Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

China deveria evitar política monetária "muito relaxada", diz vice do PBoC



19/02/2016 | 06:12


A política monetária da China deveria evitar se tornar "muito relaxada", já que pode levar ao enfraquecimento da moeda local, o yuan, afirmou hoje Yi Gang, um vice-presidente do banco central chinês (PBoC, na sigla em inglês).

O relaxamento excessivo da política pode não apenas causar a desvalorização do yuan como também gerar bolhas de ativos, alertou Yi.

Nos últimos tempos, o PBoC vem evitando medidas mais agressivas de estímulos monetários, como cortes de juros e de compulsórios bancários, em meio ao temor de que suas ações possam intensificar as expectativas de depreciação do yuan.

Numa estratégia alternativa, o BC chinês vem ampliando as injeções de capital no sistema financeiro. Apenas nesta semana, o PBoC ofereceu 150 bilhões de yuans (US$ 23 bilhões) a bancos comerciais. Além disso, o PBoC decidiu que vai passar a conduzir operações no mercado aberto em todos os dias úteis. Antes, essas operações normalmente ocorriam às terças e quintas. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

China deveria evitar política monetária "muito relaxada", diz vice do PBoC


19/02/2016 | 06:12


A política monetária da China deveria evitar se tornar "muito relaxada", já que pode levar ao enfraquecimento da moeda local, o yuan, afirmou hoje Yi Gang, um vice-presidente do banco central chinês (PBoC, na sigla em inglês).

O relaxamento excessivo da política pode não apenas causar a desvalorização do yuan como também gerar bolhas de ativos, alertou Yi.

Nos últimos tempos, o PBoC vem evitando medidas mais agressivas de estímulos monetários, como cortes de juros e de compulsórios bancários, em meio ao temor de que suas ações possam intensificar as expectativas de depreciação do yuan.

Numa estratégia alternativa, o BC chinês vem ampliando as injeções de capital no sistema financeiro. Apenas nesta semana, o PBoC ofereceu 150 bilhões de yuans (US$ 23 bilhões) a bancos comerciais. Além disso, o PBoC decidiu que vai passar a conduzir operações no mercado aberto em todos os dias úteis. Antes, essas operações normalmente ocorriam às terças e quintas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;