Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 29 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Região contabiliza um terço dos embarques de bicicletas da CPTM

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em um ano, companhia registrou 1.427 acessos de
usuários com o modal nos trens da Linha 10 à noite


Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

01/09/2016 | 07:00


Um terço dos 4.832 embarques de bicicletas feitos em vagões da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) no primeiro ano de vigor do programa que permite a entrada das magrelas durante a semana, após as 20h30, foi realizado por usuários da Linha 10 – Turquesa, que atende a região. Segundo levantamento da companhia, nos últimos 12 meses, foram contabilizados 1.427 acessos com o modal no sistema que acolhe a população do Grande ABC.

Levando em consideração todo o complexo da CPTM, a Linha 10 – Turquesa, responsável por atender nove estações no Grande ABC, só ficou atrás da Linha 9 – Esmeralda (que vai de Osasco até o Grajaú). No período, ela registrou 1.561 embarques de bikes. Vale lembrar que o trajeto que lidera o ranking também é o único a contar com ciclovia paralela, de 21,5 quilômetros de extensão. A Rio Pinheiros é uma das rotas mais acessadas por ciclistas na Capital.

Responsáveis pelo maior fluxo de passageiros na região e também as duas únicas paradas que possuem bicicletários, as estações Prefeito Celso Daniel (Santo André) e Mauá lideram o número de embarques de bicicletas. De janeiro a agosto deste ano, foram 126 e 124 acessos, respectivamente.

 

PROJETO

Implantado em 19 de agosto de 2015 em comemoração ao Dia do Ciclista, o transporte noturno de bicicletas em vagões da CPTM tem alcançado cada vez mais adeptos na região. Além de beneficiar quem já pratica o ciclismo como esporte ou lazer à noite, a medida também facilitou o deslocamento de quem usa as bikes para ir ao trabalho já que, em vez de voltar pedalando, pode embarcar no trem para agilizar o trajeto.

“Como a empresa que eu trabalho me paga em dinheiro (o vale-transporte), acabo usando a bicicleta para pelo menos economizar uma das passagens na volta (ele usa o transporte ferroviário e utilizaria ônibus municipal), agora que posso entrar no trem com ela (bike)”, relata o ajudante geral Rômulo Fernandes, 38 anos.

Outro que utiliza diariamente o sistema da CPTM e, em paralelo, a bicicleta é o motorista Givanildo Barros da Silva, 40. “Além de ter liberdade maior para sair de casa a hora que quiser, também é uma maneira de não tirar dinheiro do meu bolso, já que meu patrão só paga uma passagem e gasto duas de Mauá até a Lapa (na Capital).”

Além do acesso noturno,aos fins de semana, a entrada de bicicletas é liberada pela CPTM desde 2007 – aos sábados a partir das 14h e, aos domingos e feriados, durante todo período comercial, das 4h até meia-noite. São permitidas até quatro bikes por viagem no último vagão do trem.

 

 

Bicicletários que atendem população do Grande ABC somam 2.302 vagas

 

Bicicletários localizados ao lado das estações Prefeito Celso Daniel (Santo André) e Mauá da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) somam, juntos, 2.302 vagas na região. As duas unidades são as únicas opções para ciclistas que acessam a Linha 10 – Turquesa entre as sete cidades.

Administrado pela Ascobike (Associação dos Condutores de Bicicletas de Mauá), o bicicletário de Mauá é o maior de todo o sistema da CPTM. Com 1.968 vagas e funcionamento 24 horas, o espaço recebe diariamente cerca de 700 ciclistas. No local, associados pagam R$ 25 para usar o serviço mensalmente. O valor para não associados é de R$ 3 por dia.

