Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 23 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PSB pode obrigar Gilson a receber o PT


Karen Camacho
Do Diário do Grande ABC

23/11/2000 | 00:35


  O PSB de Diadema pode determinar que o prefeito Gilson Menezes (PSB) permita a entrada de uma equipe de transiçao para a busca de informaçoes. O presidente da legenda em Diadema, Walter Matubara, disse nesta quarta que tem recebido manifestaçoes de membros da executiva solicitando uma reuniao sobre o assunto. Os socialistas querem que o prefeito receba a comissao de transiçao para evitar interrupçao de serviços entre o fim de sua gestao e o início da de José de Filippi Jr. (PT), que assume a Prefeitura em 1º de janeiro. A reuniao da executiva, que representa a cúpula do PSB, deve acontecer em breve.

"Somos a favor do processo de transiçao e essa é a posiçao de grande parte do partido. Se fizermos uma reuniao podemos determinar que Gilson receba os técnicos para o processo de transiçao", disse Matubara. O presidente disse que, se a executiva definir pela transiçao e o prefeito nao aceitar, Gilson pode ser novamente indicado à Comissao de Ética, como aconteceu quando ele exonerou socialistas que decidiram apoiar outros candidatos no segundo turno.

"Nao faz sentido proibir o processo de transiçao já que o PSB sempre defendeu que nossa administraçao é democrática e transparente. Nao tem motivo para nao receber a equipe. Nao vai haver qualquer prejuízo no caso de a Justiça Eleitoral anular a eleiçao, como o prefeito está requerendo", disse Matubara.

Gilson disse que é o prefeito de Diadema até 31 de dezembro e que nao pode ser obrigado a receber a equipe de transiçao. Para o prefeito, se o PT quiser informaçoes sobre a situaçao administrativa e financeira da Prefeitura, terá de recorrer aos balancetes encaminhados à Câmara mensalmente.

O prefeito eleito também pretende levantar os contratos que se encerram em dezembro, os compromissos da Prefeitura com a prestaçao de serviços e eventuais dificuldades financeiras que podem se tornar prioridade nos primeiros meses.

O PT chegou a solicitar a abertura dos documentos por ofício. Mas Gilson, também em ofício, respondeu que nao vai haver transiçao já que ele está questionando na Justiça o processo eleitoral. Gilson acredita que houve fraude nas urnas eletrônicas no primeiro turno, em que ele terminou em terceiro lugar com 24,40% dos votos.

Diante da negativa, o PT estuda a possibilidade de entrar com uma açao na Justiça para garantir a transiçao. Os petistas pretendem ainda anular na Justiça concursos que a Prefeitura e a ETCD (Empresa de Transporte Coletivo de Diadema) realizam para a contrataçao de 438 funcionários.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PSB pode obrigar Gilson a receber o PT

Karen Camacho
Do Diário do Grande ABC

23/11/2000 | 00:35


  O PSB de Diadema pode determinar que o prefeito Gilson Menezes (PSB) permita a entrada de uma equipe de transiçao para a busca de informaçoes. O presidente da legenda em Diadema, Walter Matubara, disse nesta quarta que tem recebido manifestaçoes de membros da executiva solicitando uma reuniao sobre o assunto. Os socialistas querem que o prefeito receba a comissao de transiçao para evitar interrupçao de serviços entre o fim de sua gestao e o início da de José de Filippi Jr. (PT), que assume a Prefeitura em 1º de janeiro. A reuniao da executiva, que representa a cúpula do PSB, deve acontecer em breve.

"Somos a favor do processo de transiçao e essa é a posiçao de grande parte do partido. Se fizermos uma reuniao podemos determinar que Gilson receba os técnicos para o processo de transiçao", disse Matubara. O presidente disse que, se a executiva definir pela transiçao e o prefeito nao aceitar, Gilson pode ser novamente indicado à Comissao de Ética, como aconteceu quando ele exonerou socialistas que decidiram apoiar outros candidatos no segundo turno.

"Nao faz sentido proibir o processo de transiçao já que o PSB sempre defendeu que nossa administraçao é democrática e transparente. Nao tem motivo para nao receber a equipe. Nao vai haver qualquer prejuízo no caso de a Justiça Eleitoral anular a eleiçao, como o prefeito está requerendo", disse Matubara.

Gilson disse que é o prefeito de Diadema até 31 de dezembro e que nao pode ser obrigado a receber a equipe de transiçao. Para o prefeito, se o PT quiser informaçoes sobre a situaçao administrativa e financeira da Prefeitura, terá de recorrer aos balancetes encaminhados à Câmara mensalmente.

O prefeito eleito também pretende levantar os contratos que se encerram em dezembro, os compromissos da Prefeitura com a prestaçao de serviços e eventuais dificuldades financeiras que podem se tornar prioridade nos primeiros meses.

O PT chegou a solicitar a abertura dos documentos por ofício. Mas Gilson, também em ofício, respondeu que nao vai haver transiçao já que ele está questionando na Justiça o processo eleitoral. Gilson acredita que houve fraude nas urnas eletrônicas no primeiro turno, em que ele terminou em terceiro lugar com 24,40% dos votos.

Diante da negativa, o PT estuda a possibilidade de entrar com uma açao na Justiça para garantir a transiçao. Os petistas pretendem ainda anular na Justiça concursos que a Prefeitura e a ETCD (Empresa de Transporte Coletivo de Diadema) realizam para a contrataçao de 438 funcionários.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;