Fechar
Publicidade

Domingo, 31 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Novos consoles acirram mercado de videogames


Guilherme Yoshida
Especial para o Diário

20/12/2005 | 08:46


Microsoft, Sony e Nintendo prometem agitar o mundo dos videogames em 2006. O Xbox 360, da Microsoft, já foi lançado nos EUA e Japão, e deve começar a ser importado no Brasil na segunda quinzena de janeiro. O PlayStation 3, da Sony, e o Revolution, da Nintendo, têm previsão de lançamento apenas para o segundo semestre.

Em princípio, Xbox 360 e PlayStation 3 devem brigar pela supremacia do mercado, deixando o console da Nintendo como a terceira opção. De qualquer forma, os novos videogames prometem explorar ainda mais a capacidade dos consoles – velocidade de processamento, qualidade gráfica, transição de cenários – e estabelecer uma maior integração com o computador, tonando-os um grande centro de diversões digitais.

A Microsoft saiu na frente e lançou o Xbox 360, uma versão mais atual do antecessor Xbox. Em tons de prata, o console pode ser colocado tanto na horizontal quanto em pé. Com gráficos de alta resolução, o 360 reproduz músicas, filmes, fotos e é compatível com televisões de alta definição (HDTV). Para isso, o 360 tem portas USB para que o console possa interagir com tocadores MP3 e câmeras fotográficas digitais.

A Microsoft apresentou 18 jogos para o novo game, além da compatibilidade com os do antigo Xbox. A empresa não deve lançar o console no país, deixando a importação como única opção para gamemaníacos terem a novidade, mediante lojas que trabalham com comércio de importados.

A multinacional americana calcula que, se vendesse o videogame no Brasil, o preço poderia superar R$ 4 mil, com impostos. Nos EUA, o pacote Premium, que vem com disco rígido de 20GB, controles sem fio e fones de ouvido, começou a ser vendido por U$ 399.

O Xbox 360 contará com três processadores PowerPC de 3.2Ghz cada, além de ter sua rede de serviços on-line atualizada. Chamada de Xbox Live, a rede permite disputar partidas com dezenas de jogadores e conversar durante os embates. Outra novidade é a Marketplace, loja virtual em que os usuários poderão adquirir conteúdos inéditos, como demos dos jogos, personagens, mapas e clipes musicais.   Líder da geração atual, a Sony pretende repetir com o PlayStation 3 o que fez na série anterior. O PS3 terá o processador Cell, prometendo boa qualidade nos gráficos. A Sony prevê o lançamento de mais de 50 jogos. As séries Metal Gear Solid 4 e Resident Evil 5 são garantia de sucesso.

“Os gráficos do Xbox são melhores, porém o games do PlayStation são melhores para jogar”, afirmou Caio Chipoch Guariento. O estudante de Ribeirão Pires possui o PlayStation 1 e 2, joga videogame todos os dias e aguarda ansiosamente para experimentar o que a próxima geração promete revolucionar.

“Pelo que vi na internet, os gráficos serão bem reais, bem perto da realidade.” Guariento prefere jogos de RPG e aventura, e acha os controles do PlayStation mais fáceis de se manusear.

Pouco se sabe sobre o desenvolvimento do Revolution. Os controles também serão sem fio e sensíveis aos movimentos dos jogadores. Dos três novos lançamentos, o console da Nintendo deverá ser o mais barato.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Novos consoles acirram mercado de videogames

Guilherme Yoshida
Especial para o Diário

20/12/2005 | 08:46


Microsoft, Sony e Nintendo prometem agitar o mundo dos videogames em 2006. O Xbox 360, da Microsoft, já foi lançado nos EUA e Japão, e deve começar a ser importado no Brasil na segunda quinzena de janeiro. O PlayStation 3, da Sony, e o Revolution, da Nintendo, têm previsão de lançamento apenas para o segundo semestre.

Em princípio, Xbox 360 e PlayStation 3 devem brigar pela supremacia do mercado, deixando o console da Nintendo como a terceira opção. De qualquer forma, os novos videogames prometem explorar ainda mais a capacidade dos consoles – velocidade de processamento, qualidade gráfica, transição de cenários – e estabelecer uma maior integração com o computador, tonando-os um grande centro de diversões digitais.

A Microsoft saiu na frente e lançou o Xbox 360, uma versão mais atual do antecessor Xbox. Em tons de prata, o console pode ser colocado tanto na horizontal quanto em pé. Com gráficos de alta resolução, o 360 reproduz músicas, filmes, fotos e é compatível com televisões de alta definição (HDTV). Para isso, o 360 tem portas USB para que o console possa interagir com tocadores MP3 e câmeras fotográficas digitais.

A Microsoft apresentou 18 jogos para o novo game, além da compatibilidade com os do antigo Xbox. A empresa não deve lançar o console no país, deixando a importação como única opção para gamemaníacos terem a novidade, mediante lojas que trabalham com comércio de importados.

A multinacional americana calcula que, se vendesse o videogame no Brasil, o preço poderia superar R$ 4 mil, com impostos. Nos EUA, o pacote Premium, que vem com disco rígido de 20GB, controles sem fio e fones de ouvido, começou a ser vendido por U$ 399.

O Xbox 360 contará com três processadores PowerPC de 3.2Ghz cada, além de ter sua rede de serviços on-line atualizada. Chamada de Xbox Live, a rede permite disputar partidas com dezenas de jogadores e conversar durante os embates. Outra novidade é a Marketplace, loja virtual em que os usuários poderão adquirir conteúdos inéditos, como demos dos jogos, personagens, mapas e clipes musicais.   Líder da geração atual, a Sony pretende repetir com o PlayStation 3 o que fez na série anterior. O PS3 terá o processador Cell, prometendo boa qualidade nos gráficos. A Sony prevê o lançamento de mais de 50 jogos. As séries Metal Gear Solid 4 e Resident Evil 5 são garantia de sucesso.

“Os gráficos do Xbox são melhores, porém o games do PlayStation são melhores para jogar”, afirmou Caio Chipoch Guariento. O estudante de Ribeirão Pires possui o PlayStation 1 e 2, joga videogame todos os dias e aguarda ansiosamente para experimentar o que a próxima geração promete revolucionar.

“Pelo que vi na internet, os gráficos serão bem reais, bem perto da realidade.” Guariento prefere jogos de RPG e aventura, e acha os controles do PlayStation mais fáceis de se manusear.

Pouco se sabe sobre o desenvolvimento do Revolution. Os controles também serão sem fio e sensíveis aos movimentos dos jogadores. Dos três novos lançamentos, o console da Nintendo deverá ser o mais barato.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;