Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

‘Parada Gay vai à avenida até debaixo de chuva’


Danilo Angrimani
Do Diário do Grande ABC

18/09/2005 | 08:29


A 1ª Parada do Orgulho GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros) do Grande ABC acontece hoje, às 13h, na avenida Firestone, em Santo André. Os organizadores garantem que, independente de fatores meteorológicos, a manifestação vai se realizar.

“Até debaixo d’água, a Parada vai para a avenida”, assegura Marcelo Gouveia Gil, presidente da ONG (Organização Não-Governamental) ABCDS (Ação Brotar pela Cidadania e Diversidade Sexual), responsável pela organização do evento.

Os organizadores esperam a presença de 5 mil pessoas na manifestação, animado por dois trios elétricos, um deles ocupado pelas modelos Aline Angel e Andressa Sanchez, go-go-boys, transgêneros e figuras carimbadas da comunidade GLS, como a drag Kaká di Poly e a animadora de clubes noturnos Sylvette Montilla.

A avenida Firestone fica no bairro Casa Branca, entre as avenidas dos Estados e a Santos Dumont. Quem vier para a Parada de trem ou trólebus pode descer no terminal rodo-ferroviário do Centro de Santo André. O bairro Casa Branca é vizinho à região central da cidade.

Marco histórico – Gouveia Gil diz que a primeira Parada Gay do Grande ABC representa um “marco histórico”, porque será realizada na mesma região, onde, no passado, foi formado o movimento de extrema-direita Carecas do ABC.

Integrantes dos Carecas ganharam fama nacional por envolvimento na morte do adestrador de cães Edson Néris da Silva, assassinado a pontapés, em 2000, por ser homossexual. Ele foi atacado pelos Carecas, quando andava de mãos dadas com o namorado na praça da República, região central de São Paulo.

Para garantir a segurança dos participantes, os organizadores vão contar com o Pelotão de Choque da Polícia Militar e agentes da Guarda Municipal. “O policiamento vai estar espalhado desde a estação de trem até a avenida Firestone”, avisa o presidente da ABCDS.

O tema da 1ª Parada é o mesmo da manifestação realizada em 29 de maio, na capital: Parceria Já: Direitos Iguais, nem mais, nem menos. Pulseiras cor laranja, que significam apoio ao movimento GLS, serão vendidas por R$ 2. “Esse preço é especial para quem comparecer na Parada”, assinala Gouveia Gil.

Na sexta-feira, os organizadores saldaram as últimas dívidas e comemoraram: “Não utilizamos nem um centavo de verba oficial para organizar o evento”, disse o presidente da ABCDS.

Entre os que auxiliaram a concretização da 1ª Parada GLBT do Grande ABC, estão o ex-vereador de São Caetano Hamilton Lacerda (PT), que cedeu um trio elétrico; a Casa de Bruxa permitiu a utilização de seu espaço para a organização; a sex shop Via Sexy fez publicidade; os sites de encontro Disponível e Sexyday contribuíram com dinheiro; e a Casa de Artigos Religiosos São Jorge cedeu linhas telefônicas, transporte e colocou faixas na fachada da loja, em apoio ao evento.

“Pedimos que o público leve 1 kg de alimento não-perecível para doarmos ao Banco de Alimentos de Santo André”, solicita Gouveia Gil.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;