Já o bicicletário de Santo André, administrado pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), tem capacidade para atender até 330 bicicletas. O local recebe durante a semana média de 150 pessoas por dia. O bicicletário conta com segurança, que organiza os veículos e o usuário só precisa levar um cadeado e uma corrente para prender a bike nos cavaletes.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região contabiliza um terço dos embarques de bicicletas da CPTM

Em um ano, companhia registrou 1.427 acessos de
usuários com o modal nos trens da Linha 10 à noite

Daniel Macário
Do Diário do Grande ABC

01/09/2016 | 07:00


Um terço dos 4.832 embarques de bicicletas feitos em vagões da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) no primeiro ano de vigor do programa que permite a entrada das magrelas durante a semana, após as 20h30, foi realizado por usuários da Linha 10 – Turquesa, que atende a região. Segundo levantamento da companhia, nos últimos 12 meses, foram contabilizados 1.427 acessos com o modal no sistema que acolhe a população do Grande ABC.

Levando em consideração todo o complexo da CPTM, a Linha 10 – Turquesa, responsável por atender nove estações no Grande ABC, só ficou atrás da Linha 9 – Esmeralda (que vai de Osasco até o Grajaú). No período, ela registrou 1.561 embarques de bikes. Vale lembrar que o trajeto que lidera o ranking também é o único a contar com ciclovia paralela, de 21,5 quilômetros de extensão. A Rio Pinheiros é uma das rotas mais acessadas por ciclistas na Capital.

Responsáveis pelo maior fluxo de passageiros na região e também as duas únicas paradas que possuem bicicletários, as estações Prefeito Celso Daniel (Santo André) e Mauá lideram o número de embarques de bicicletas. De janeiro a agosto deste ano, foram 126 e 124 acessos, respectivamente.

 

PROJETO

Implantado em 19 de agosto de 2015 em comemoração ao Dia do Ciclista, o transporte noturno de bicicletas em vagões da CPTM tem alcançado cada vez mais adeptos na região. Além de beneficiar quem já pratica o ciclismo como esporte ou lazer à noite, a medida também facilitou o deslocamento de quem usa as bikes para ir ao trabalho já que, em vez de voltar pedalando, pode embarcar no trem para agilizar o trajeto.

“Como a empresa que eu trabalho me paga em dinheiro (o vale-transporte), acabo usando a bicicleta para pelo menos economizar uma das passagens na volta (ele usa o transporte ferroviário e utilizaria ônibus municipal), agora que posso entrar no trem com ela (bike)”, relata o ajudante geral Rômulo Fernandes, 38 anos.

Outro que utiliza diariamente o sistema da CPTM e, em paralelo, a bicicleta é o motorista Givanildo Barros da Silva, 40. “Além de ter liberdade maior para sair de casa a hora que quiser, também é uma maneira de não tirar dinheiro do meu bolso, já que meu patrão só paga uma passagem e gasto duas de Mauá até a Lapa (na Capital).”

Além do acesso noturno,aos fins de semana, a entrada de bicicletas é liberada pela CPTM desde 2007 – aos sábados a partir das 14h e, aos domingos e feriados, durante todo período comercial, das 4h até meia-noite. São permitidas até quatro bikes por viagem no último vagão do trem.

 

 

Bicicletários que atendem população do Grande ABC somam 2.302 vagas

 

Bicicletários localizados ao lado das estações Prefeito Celso Daniel (Santo André) e Mauá da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) somam, juntos, 2.302 vagas na região. As duas unidades são as únicas opções para ciclistas que acessam a Linha 10 – Turquesa entre as sete cidades.

Administrado pela Ascobike (Associação dos Condutores de Bicicletas de Mauá), o bicicletário de Mauá é o maior de todo o sistema da CPTM. Com 1.968 vagas e funcionamento 24 horas, o espaço recebe diariamente cerca de 700 ciclistas. No local, associados pagam R$ 25 para usar o serviço mensalmente. O valor para não associados é de R$ 3 por dia.

Já o bicicletário de Santo André, administrado pela EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), tem capacidade para atender até 330 bicicletas. O local recebe durante a semana média de 150 pessoas por dia. O bicicletário conta com segurança, que organiza os veículos e o usuário só precisa levar um cadeado e uma corrente para prender a bike nos cavaletes.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;