Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 24 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Após liberação do Speedy, Telefônica já fez 15 mil vendas



01/09/2009 | 07:00


A Telefônica recebeu mais de 104 mil ligações sobre o Speedy, desde o dia 27, quando a venda do serviço foi liberada pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), até ontem. A venda foi suspensa no dia 22 de junho, em razão de panes ocorridas no sistema de banda larga. Conforme a Telefônica, 15 mil vendas foram fechadas até às 18 horas de domingo, após a liberação da comercialização.

De acordo com a Telefônica, o volume de ligações recebidas superou a media histórica em três vezes, e a taxa de conversão em vendas foi quatro vezes maior.

Segundo a Telefônica, 100% das vendas têm agora "certificação de qualidade". Conforme a empresa, o índice de resolução de problemas técnicos nos servidores DNS aumentou 68%, enquanto o trafego de saída para internet cresceu para 19%. As ligações ao call center técnico foram reduzidas em 36,6%. O tempo de espera caiu de 53 segundos em junho para a media de um segundo em agosto, informou a Telefônica.

A superintendência de Serviços Privados da Anatel vai monitorar, ao longo do segundo semestre deste ano, a implementação das medidas adotadas pela empresa para evitar novas panes do serviço.

Caso novos problemas venham a ocorrer, a Anatel não descarta a adoção de novas medidas restritivas. A companhia terá ainda que manter a Anatel informada sobre as datas e implementações de ações complementares à normalização dos serviços.

A companhia não informou estimativas de perdas nos dois meses em que o Speedy não foi vendido nem quanto tempo será necessário para a recuperação desse período.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Após liberação do Speedy, Telefônica já fez 15 mil vendas


01/09/2009 | 07:00


A Telefônica recebeu mais de 104 mil ligações sobre o Speedy, desde o dia 27, quando a venda do serviço foi liberada pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), até ontem. A venda foi suspensa no dia 22 de junho, em razão de panes ocorridas no sistema de banda larga. Conforme a Telefônica, 15 mil vendas foram fechadas até às 18 horas de domingo, após a liberação da comercialização.

De acordo com a Telefônica, o volume de ligações recebidas superou a media histórica em três vezes, e a taxa de conversão em vendas foi quatro vezes maior.

Segundo a Telefônica, 100% das vendas têm agora "certificação de qualidade". Conforme a empresa, o índice de resolução de problemas técnicos nos servidores DNS aumentou 68%, enquanto o trafego de saída para internet cresceu para 19%. As ligações ao call center técnico foram reduzidas em 36,6%. O tempo de espera caiu de 53 segundos em junho para a media de um segundo em agosto, informou a Telefônica.

A superintendência de Serviços Privados da Anatel vai monitorar, ao longo do segundo semestre deste ano, a implementação das medidas adotadas pela empresa para evitar novas panes do serviço.

Caso novos problemas venham a ocorrer, a Anatel não descarta a adoção de novas medidas restritivas. A companhia terá ainda que manter a Anatel informada sobre as datas e implementações de ações complementares à normalização dos serviços.

A companhia não informou estimativas de perdas nos dois meses em que o Speedy não foi vendido nem quanto tempo será necessário para a recuperação desse período.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;