Fechar
Publicidade

Sábado, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Após campanha de Rashford, governo anuncia fundo alimentar na Inglaterra

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


16/06/2020 | 11:38


A longa e emocionante carta enviada pelo atacante Marcus Rashford, do Manchester United, fez o governo da Inglaterra criar um "fundo escolar" para fornecer alimentação a crianças de famílias carentes durante as férias no país.

Os recursos, anunciados nesta terça-feira pelo primeiro-ministro Boris Johnson, serão de 120 milhões de libras (cerca de R$ 773 milhões).

Rashford, de 22 anos, escreveu uma carta pública ao Parlamento inglês no último fim de semana relembrando sua infância difícil e pedindo que o vale-alimentação não fosse cortado por causa da pandemia do coronavírus.

O alunos que têm direito às refeições gratuitas em período escolar vão receber um vale válido de seis semanas para continuar recebendo o benefício. De acordo com a BBC, Johnson agradeceu a Rashford pela "contribuição ao debate sobre a pobreza".

Com o retorno o futebol na Inglaterra, Rashford deverá estar em campo com a camisa do Manchester United, em Londres, diante do Tottenham, nesta sexta-feira, pela 30.ª rodada da competição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após campanha de Rashford, governo anuncia fundo alimentar na Inglaterra


16/06/2020 | 11:38


A longa e emocionante carta enviada pelo atacante Marcus Rashford, do Manchester United, fez o governo da Inglaterra criar um "fundo escolar" para fornecer alimentação a crianças de famílias carentes durante as férias no país.

Os recursos, anunciados nesta terça-feira pelo primeiro-ministro Boris Johnson, serão de 120 milhões de libras (cerca de R$ 773 milhões).

Rashford, de 22 anos, escreveu uma carta pública ao Parlamento inglês no último fim de semana relembrando sua infância difícil e pedindo que o vale-alimentação não fosse cortado por causa da pandemia do coronavírus.

O alunos que têm direito às refeições gratuitas em período escolar vão receber um vale válido de seis semanas para continuar recebendo o benefício. De acordo com a BBC, Johnson agradeceu a Rashford pela "contribuição ao debate sobre a pobreza".

Com o retorno o futebol na Inglaterra, Rashford deverá estar em campo com a camisa do Manchester United, em Londres, diante do Tottenham, nesta sexta-feira, pela 30.ª rodada da competição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;