Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Jornalistas da Fox News se convertem ao islamismo e são libertados


Da AFP

27/08/2006 | 10:14


Os dois jornalistas do canal de TV Fox News seqüestrados há duas semanas por um grupo islâmico foram libertados neste domingo, em Gaza. Segundo um deles, Steven Centanni, eles foram "obrigados a se converter ao islamismo, sob a ameaça de homens armados".

"Foi algo que tivemos que fazer, porque eles tinham as armas", explicou o jornalista. Centanni, de nacionalidade americana, e Olaf Wiik, cinegrafista neozelandês, foram seqüestrados no último dia 14, no centro de Gaza, por homens armados, que interceptaram o carro em que eles estavam.

"Tenho um grande respeito pelo islamismo, mas isso foi algo que tivemos que fazer, porque eles estavam armados, e porque não tínhamos a menor idéia do que estava acontecendo", assinalou o jornalista americano.

O canal Fox News recebeu um vídeo com as imagens dos jornalistas se convertendo ao islamismo, informou neste domingo um de seus diretores. "Estou muito feliz por estar livre, pois houve momentos em que pensei que fosse morrer. Mas achava que os seqüestradores não precisavam de mim morto", comentou Centanni.

O até então desconhecido grupo Brigadas da Jihad Sagrada assumiu o seqüestro na última quarta-feira, em um comunicado, e exigiu, em um prazo de 72 horas, a libertação de muçulmanos presos pelos Estados Unidos, em troca da libertação dos reféns. O grupo não informou o que faria se a exigência não fosse cumprida.

O primeiro-ministro palestino, Ismail Haniyeh, desmentiu neste domingo qualquer laço entre a rede terrorista Al Qaeda e os seqüestradores dos jornalistas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jornalistas da Fox News se convertem ao islamismo e são libertados

Da AFP

27/08/2006 | 10:14


Os dois jornalistas do canal de TV Fox News seqüestrados há duas semanas por um grupo islâmico foram libertados neste domingo, em Gaza. Segundo um deles, Steven Centanni, eles foram "obrigados a se converter ao islamismo, sob a ameaça de homens armados".

"Foi algo que tivemos que fazer, porque eles tinham as armas", explicou o jornalista. Centanni, de nacionalidade americana, e Olaf Wiik, cinegrafista neozelandês, foram seqüestrados no último dia 14, no centro de Gaza, por homens armados, que interceptaram o carro em que eles estavam.

"Tenho um grande respeito pelo islamismo, mas isso foi algo que tivemos que fazer, porque eles estavam armados, e porque não tínhamos a menor idéia do que estava acontecendo", assinalou o jornalista americano.

O canal Fox News recebeu um vídeo com as imagens dos jornalistas se convertendo ao islamismo, informou neste domingo um de seus diretores. "Estou muito feliz por estar livre, pois houve momentos em que pensei que fosse morrer. Mas achava que os seqüestradores não precisavam de mim morto", comentou Centanni.

O até então desconhecido grupo Brigadas da Jihad Sagrada assumiu o seqüestro na última quarta-feira, em um comunicado, e exigiu, em um prazo de 72 horas, a libertação de muçulmanos presos pelos Estados Unidos, em troca da libertação dos reféns. O grupo não informou o que faria se a exigência não fosse cumprida.

O primeiro-ministro palestino, Ismail Haniyeh, desmentiu neste domingo qualquer laço entre a rede terrorista Al Qaeda e os seqüestradores dos jornalistas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;