Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 14 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Tigre tem dia de mudanças com novos técnico e presidente

André Henrriques/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Anderson Fattori

14/10/2016 | 07:00


O São Bernardo deu dois importantes passos para a temporada 2017. Em coletiva ontem, o ex-presidente Luiz Fernando Teixeira passou oficialmente o bastão para o filho e ex-diretor da base Thiago Ferreira que, na sequência, apresentou o técnico português Sérgio Vieira como responsável por comandar o time na elite do Paulistão e no debute no Brasileiro da Série D.

O encontro começou com discurso de despedida de Luiz Fernando, que vai se dedicar exclusivamente à carreira política – é deputado estadual pelo PT. “De fato e de direito venho me distanciando (do Tigre) por conta da Assembleia Legislativa, que não é lugar para dividir, brincar ou prevaricar”, destacou. “O Thiago foi quem me ajudou a fazer um novo São Bernardo. Hoje é um cara maduro, que apanhou, experimentou derrotas e dificuldades, e já assumiu a presidência, mas hoje (ontem) fazemos a transferência de fato.”

Em seu primeiro discurso oficial, Thiago Ferreira, 26 anos, mostrou que a juventude não será problema. “Estou no São Bernardo desde 2009, quando meu pai chegou. Tive excelentes professores, oportunidade de atuar em diversas áreas do clube. Meu pai sempre me deixou participar das decisões e situações que não havia necessidade de eu estar, me levava para aprender”, pontuou.

Sobre a escolha do treinador português, explicou qual foi a metodologia utilizada pelo Tigre. “A primeira coisa para começar a fechar com os jogadores era definir o comandante. Conversamos com o Sérgio há um mês e meio, dois meses. E não foi escolhido pela nacionalidade, mas pelo perfil similar ao do clube: jovem (33 anos) e moderno, joga para frente, haja vista o Paulistão que fez na Ferroviária”, disse, dando a deixa para a fala do novo técnico.

E Sérgio Vieira – que inicia o trabalho em dezembro – mostrou-se feliz pelo acerto e confiante por um trabalho duradouro no Tigre. “Quero agradecer o convite. O clube também está dentro do que penso na forma de gerir, por ser organizado, planejado e ambicioso. O que mais me cativou foi isso num futebol instável como o brasileiro. A gente tem de sentir-se feliz e satisfeito quando vai para algo positivo, independentemente de ser projeto de Série A, B, C ou D”, declarou o português. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Tigre tem dia de mudanças com novos técnico e presidente

Anderson Fattori

14/10/2016 | 07:00


O São Bernardo deu dois importantes passos para a temporada 2017. Em coletiva ontem, o ex-presidente Luiz Fernando Teixeira passou oficialmente o bastão para o filho e ex-diretor da base Thiago Ferreira que, na sequência, apresentou o técnico português Sérgio Vieira como responsável por comandar o time na elite do Paulistão e no debute no Brasileiro da Série D.

O encontro começou com discurso de despedida de Luiz Fernando, que vai se dedicar exclusivamente à carreira política – é deputado estadual pelo PT. “De fato e de direito venho me distanciando (do Tigre) por conta da Assembleia Legislativa, que não é lugar para dividir, brincar ou prevaricar”, destacou. “O Thiago foi quem me ajudou a fazer um novo São Bernardo. Hoje é um cara maduro, que apanhou, experimentou derrotas e dificuldades, e já assumiu a presidência, mas hoje (ontem) fazemos a transferência de fato.”

Em seu primeiro discurso oficial, Thiago Ferreira, 26 anos, mostrou que a juventude não será problema. “Estou no São Bernardo desde 2009, quando meu pai chegou. Tive excelentes professores, oportunidade de atuar em diversas áreas do clube. Meu pai sempre me deixou participar das decisões e situações que não havia necessidade de eu estar, me levava para aprender”, pontuou.

Sobre a escolha do treinador português, explicou qual foi a metodologia utilizada pelo Tigre. “A primeira coisa para começar a fechar com os jogadores era definir o comandante. Conversamos com o Sérgio há um mês e meio, dois meses. E não foi escolhido pela nacionalidade, mas pelo perfil similar ao do clube: jovem (33 anos) e moderno, joga para frente, haja vista o Paulistão que fez na Ferroviária”, disse, dando a deixa para a fala do novo técnico.

E Sérgio Vieira – que inicia o trabalho em dezembro – mostrou-se feliz pelo acerto e confiante por um trabalho duradouro no Tigre. “Quero agradecer o convite. O clube também está dentro do que penso na forma de gerir, por ser organizado, planejado e ambicioso. O que mais me cativou foi isso num futebol instável como o brasileiro. A gente tem de sentir-se feliz e satisfeito quando vai para algo positivo, independentemente de ser projeto de Série A, B, C ou D”, declarou o português. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;