Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 25 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Corinthians cai no Sul e perde invencibilidade de 17 partidas no Brasileirão

Estadão Conteúdo  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Mesmo com derrota por 2 a 1 pela 26ª rodada,
equipe conseguiu manter 5 pontos de vantagem 



17/09/2015 | 00:07


O Corinthians perdeu nesta quarta-feira diante do Internacional, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, uma invencibilidade de 17 rodadas no Campeonato Brasileiro. A derrota por 2 a 1 pela 26.ª rodada, no entanto, só não foi tão dolorida porque a equipe conseguiu manter cinco pontos de vantagem na liderança (54 a 49). O time acabou beneficiado pelo Santos, que goleou o Atlético Mineiro e freou a perseguição do segundo colocado ao líder. Com os resultados, quem ganhou força na briga pela ponta foi o Grêmio, terceiro colocado, que voltou a diminuir para seis pontos de distância do Corinthians.

O clube alvinegro não repetiu nesta quarta-feira o desempenho que levou o time à liderança do campeonato. As jogadas no meio de campo, principal setor da equipe, não fluíram com a mesma naturalidade das últimas rodadas e o ataque ficou travado. O mal futebol apresentado em Porto Alegre impediu que o time chegasse a 18 jogos sem derrotas e igualasse o recorde de Atlético Paranaense (2004) e São Paulo (2008), donos da maior série invicta do Brasileirão desde o início dos pontos corridos, em 2003.

O começo do jogo da equipe foi muito ruim. O time errava passes acima da média e não encaixava nenhum drible. Com três volantes (Nilton, Rodrigo Dourado e Wellington), o Internacional tomou conta do meio de campo e subiu a marcação. A postura agressiva da equipe gaúcha deixou o Corinthians acuado na defesa. Para piorar, aos 13 minutos, o lateral-esquerdo Uendel voltou a sentir a lesão na coxa direita que ele havia se recuperado na semana passada depois de ficar 10 dias fora de combate. Sem reserva para a posição porque Guilherme Arana também está machucado, o técnico Tite improvisou o lateral-direito Edilson no setor.

O Corinthians passou sufoco nos primeiros 15 minutos, mas na primeira escapada conseguiu o gol. Aos 17, Malcom recebeu o cruzamento pela esquerda e bateu para o meio da área. O zagueiro Paulão tentou fazer o corte e acabou marcando contra.

Com a vantagem no placar, a equipe se soltou mais. Malcom mudou de lado e passou a jogar pela direita, Renato Augusto se aproximou do ataque e Jadson "acertou o pé" nos passes. O técnico Argel Fucks, então, mudou o desenho tático do Internacional e substituiu o volante Wellington pelo atacante Lisandro López. A alteração deixou o jogo mais equilibrado.

Os dois times atacavam com perigo e, em um vacilo da defesa do Corinthians, o Internacional chegou ao empate. Aos 37 minutos, após cobrança de escanteio, Vitinho desviou na primeira trave, a bola bateu em Edilson e sobrou limpa para Réver, na pequena área, só desviar para o gol.

O início do segundo tempo foi muito parecido com o começo da etapa inicial. O Internacional voltou melhor do intervalo, enquanto que o Corinthians ficou retraído na defesa. Valdivia não dava sossegado para a zaga corintiana. Veloz, ele era a referência do time gaúcho e os demais jogadores sempre procuravam esticar a bola para o atacante pelas beiradas do campo.

Aos 14 minutos, Valdivia só não marcou porque Edilson chega antes para desviar de cabeça. Mas, aos 28, justamente em uma falha do lateral-direito o meia colorado virou o placar. Edilson foi facilmente driblado por Paulão, que cruzou para Valdivia mandar de primeira para o gol.

O Corinthians passou a jogar na base do desespero em busca do empate. Sem organização tática, os jogadores jogavam foram de posição e facilitavam o trabalho da defesa do Internacional. No final, até o goleiro Cássio foi para área, mas não conseguiu evitar a derrota.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 2 x 1 CORINTHIANS

INTERNACIONAL - Alisson; William, Paulão, Rever e Ernando; Nilton, Rodrigo Dourado, Wellington (Lizandro Lopez) e Alex; Valdivia (Silva) e Vitinho (Rafael Moura). Técnico: Argel Fucks.

CORINTHIANS - Cássio; Fágner, Felipe, Gil e Uendel (Edílson); Ralf (Cristian), Elias, Renato Augusto e Jadson; Vágner Love e Malcom (Romero). Técnico: Tite.

GOLS - Malcom, aos 18, e Réver, aos 37 minutos do primeiro tempo; Valdívia, aos 28 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nilton e Ernando (Internacional); Edílson (Corinthians).

ÁRBITRO - Jailson Macedo Freitas (BA).

RENDA - R$ 471.610,00.

