Fechar
Publicidade

Domingo, 27 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Engenheiros brasileiros são achados mortos no Peru



28/07/2011 | 00:13


Após dois dias de buscas, policiais peruanos encontraram ontem os corpos de dois engenheiros brasileiros que haviam desaparecido em uma mata na região de Pion, norte do país. Mário Gramani Guedes, 57, e Mário Augusto Soares Bittencourt, 60, eram funcionários da Leme Engenharia, com sede em Belo Horizonte. Eles foram para o Peru trabalhar na construção de uma hidrelétrica e sumiram quando faziam estudos de sondagem, ao se separarem de um grupo de sete colegas.

Cerca de 30 militares participaram das buscas, que mobilizou o Exército peruano e contou com a ajuda de um helicóptero. A embaixada brasileira no país vizinho informou que os corpos foram encontrados sem sinais de violência, na manhã de ontem, na mesma região em que desapareceram, um local de difícil acesso.

Aparentemente, nada foi roubado dos engenheiros, que portavam as carteiras e equipamentos como máquina fotográfica. As causas das mortes ainda são um mistério. O Itamaraty espera que a autópsia seja feita hoje, o que não está garantido por causa do tempo de deslocamento da região onde os corpos foram encontrados. Só depois do exame é que os corpos deverão ser levados a cidade de Chiclayo para, então, serem transportados para a capital Lima. De lá, seguirão para o Brasil. Por meio de nota, a Leme Engenharia lamentou as mortes e garantiu que vai providenciar o suporte psicológico e assistencial aos familiares.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Engenheiros brasileiros são achados mortos no Peru


28/07/2011 | 00:13


Após dois dias de buscas, policiais peruanos encontraram ontem os corpos de dois engenheiros brasileiros que haviam desaparecido em uma mata na região de Pion, norte do país. Mário Gramani Guedes, 57, e Mário Augusto Soares Bittencourt, 60, eram funcionários da Leme Engenharia, com sede em Belo Horizonte. Eles foram para o Peru trabalhar na construção de uma hidrelétrica e sumiram quando faziam estudos de sondagem, ao se separarem de um grupo de sete colegas.

Cerca de 30 militares participaram das buscas, que mobilizou o Exército peruano e contou com a ajuda de um helicóptero. A embaixada brasileira no país vizinho informou que os corpos foram encontrados sem sinais de violência, na manhã de ontem, na mesma região em que desapareceram, um local de difícil acesso.

Aparentemente, nada foi roubado dos engenheiros, que portavam as carteiras e equipamentos como máquina fotográfica. As causas das mortes ainda são um mistério. O Itamaraty espera que a autópsia seja feita hoje, o que não está garantido por causa do tempo de deslocamento da região onde os corpos foram encontrados. Só depois do exame é que os corpos deverão ser levados a cidade de Chiclayo para, então, serem transportados para a capital Lima. De lá, seguirão para o Brasil. Por meio de nota, a Leme Engenharia lamentou as mortes e garantiu que vai providenciar o suporte psicológico e assistencial aos familiares.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;