Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

João Carlos Martins rege filarmônica


Dojival Filho
Do Diário do Grande ABC

25/04/2008 | 07:03


Além das notas musicais, o talento e a capacidade de superação sempre foram indispensáveis nas partituras do maestro João Carlos Martins, regente convidado dos dois concertos que a Orquestra Filarmônica de São Bernardo realiza neste fim de semana. Ambos ocorrem em São Bernardo e terão entrada franca.

 A primeira apresentação será realizada neste sábado, às 20h, no Auditório Attílio Zóboli, no Cenforpe (Centro de Formação dos Profissionais de Educação). No domingo, às 17h, a Filarmônica se apresentará no Parque Municipal Engenheiro Salvador Arena.

Na década de 1960, Martins tornou-se conhecido no cenário da música erudita como pianista brilhante. Aficionado pelos temas do alemão Johann Sebastian Bach (1885-1750), ele já gravou uma elogiada coleção de CDs com a obra completa do compositor.

Em 2004, após uma série de incidentes que prejudicaram a habilidade de suas mãos - entre eles um assalto em que levou um golpe na cabeça -, o músico resolveu se dedicar à regência e criou a Bachiana Chamber Orchestra. Mesmo assim, não abandonou o instrumento e, em 2007, lançou o CD Paixões, composto por interpretações de ícones como Villa-Lobos e Mozart.

Solos - Aos 67 anos, Martins toca piano com apenas quatro dedos (os polegares e os indicadores das mãos direita e esquerda) Ainda assim, promete brindar o público de São Bernardo com sua performance.

"Na primeira parte do concerto, a Filarmônica interpreta a Sinfonia Nº 7, de Beethoven. Na segunda, o spalla da Bachiana, Laércio Diniz, vai reger esse ‘velho leão' que toca com quatro dedos. Vou tocar dois segundos movimentos de Mozart, a Ária da 4ª Corda, de Bach, e para homenagear os 50 anos da bossa nova, tocarei Luiza, de Tom Jobim."

 O maestro não economiza elogios à Filarmônica. "É uma orquestra que hoje faz parte da tradição de todo o nosso universo de orquestras brasileiras. Os músicos são de primeira linha e dão todas as razões para que a cidade tenha orgulho deles."

Paixão e técnica - De acordo com o maestro, o verdadeiro artista deve saber dosar sensibilidade e técnica. "O segredo é você, em primeiro lugar, transmitir perfeccionismo. Se esse perfeccionismo vier acompanhado de uma grande emoção, você estará atingindo seu objetivo", afirma Martins.

Em tom bem-humorado, ele aconselha o instrumentista que se dispuser a revisitar os clássicos de Bach: "Antes de tudo, ele tem de saber que é um simples ser humano aqui na Terra e que Bach é um semideus. Na hora em que for tocar, tem de achar que está sentado em uma sala trocando idéias com o compositor", sugere o maestro.

Sua última apresentação na região foi à frente da Bachiana Chamber Orchestra no dia 13, em Santo André.

Orquestra Filarmônica de São Bernardo - Sábado, às 20h. No Cenforpe - Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, 201. Tel.: 4399-1104. Entrada franca. Dia 27, às 17h. No Parque Municipal Engenheiro Salvador Arena - Avenida Caminho do Mar, 2.980. Tel.: 4368-1246. Entrada franca.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

João Carlos Martins rege filarmônica

Dojival Filho
Do Diário do Grande ABC

25/04/2008 | 07:03


Além das notas musicais, o talento e a capacidade de superação sempre foram indispensáveis nas partituras do maestro João Carlos Martins, regente convidado dos dois concertos que a Orquestra Filarmônica de São Bernardo realiza neste fim de semana. Ambos ocorrem em São Bernardo e terão entrada franca.

 A primeira apresentação será realizada neste sábado, às 20h, no Auditório Attílio Zóboli, no Cenforpe (Centro de Formação dos Profissionais de Educação). No domingo, às 17h, a Filarmônica se apresentará no Parque Municipal Engenheiro Salvador Arena.

Na década de 1960, Martins tornou-se conhecido no cenário da música erudita como pianista brilhante. Aficionado pelos temas do alemão Johann Sebastian Bach (1885-1750), ele já gravou uma elogiada coleção de CDs com a obra completa do compositor.

Em 2004, após uma série de incidentes que prejudicaram a habilidade de suas mãos - entre eles um assalto em que levou um golpe na cabeça -, o músico resolveu se dedicar à regência e criou a Bachiana Chamber Orchestra. Mesmo assim, não abandonou o instrumento e, em 2007, lançou o CD Paixões, composto por interpretações de ícones como Villa-Lobos e Mozart.

Solos - Aos 67 anos, Martins toca piano com apenas quatro dedos (os polegares e os indicadores das mãos direita e esquerda) Ainda assim, promete brindar o público de São Bernardo com sua performance.

"Na primeira parte do concerto, a Filarmônica interpreta a Sinfonia Nº 7, de Beethoven. Na segunda, o spalla da Bachiana, Laércio Diniz, vai reger esse ‘velho leão' que toca com quatro dedos. Vou tocar dois segundos movimentos de Mozart, a Ária da 4ª Corda, de Bach, e para homenagear os 50 anos da bossa nova, tocarei Luiza, de Tom Jobim."

 O maestro não economiza elogios à Filarmônica. "É uma orquestra que hoje faz parte da tradição de todo o nosso universo de orquestras brasileiras. Os músicos são de primeira linha e dão todas as razões para que a cidade tenha orgulho deles."

Paixão e técnica - De acordo com o maestro, o verdadeiro artista deve saber dosar sensibilidade e técnica. "O segredo é você, em primeiro lugar, transmitir perfeccionismo. Se esse perfeccionismo vier acompanhado de uma grande emoção, você estará atingindo seu objetivo", afirma Martins.

Em tom bem-humorado, ele aconselha o instrumentista que se dispuser a revisitar os clássicos de Bach: "Antes de tudo, ele tem de saber que é um simples ser humano aqui na Terra e que Bach é um semideus. Na hora em que for tocar, tem de achar que está sentado em uma sala trocando idéias com o compositor", sugere o maestro.

Sua última apresentação na região foi à frente da Bachiana Chamber Orchestra no dia 13, em Santo André.

Orquestra Filarmônica de São Bernardo - Sábado, às 20h. No Cenforpe - Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, 201. Tel.: 4399-1104. Entrada franca. Dia 27, às 17h. No Parque Municipal Engenheiro Salvador Arena - Avenida Caminho do Mar, 2.980. Tel.: 4368-1246. Entrada franca.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;