Fechar
Publicidade

Domingo, 24 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

China promete ampliar assistência para fábricas retomarem operações



19/02/2020 | 05:19


Autoridades na China prometeram oferecer mais assistência tecnológica, legal e financeira para ajudar empresas a retomar operações em meio à epidemia de coronavírus.

O governo chinês vai colocar fábricas em contato com empresas de tecnologia para ajudar a identificar quaisquer elos fracos nas cadeias de suprimento, ajustar a capacidade e compartilhar informações sobre produção entre fabricantes, segundo comunicado divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país.

Ontem, o Ministério do Comércio anunciou que Pequim vai emitir certificados de força maior para exportadores e empresas chinesas que não consigam entregar seus produtos nos prazos acertados.

Além disso, governos locais da China têm oferecido prêmios em dinheiro e voos fretados subsidiados para encorajar funcionários a voltarem ao trabalho.

Apesar dos múltiplos esforços, o ritmo de retomada das atividades tem sido lenta. A taxa de retorno de trabalhadores em 15 cidades chinesas subiu levemente entre segunda e terça-feira, de 23,9% a 24,7%, mas continuava muito abaixo do patamar de 98,5% registrado um ano atrás, segundo economistas da Nomura.

Os maiores obstáculos para os empregadores têm sido uma escassez de máscaras para os trabalhadores e a rede de logística, que ainda está em recuperação. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China promete ampliar assistência para fábricas retomarem operações


19/02/2020 | 05:19


Autoridades na China prometeram oferecer mais assistência tecnológica, legal e financeira para ajudar empresas a retomar operações em meio à epidemia de coronavírus.

O governo chinês vai colocar fábricas em contato com empresas de tecnologia para ajudar a identificar quaisquer elos fracos nas cadeias de suprimento, ajustar a capacidade e compartilhar informações sobre produção entre fabricantes, segundo comunicado divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país.

Ontem, o Ministério do Comércio anunciou que Pequim vai emitir certificados de força maior para exportadores e empresas chinesas que não consigam entregar seus produtos nos prazos acertados.

Além disso, governos locais da China têm oferecido prêmios em dinheiro e voos fretados subsidiados para encorajar funcionários a voltarem ao trabalho.

Apesar dos múltiplos esforços, o ritmo de retomada das atividades tem sido lenta. A taxa de retorno de trabalhadores em 15 cidades chinesas subiu levemente entre segunda e terça-feira, de 23,9% a 24,7%, mas continuava muito abaixo do patamar de 98,5% registrado um ano atrás, segundo economistas da Nomura.

Os maiores obstáculos para os empregadores têm sido uma escassez de máscaras para os trabalhadores e a rede de logística, que ainda está em recuperação. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;