Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Iniciativa de corintiano salva vidas

Walter Lambiazzi organiza campanha de doação de sangue há cinco anos para ajudar hemocentro de São Bernardo


Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

24/07/2015 | 07:00


Recentemente, o futebol tem sido utilizado como pano de fundo para a violência. Mas um corintiano fanático de São Bernardo usa o esporte para incentivar as pessoas a fazer o bem. Desde 2010, Walter Lambiazzi, 53 anos, organiza campanhas de doação de sangue para abastecer o Hemocentro Regional de São Bernardo, administrado pela Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue). Amanhã, ele organizará mais um evento do projeto Sangue Corinthiano no local, à Rua Pedro Jacobucci, 440, no Jardim das Américas, entre 8h e 13h, para arrecadar mais bolsas.

Frequentador assíduo dos jogos do Timão há 40 anos, Lambiazzi esteve presente em momentos marcantes da história do clube, como na invasão do Maracanã contra o Fluminense, em 1976, e no jogo que colocou fim ao jejum de quase 23 anos sem títulos no Campeonato Paulista de 1977. Agora, o morador do Jardim Silvina, inspirado na campanha iniciada há 15 anos na Capital, com o já falecido médico Osmar de Oliveira, trouxe a iniciativa para a região.

“É o quinto ano consecutivo que a gente promove a doação. Por ano, a gente faz entre quatro e cinco campanhas. Vem pessoal de toda a região”, destacou Lambiazzi.

A tradição é tanta que os próprios funcionários do hemocentro avisam ao corintiano quando os estoques estão baixos para que ele organize mais um evento – a cada lote de doações, entre 90 e 120 pessoas se dispõem a fazer o bem. Segundo Lambiazzi, o sangue doado atende não só a cidade de São Bernardo, mas também é encaminhado para outros pontos, como o Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André.

Além da boa ação, outro incentivo oferecido pelo torcedor é uma camiseta com o escudo do Corinthians e com a inscrição ‘Doe sangue, salve vidas’ para quem participar. “Fazemos a camisa para incentivar. O intuito é esse, mas tem muitos que vão só pela camisa”, afirmou.

De acordo com Lambiazzi, a campanha não é apenas para corintianos, mas também para torcedores de outras equipes. “Pedimos para as pessoas virem ajudar independentemente da camisa, se é do Santos, São Paulo ou Palmeiras”, afirmou.

Para doar sangue, é preciso ter entre 18 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg e estar em boas condições de saúde.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Iniciativa de corintiano salva vidas

Walter Lambiazzi organiza campanha de doação de sangue há cinco anos para ajudar hemocentro de São Bernardo

Felipe Simões
Do Diário do Grande ABC

24/07/2015 | 07:00


Recentemente, o futebol tem sido utilizado como pano de fundo para a violência. Mas um corintiano fanático de São Bernardo usa o esporte para incentivar as pessoas a fazer o bem. Desde 2010, Walter Lambiazzi, 53 anos, organiza campanhas de doação de sangue para abastecer o Hemocentro Regional de São Bernardo, administrado pela Colsan (Associação Beneficente de Coleta de Sangue). Amanhã, ele organizará mais um evento do projeto Sangue Corinthiano no local, à Rua Pedro Jacobucci, 440, no Jardim das Américas, entre 8h e 13h, para arrecadar mais bolsas.

Frequentador assíduo dos jogos do Timão há 40 anos, Lambiazzi esteve presente em momentos marcantes da história do clube, como na invasão do Maracanã contra o Fluminense, em 1976, e no jogo que colocou fim ao jejum de quase 23 anos sem títulos no Campeonato Paulista de 1977. Agora, o morador do Jardim Silvina, inspirado na campanha iniciada há 15 anos na Capital, com o já falecido médico Osmar de Oliveira, trouxe a iniciativa para a região.

“É o quinto ano consecutivo que a gente promove a doação. Por ano, a gente faz entre quatro e cinco campanhas. Vem pessoal de toda a região”, destacou Lambiazzi.

A tradição é tanta que os próprios funcionários do hemocentro avisam ao corintiano quando os estoques estão baixos para que ele organize mais um evento – a cada lote de doações, entre 90 e 120 pessoas se dispõem a fazer o bem. Segundo Lambiazzi, o sangue doado atende não só a cidade de São Bernardo, mas também é encaminhado para outros pontos, como o Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André.

Além da boa ação, outro incentivo oferecido pelo torcedor é uma camiseta com o escudo do Corinthians e com a inscrição ‘Doe sangue, salve vidas’ para quem participar. “Fazemos a camisa para incentivar. O intuito é esse, mas tem muitos que vão só pela camisa”, afirmou.

De acordo com Lambiazzi, a campanha não é apenas para corintianos, mas também para torcedores de outras equipes. “Pedimos para as pessoas virem ajudar independentemente da camisa, se é do Santos, São Paulo ou Palmeiras”, afirmou.

Para doar sangue, é preciso ter entre 18 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg e estar em boas condições de saúde.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;