Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Brasileiro morre em salto de pára-quedas na Bolívia



07/11/2005 | 08:02


O estudante Mauro Souza Oliveira, 30 anos, morreu neste domingo, durante um salto de pára-quedas em Cobija, na Bolívia, na fronteira com o Acre. Segundo testemunhas, um grupo de linhas do pára-quedas enroscou-se sob o equipamento reserva e Oliveira rodopiou durante o salto. “O pára-quedas abriu, mas ele deve ter desmaiado quando rodopiava, pois não adotou nenhum procedimento para o amortecimento do pouso”, afirma Jaqueline Souza, que saltou momentos antes de Oliveira.

O estudante estava fazendo seu quinto salto com outros nove alunos do curso do Clube Emoção de Pára-quedismo do Acre. Jaqueline afirma que o Aeroporto Internacional de Cobija estava de acordo com as normas internacionais do esporte. Segundo ela, Oliveira caiu com o pára-quedas aberto sobre uma área de cimento. Ele foi socorrido em um hospital de Cobija e morreu duas horas mais tarde.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasileiro morre em salto de pára-quedas na Bolívia


07/11/2005 | 08:02


O estudante Mauro Souza Oliveira, 30 anos, morreu neste domingo, durante um salto de pára-quedas em Cobija, na Bolívia, na fronteira com o Acre. Segundo testemunhas, um grupo de linhas do pára-quedas enroscou-se sob o equipamento reserva e Oliveira rodopiou durante o salto. “O pára-quedas abriu, mas ele deve ter desmaiado quando rodopiava, pois não adotou nenhum procedimento para o amortecimento do pouso”, afirma Jaqueline Souza, que saltou momentos antes de Oliveira.

O estudante estava fazendo seu quinto salto com outros nove alunos do curso do Clube Emoção de Pára-quedismo do Acre. Jaqueline afirma que o Aeroporto Internacional de Cobija estava de acordo com as normas internacionais do esporte. Segundo ela, Oliveira caiu com o pára-quedas aberto sobre uma área de cimento. Ele foi socorrido em um hospital de Cobija e morreu duas horas mais tarde.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;