção do céu.

Natal de moços atirados para fora das igrejas em favor dos mesquinhos desejos das oligarquias; de juventude almejante de um mundo diverso; da mocidade açoitada pela má-fé dos estúpidos. Mas que não geme; não desespera. Só vê o futuro e o futuro sem aberrações, sem tolas intransigências, sem discriminações, sem elites nos templos, sem injustiças - só o futuro com Deus e com amor.

Natal de feras, demônios, de anjos esquecidos.

Natal sem Cristo, sem tudo.

Como é possível, meu Deus?

2006, O fotógrafo

A foto foi tirada perto do portão do Zoológico de São Paulo, em um dia em que lá fui com a família para que meu neto conhecesse a girafa. A performista dava pequenas pedras semipreciosas para as crianças.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Domingo, 23 de dezembro de 1979

Metalúrgicos - Sindicato de São Bernardo e Diadema transfere para escola particular o curso supletivo de 1º e 2º graus que vinha mantendo. Motivo: prejuízo financeiro.

Movimento estudantil - Centro Acadêmico 20 de Outubro, da FEI, leva ao cardeal-arcebispo de São Paulo, dom Paulo Evaristo Arns, a campanha de reintegração de alunos suspensos.

Óbito - Falece Waldemar de Brito, o descobridor de Pelé.

EM 24 DE DEZEMBRO DE...
1948 - Lei quinquenal paulista (nº 233) cria o Município de São Caetano "do Sul" e os Distritos de Paz de Utinga, em Santo André, Diadema e Riacho Grande, em São Bernardo.

1958 - Em plebiscito realizado no Distrito de Diadema, a população aprova a sua elevação a município, separando-se de São Bernardo.

HOJE
Dia do Órfão e Dia Universal do Perdão.

À tarde, Igreja faz a vigília do Natal do Senhor.

SANTOS DO DIA
Adélia, Charbel Makhlouf, Delfim, Flora, Irmina, Maria e Tarsila.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;