PÚBLICO - 19.073 pagantes.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Corinthians cai no Sul e perde invencibilidade de 17 partidas no Brasileirão

Mesmo com derrota por 2 a 1 pela 26ª rodada,
equipe conseguiu manter 5 pontos de vantagem 


17/09/2015 | 00:07


O Corinthians perdeu nesta quarta-feira diante do Internacional, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, uma invencibilidade de 17 rodadas no Campeonato Brasileiro. A derrota por 2 a 1 pela 26.ª rodada, no entanto, só não foi tão dolorida porque a equipe conseguiu manter cinco pontos de vantagem na liderança (54 a 49). O time acabou beneficiado pelo Santos, que goleou o Atlético Mineiro e freou a perseguição do segundo colocado ao líder. Com os resultados, quem ganhou força na briga pela ponta foi o Grêmio, terceiro colocado, que voltou a diminuir para seis pontos de distância do Corinthians.

O clube alvinegro não repetiu nesta quarta-feira o desempenho que levou o time à liderança do campeonato. As jogadas no meio de campo, principal setor da equipe, não fluíram com a mesma naturalidade das últimas rodadas e o ataque ficou travado. O mal futebol apresentado em Porto Alegre impediu que o time chegasse a 18 jogos sem derrotas e igualasse o recorde de Atlético Paranaense (2004) e São Paulo (2008), donos da maior série invicta do Brasileirão desde o início dos pontos corridos, em 2003.

O começo do jogo da equipe foi muito ruim. O time errava passes acima da média e não encaixava nenhum drible. Com três volantes (Nilton, Rodrigo Dourado e Wellington), o Internacional tomou conta do meio de campo e subiu a marcação. A postura agressiva da equipe gaúcha deixou o Corinthians acuado na defesa. Para piorar, aos 13 minutos, o lateral-esquerdo Uendel voltou a sentir a lesão na coxa direita que ele havia se recuperado na semana passada depois de ficar 10 dias fora de combate. Sem reserva para a posição porque Guilherme Arana também está machucado, o técnico Tite improvisou o lateral-direito Edilson no setor.

O Corinthians passou sufoco nos primeiros 15 minutos, mas na primeira escapada conseguiu o gol. Aos 17, Malcom recebeu o cruzamento pela esquerda e bateu para o meio da área. O zagueiro Paulão tentou fazer o corte e acabou marcando contra.

Com a vantagem no placar, a equipe se soltou mais. Malcom mudou de lado e passou a jogar pela direita, Renato Augusto se aproximou do ataque e Jadson "acertou o pé" nos passes. O técnico Argel Fucks, então, mudou o desenho tático do Internacional e substituiu o volante Wellington pelo atacante Lisandro López. A alteração deixou o jogo mais equilibrado.

Os dois times atacavam com perigo e, em um vacilo da defesa do Corinthians, o Internacional chegou ao empate. Aos 37 minutos, após cobrança de escanteio, Vitinho desviou na primeira trave, a bola bateu em Edilson e sobrou limpa para Réver, na pequena área, só desviar para o gol.

O início do segundo tempo foi muito parecido com o começo da etapa inicial. O Internacional voltou melhor do intervalo, enquanto que o Corinthians ficou retraído na defesa. Valdivia não dava sossegado para a zaga corintiana. Veloz, ele era a referência do time gaúcho e os demais jogadores sempre procuravam esticar a bola para o atacante pelas beiradas do campo.

Aos 14 minutos, Valdivia só não marcou porque Edilson chega antes para desviar de cabeça. Mas, aos 28, justamente em uma falha do lateral-direito o meia colorado virou o placar. Edilson foi facilmente driblado por Paulão, que cruzou para Valdivia mandar de primeira para o gol.

O Corinthians passou a jogar na base do desespero em busca do empate. Sem organização tática, os jogadores jogavam foram de posição e facilitavam o trabalho da defesa do Internacional. No final, até o goleiro Cássio foi para área, mas não conseguiu evitar a derrota.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 2 x 1 CORINTHIANS

INTERNACIONAL - Alisson; William, Paulão, Rever e Ernando; Nilton, Rodrigo Dourado, Wellington (Lizandro Lopez) e Alex; Valdivia (Silva) e Vitinho (Rafael Moura). Técnico: Argel Fucks.

CORINTHIANS - Cássio; Fágner, Felipe, Gil e Uendel (Edílson); Ralf (Cristian), Elias, Renato Augusto e Jadson; Vágner Love e Malcom (Romero). Técnico: Tite.

GOLS - Malcom, aos 18, e Réver, aos 37 minutos do primeiro tempo; Valdívia, aos 28 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Nilton e Ernando (Internacional); Edílson (Corinthians).

ÁRBITRO - Jailson Macedo Freitas (BA).

RENDA - R$ 471.610,00.

PÚBLICO - 19.073 pagantes.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;