Fechar
Publicidade

Sábado, 30 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Soldados franceses tomaram remédio proibido na guerra do Golfo


Da AFP

20/12/2005 | 16:16


 Os soldados franceses tomaram um medicamento proibido chamado modafinil na guerra do Golfo de 1991 que lhes permitia permanecer acordados durante três dias, afirmou o jornal Le Monde.

Menos perigoso do que as anfetaminas, o revolucionário modafinil teria sido ingerido por mil soldados por prescrição dos médicos militares.

O Le Monde explica que o Comitê de Ética do serviço de saúde das Forças Armadas decidiu, durante uma reunião secreta em 1990, o uso em grande escala deste medicamento sempre em meio a grande discrição e fora dos limites do território francês.

O medicamento, descoberto nos anos 80 pelo laboratório francês Lafon e adquirido depois pelo americano Cephalon, não apresenta, a princípio, efeitos colaterais. Mas existe dúvida se o produto teria sido experimentado o suficiente antes de ser usado pelos soldados. O ministério da Defesa desmentiu estes rumores e enfatizou que, na época, usar um medicamento que não tinha autorização "era algo banal".

O modafinil, comercializado na Europa sob o nome de Virgyl e Modiodal, saiu ao mercado em 1992.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Soldados franceses tomaram remédio proibido na guerra do Golfo

Da AFP

20/12/2005 | 16:16


 Os soldados franceses tomaram um medicamento proibido chamado modafinil na guerra do Golfo de 1991 que lhes permitia permanecer acordados durante três dias, afirmou o jornal Le Monde.

Menos perigoso do que as anfetaminas, o revolucionário modafinil teria sido ingerido por mil soldados por prescrição dos médicos militares.

O Le Monde explica que o Comitê de Ética do serviço de saúde das Forças Armadas decidiu, durante uma reunião secreta em 1990, o uso em grande escala deste medicamento sempre em meio a grande discrição e fora dos limites do território francês.

O medicamento, descoberto nos anos 80 pelo laboratório francês Lafon e adquirido depois pelo americano Cephalon, não apresenta, a princípio, efeitos colaterais. Mas existe dúvida se o produto teria sido experimentado o suficiente antes de ser usado pelos soldados. O ministério da Defesa desmentiu estes rumores e enfatizou que, na época, usar um medicamento que não tinha autorização "era algo banal".

O modafinil, comercializado na Europa sob o nome de Virgyl e Modiodal, saiu ao mercado em 1992.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;