Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 12 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Chuva deixa cratera com esgoto a céu aberto em Mauá

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Problema é resultado do temporal de sábado; reparo ficará pronto em 60 dias


Natália Scarabotto
Especial para o Diário

14/01/2016 | 07:00


 O mau cheiro que emana de enorme cratera na Avenida Kuwahara, no Jardim 4º Centenário, em Mauá, incomoda os moradores. O asfalto cedeu no sábado por causa da forte chuva, deixando 40 metros de esgoto a céu aberto. A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) já começou as obras de reparo, que devem durar 60 dias.

Operador de máquinas Marcos Guzdinkas, 46 anos, se mudou para o local em dezembro e já passa por problemas na nova vizinhança. A casa em que mora fica bem próxima ao buraco. “Está difícil suportar o odor de esgoto, principalmente nos dias de calor.”

Para o casal de aposentados Eva Maria de Mendonça, 60 anos, e Nelson Galvão Antônio, 62, a situação também não está fácil. A frente da garagem está bloqueada pela cratera. “Meu marido já não está mais saindo com o carro e o meu filho não consegue mais guardar aqui. Estamos nos virando a pé”, afirmou Eva.

Com o sistema hidráulico danificado, moradores usaram água da chuva e caminhão-pipa até terça-feira, quando a Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) criou sistema de abastecimento temporário. “Carregávamos água com balde. Agora que vieram aqui instalar essas mangueiras para facilitar”, contou Eva.

A borracharia da rua também enfrenta algumas dificuldades. Os clientes estão desviando e andando alguns metros pela calçada para entrar no estabelecimento, de acordo com o borracheiro Salvador José de Lima, 45. Ele ainda teme que a chuva volte nos próximos dias e agrave o problema.

As obras estão a todo vapor, mas, de acordo com a Sabesp, só serão concluídas em 60 dias. A empresa garantiu ainda que a situação está sob controle e não há chances de o buraco se agravar.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Chuva deixa cratera com esgoto a céu aberto em Mauá

Problema é resultado do temporal de sábado; reparo ficará pronto em 60 dias

Natália Scarabotto
Especial para o Diário

14/01/2016 | 07:00


 O mau cheiro que emana de enorme cratera na Avenida Kuwahara, no Jardim 4º Centenário, em Mauá, incomoda os moradores. O asfalto cedeu no sábado por causa da forte chuva, deixando 40 metros de esgoto a céu aberto. A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) já começou as obras de reparo, que devem durar 60 dias.

Operador de máquinas Marcos Guzdinkas, 46 anos, se mudou para o local em dezembro e já passa por problemas na nova vizinhança. A casa em que mora fica bem próxima ao buraco. “Está difícil suportar o odor de esgoto, principalmente nos dias de calor.”

Para o casal de aposentados Eva Maria de Mendonça, 60 anos, e Nelson Galvão Antônio, 62, a situação também não está fácil. A frente da garagem está bloqueada pela cratera. “Meu marido já não está mais saindo com o carro e o meu filho não consegue mais guardar aqui. Estamos nos virando a pé”, afirmou Eva.

Com o sistema hidráulico danificado, moradores usaram água da chuva e caminhão-pipa até terça-feira, quando a Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) criou sistema de abastecimento temporário. “Carregávamos água com balde. Agora que vieram aqui instalar essas mangueiras para facilitar”, contou Eva.

A borracharia da rua também enfrenta algumas dificuldades. Os clientes estão desviando e andando alguns metros pela calçada para entrar no estabelecimento, de acordo com o borracheiro Salvador José de Lima, 45. Ele ainda teme que a chuva volte nos próximos dias e agrave o problema.

As obras estão a todo vapor, mas, de acordo com a Sabesp, só serão concluídas em 60 dias. A empresa garantiu ainda que a situação está sob controle e não há chances de o buraco se agravar.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;