Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

China permite que companhias aéreas estrangeiras retomem alguns voos

Pixabay Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


04/06/2020 | 13:41


O governo da China fez uma rara concessão diante da pressão dos Estados Unidos, ao concordar em permitir que companhias americanas e de alguns outros países retomem rotas para a nação asiática. A decisão foi feita menos de 24 horas após o presidente americano, Donald Trump, ter ameaçado impedir companhias aéreas chinesas de viajar aos EUA.

Pequim não atendeu totalmente a demanda, mas a notícia foi um avanço parcial, num momento de crescentes tensões bilaterais.

A Administração de Aviação Civil da China afirmou que 95 companhias estrangeiras teriam autorização para voar a um destino chinês por semana, a partir desta segunda-feira. A medida é similar à tomada em alguns lugares de permitir um voo de companhias chinesas por semana a certos países estrangeiros.

Já vinham operando de modo limitado na China 28 companhias aéreas chinesas, mas até agora não as dos EUA.

Um porta-voz da China disse que o passo foi positivo, mas ainda pequeno por não retomar totalmente o nível de voos almejados pelas empresas americanas.

A China impôs restrições de viagens em março para a maioria dos estrangeiros, como parte da estratégia para conter a pandemia de coronavírus.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China permite que companhias aéreas estrangeiras retomem alguns voos


04/06/2020 | 13:41


O governo da China fez uma rara concessão diante da pressão dos Estados Unidos, ao concordar em permitir que companhias americanas e de alguns outros países retomem rotas para a nação asiática. A decisão foi feita menos de 24 horas após o presidente americano, Donald Trump, ter ameaçado impedir companhias aéreas chinesas de viajar aos EUA.

Pequim não atendeu totalmente a demanda, mas a notícia foi um avanço parcial, num momento de crescentes tensões bilaterais.

A Administração de Aviação Civil da China afirmou que 95 companhias estrangeiras teriam autorização para voar a um destino chinês por semana, a partir desta segunda-feira. A medida é similar à tomada em alguns lugares de permitir um voo de companhias chinesas por semana a certos países estrangeiros.

Já vinham operando de modo limitado na China 28 companhias aéreas chinesas, mas até agora não as dos EUA.

Um porta-voz da China disse que o passo foi positivo, mas ainda pequeno por não retomar totalmente o nível de voos almejados pelas empresas americanas.

A China impôs restrições de viagens em março para a maioria dos estrangeiros, como parte da estratégia para conter a pandemia de coronavírus.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;