Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro encerrará segunda gestão com obras de 2013

Prefeito volta a repetir intervenções em plano para 2020, seu oitavo e último ano de governo


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

03/11/2019 | 07:00


 O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), entrará em seu oitavo ano de mandato, último da segunda gestão, com a promessa de tirar do papel projetos que eram para ter sido entregues logo no primeiro ano à frente do Paço, em 2013. O verde enviou à Câmara plano de obras para 2020 no qual boa parte das intervenções é reciclada de projetos dos exercícios anteriores.

Das 37 ações elencadas pela gestão Lauro para o próximo ano, pelo menos 16 (43%) são repetidas de planos passados, sendo que algumas dessas intervenções se arrastam desde a época em que o verde era vereador – em 2012, ainda como parlamentar, votou plano de obras para o exercício seguinte, seu primeiro como prefeito. Entre essas ações, as principais são da área da habitação, como urbanização e construções de unidades habitacionais nos complexos Beira-Rio, no bairro Serraria, e Santa Elizabeth, na região de Piraporinha. Também há outras obras antigas em áreas de manancial, como nos núcleos Iguassu, Caviúna e Sítio Joaninha.

O governo Lauro incluiu ainda no plano do ano que vem projetos que foram promessas na primeira campanha do verde, como a construção da UBS (Unidade Básica de Saúde) Vila Paulina. Em julho, a administração recebeu R$ 4,2 milhões em recursos federais, por meio de emenda parlamentar, para tirar do papel o equipamento. Outra obra repetida, esta reeditada do plano do exercício vigente, diz respeito à construção de outro Hospital Municipal. Embora o plano destine R$ 45 milhões para o projeto, a ideia do Paço diademense é reformar prédio já existente, na região central da cidade, com recursos federal e estadual.

A principal novidade no plano de obras se refere à reforma da Praça Castelo Branco, no Centro, com custo inicial de R$ 100 mil, que já está em execução. Ao todo, o plano prevê R$ 95,5 milhões em intervenções.

Questionado, o Paço de Diadema alegou que as paralisações se deram por conta da crise financeira, que comprometeu repasses externos.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lauro encerrará segunda gestão com obras de 2013

Prefeito volta a repetir intervenções em plano para 2020, seu oitavo e último ano de governo

Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

03/11/2019 | 07:00


 O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), entrará em seu oitavo ano de mandato, último da segunda gestão, com a promessa de tirar do papel projetos que eram para ter sido entregues logo no primeiro ano à frente do Paço, em 2013. O verde enviou à Câmara plano de obras para 2020 no qual boa parte das intervenções é reciclada de projetos dos exercícios anteriores.

Das 37 ações elencadas pela gestão Lauro para o próximo ano, pelo menos 16 (43%) são repetidas de planos passados, sendo que algumas dessas intervenções se arrastam desde a época em que o verde era vereador – em 2012, ainda como parlamentar, votou plano de obras para o exercício seguinte, seu primeiro como prefeito. Entre essas ações, as principais são da área da habitação, como urbanização e construções de unidades habitacionais nos complexos Beira-Rio, no bairro Serraria, e Santa Elizabeth, na região de Piraporinha. Também há outras obras antigas em áreas de manancial, como nos núcleos Iguassu, Caviúna e Sítio Joaninha.

O governo Lauro incluiu ainda no plano do ano que vem projetos que foram promessas na primeira campanha do verde, como a construção da UBS (Unidade Básica de Saúde) Vila Paulina. Em julho, a administração recebeu R$ 4,2 milhões em recursos federais, por meio de emenda parlamentar, para tirar do papel o equipamento. Outra obra repetida, esta reeditada do plano do exercício vigente, diz respeito à construção de outro Hospital Municipal. Embora o plano destine R$ 45 milhões para o projeto, a ideia do Paço diademense é reformar prédio já existente, na região central da cidade, com recursos federal e estadual.

A principal novidade no plano de obras se refere à reforma da Praça Castelo Branco, no Centro, com custo inicial de R$ 100 mil, que já está em execução. Ao todo, o plano prevê R$ 95,5 milhões em intervenções.

Questionado, o Paço de Diadema alegou que as paralisações se deram por conta da crise financeira, que comprometeu repasses externos.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;