Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PF tem lista de prefeituras envolvidas no escândalo das ambulâncias



11/05/2006 | 00:02


Além de declarar à Polícia Federal que 170 parlamentares estão envolvidos no esquema de venda de ambulâncias superfaturadas, desbaratado pela Operação Sanguessuga, a ex-assessora do Ministério da Saúde Maria da Penha Lino também entregou aos policiais um disquete contendo a listagem de todas as prefeituras que compraram ambulâncias com dinheiro de emendas do Orçamento operadas pelos donos da Planam nos últimos anos.

A listagem traz a especificação da ambulância, o valor da compra, a prefeitura compradora e a emenda orçamentária que a financiou. O cruzamento dos dados do disquete com a relação das emendas apresentadas pelos deputados ajudará a Polícia Federal a qualificar o envolvimento dos parlamentares citados por Penha no esquema. A ex-assessora também afirmou possuir uma cópia, igualmente em disquete, de todas as operações que a Planam mantinha em seus computadores na data em que ela deixou a empresa, em março de 2005. Esse disquete, no entanto, ainda não foi entregue à PF. Segundo o advogado de Penha, Eduardo Mahon, o disquete está sendo localizado.

Durante seu depoimento, a ex-assessora, que tenta obter o benefício da delação premiada, conseguiu identificar em uma lista 83 dos 170 parlamentares que ela afirma integrarem o esquema de subscrição de emendas para ambulâncias em troca de propina. Mas Penha assegurou que, com a listagem de emendas, ambulâncias e projetos apresentados pelas prefeituras, será capaz de se recordar dos demais nomes. No depoimento, Penha deu detalhes sobre a forma de operação de alguns parlamentares específicos, em especial os de Mato Grosso, onde morava antes de se mudar para Brasília.

Entre eles, está o progressista Pedro Henry. Nos grampos da PF, há um diálogo entre a ex-assessora e um colega no qual os dois comentam que, dos parlamentares que conheciam, Henry seria o mais merecedor de “ajuda” pelo fato de tê-los ajudado no passado.

Em novembro do ano passado, o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) encaminhou ao Ministério Público Federal um relatório comunicando movimentações financeiras suspeitas feitas pelas empresas do grupo montado por Darci Vedoim, o empresário que chefiava o esquema.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PF tem lista de prefeituras envolvidas no escândalo das ambulâncias


11/05/2006 | 00:02


Além de declarar à Polícia Federal que 170 parlamentares estão envolvidos no esquema de venda de ambulâncias superfaturadas, desbaratado pela Operação Sanguessuga, a ex-assessora do Ministério da Saúde Maria da Penha Lino também entregou aos policiais um disquete contendo a listagem de todas as prefeituras que compraram ambulâncias com dinheiro de emendas do Orçamento operadas pelos donos da Planam nos últimos anos.

A listagem traz a especificação da ambulância, o valor da compra, a prefeitura compradora e a emenda orçamentária que a financiou. O cruzamento dos dados do disquete com a relação das emendas apresentadas pelos deputados ajudará a Polícia Federal a qualificar o envolvimento dos parlamentares citados por Penha no esquema. A ex-assessora também afirmou possuir uma cópia, igualmente em disquete, de todas as operações que a Planam mantinha em seus computadores na data em que ela deixou a empresa, em março de 2005. Esse disquete, no entanto, ainda não foi entregue à PF. Segundo o advogado de Penha, Eduardo Mahon, o disquete está sendo localizado.

Durante seu depoimento, a ex-assessora, que tenta obter o benefício da delação premiada, conseguiu identificar em uma lista 83 dos 170 parlamentares que ela afirma integrarem o esquema de subscrição de emendas para ambulâncias em troca de propina. Mas Penha assegurou que, com a listagem de emendas, ambulâncias e projetos apresentados pelas prefeituras, será capaz de se recordar dos demais nomes. No depoimento, Penha deu detalhes sobre a forma de operação de alguns parlamentares específicos, em especial os de Mato Grosso, onde morava antes de se mudar para Brasília.

Entre eles, está o progressista Pedro Henry. Nos grampos da PF, há um diálogo entre a ex-assessora e um colega no qual os dois comentam que, dos parlamentares que conheciam, Henry seria o mais merecedor de “ajuda” pelo fato de tê-los ajudado no passado.

Em novembro do ano passado, o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) encaminhou ao Ministério Público Federal um relatório comunicando movimentações financeiras suspeitas feitas pelas empresas do grupo montado por Darci Vedoim, o empresário que chefiava o esquema.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;