Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 12 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Rio Grande: verde ataca PPB e PSDB


Da Redaçao

26/10/2000 | 00:08


O vereador Edvaldo Guerra (PV) afirmou terça-feira que os parlamentares Valdir Mitterstein (PPB), o Gaúcho, Adler Teixeira (PSDB), o Kiko, Pedro Estanqueira (PPS), o Bacalhau, e Paulo Reis (PTB) nao querem contrariar o prefeito Ramon Velasquez (PT) para conseguirem votos petistas na disputa pela presidência na Câmara. O verde chamou Velasquez de demagogo na terça.

Guerra fez a declaraçao após o desfecho da reuniao com o prefeito anteontem, em que os parlamentares concordaram com a posiçao de Velasquez, que vem alegando que o repasse irregular do duodécimo ocorre por uma adaptaçao à Lei de Responsabilidade Fiscal. Velasquez afirmou anteriormente que nao poderá mais enviar o valor total do duodécimo (R$ 81 mil).

Guerra disse que independente de quem for o presidente eleito para o próximo mandato, haverá uma mudança de comportamento por parte dos parlamentares em relaçao à Prefeitura. "Eles vao mudar o procedimento depois de verem o quanto é difícil ser presidente nessas condiçoes", afirmou.

Valdir Mitterstein afirmou que a declaraçao de Guerra nao pode ser relacionada a ele. "Esse é o papel do Kiko, que puxa o saco do prefeito para agradar o PT", disse o pepebista.

Kiko afirmou que a concordância com as açoes do prefeito deve permitir um trabalho mais fácil para a presidência se houver a reduçao de pessoal. "Nao tenho interesses políticos na Câmara. A palavra interesse deve ser aplicada ao Guerra, pois sua mulher é dona do prédio da Câmara", disse. Bacalhau afirmou que a reuniao nao serviu para obter apoio na presidência. "Nao preciso ser amigo do prefeito e sim de quem me elegeu", completou. - GBJr.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Rio Grande: verde ataca PPB e PSDB

Da Redaçao

26/10/2000 | 00:08


O vereador Edvaldo Guerra (PV) afirmou terça-feira que os parlamentares Valdir Mitterstein (PPB), o Gaúcho, Adler Teixeira (PSDB), o Kiko, Pedro Estanqueira (PPS), o Bacalhau, e Paulo Reis (PTB) nao querem contrariar o prefeito Ramon Velasquez (PT) para conseguirem votos petistas na disputa pela presidência na Câmara. O verde chamou Velasquez de demagogo na terça.

Guerra fez a declaraçao após o desfecho da reuniao com o prefeito anteontem, em que os parlamentares concordaram com a posiçao de Velasquez, que vem alegando que o repasse irregular do duodécimo ocorre por uma adaptaçao à Lei de Responsabilidade Fiscal. Velasquez afirmou anteriormente que nao poderá mais enviar o valor total do duodécimo (R$ 81 mil).

Guerra disse que independente de quem for o presidente eleito para o próximo mandato, haverá uma mudança de comportamento por parte dos parlamentares em relaçao à Prefeitura. "Eles vao mudar o procedimento depois de verem o quanto é difícil ser presidente nessas condiçoes", afirmou.

Valdir Mitterstein afirmou que a declaraçao de Guerra nao pode ser relacionada a ele. "Esse é o papel do Kiko, que puxa o saco do prefeito para agradar o PT", disse o pepebista.

Kiko afirmou que a concordância com as açoes do prefeito deve permitir um trabalho mais fácil para a presidência se houver a reduçao de pessoal. "Nao tenho interesses políticos na Câmara. A palavra interesse deve ser aplicada ao Guerra, pois sua mulher é dona do prédio da Câmara", disse. Bacalhau afirmou que a reuniao nao serviu para obter apoio na presidência. "Nao preciso ser amigo do prefeito e sim de quem me elegeu", completou. - GBJr.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;