Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 8 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

São Paulo arrasa Necaxa e fica perto das oitavas na Libertadores


Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

05/04/2007 | 00:14


Arrasador. Foi assim o São Paulo no Morumbi, nesta quarta-feira, com uma vitória em cima do Necaxa por 3 a 0, com noite inspirada de Souza. E, assim, o time se aproximou da vaga nas oitavas-de-final da Copa Libertadores da América.

“Libertadores é isso. O que a gente precisa aprender é que, quando está por baixo, o campeonato ainda não acabou. Mas no Morumbi o São Paulo consegue fazer sua parte”, disse a estrela da noite, Souza.

Com pressão absoluta desde os primeiros minutos, o São Paulo não dava nenhum espaço aos mexicanos para ser surpreendido. O Tricolor era absoluto no comando do jogo e trabalhava a bola no seu campo de ataque.

A dificuldade estava justamente em furar o bloqueio do Necaxa que, encolhido, se contentava com o empate sem gols desde o início.

Então, não teve jeito. Com 12 minutos, Souza abriu o placar, depois de uma grande jogada de Hugo pela esquerda. O Tricolor, que já não saía da intermediária adversária, pegou fogo, e teve uma bola na trave.

Com 30 minutos, no entanto, o time diminuiu o ritmo e, como o Necaxa não se atrevia, a partida perdeu a velocidade. O técnico Muricy Ramalho, então, levou o time ao vestiário para dar vibração à equipe.

Foi aos 12 minutos do segundo tempo que o São Paulo ampliou e tranqüilizou sua torcida. Depois de cobrança de falta de Souza pela direita, o zagueiro Miranda apareceu na área adversária para fazer seu gol de cabeça. Agora sim, com a vantagem, a torcida relaxou e passou a apoiar o time em todas as suas jogadas.

A preocupação passou a ser diferente. O São Paulo se acertou na marcação, um pouco mais atrás, e esperava pela ousadia do Necaxa, que não acontecia.

Souza devolveu para Hugo o cruzamento do primeiro gol com perfeição e, aos 27, viu o Tricolor ampliar. O meia cabeceou e a bola passou pelo meio das pernas do goleiro mexicano.

Quando sentiu que poderia ampliar seu saldo de gols, tamanha facilidade que tinha, o São Paulo foi todo para cima dos mexicanos e fez a alegria dos mais de 31 mil torcedores com futebol de primeira, convincente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

São Paulo arrasa Necaxa e fica perto das oitavas na Libertadores

Analy Cristofani
Do Diário do Grande ABC

05/04/2007 | 00:14


Arrasador. Foi assim o São Paulo no Morumbi, nesta quarta-feira, com uma vitória em cima do Necaxa por 3 a 0, com noite inspirada de Souza. E, assim, o time se aproximou da vaga nas oitavas-de-final da Copa Libertadores da América.

“Libertadores é isso. O que a gente precisa aprender é que, quando está por baixo, o campeonato ainda não acabou. Mas no Morumbi o São Paulo consegue fazer sua parte”, disse a estrela da noite, Souza.

Com pressão absoluta desde os primeiros minutos, o São Paulo não dava nenhum espaço aos mexicanos para ser surpreendido. O Tricolor era absoluto no comando do jogo e trabalhava a bola no seu campo de ataque.

A dificuldade estava justamente em furar o bloqueio do Necaxa que, encolhido, se contentava com o empate sem gols desde o início.

Então, não teve jeito. Com 12 minutos, Souza abriu o placar, depois de uma grande jogada de Hugo pela esquerda. O Tricolor, que já não saía da intermediária adversária, pegou fogo, e teve uma bola na trave.

Com 30 minutos, no entanto, o time diminuiu o ritmo e, como o Necaxa não se atrevia, a partida perdeu a velocidade. O técnico Muricy Ramalho, então, levou o time ao vestiário para dar vibração à equipe.

Foi aos 12 minutos do segundo tempo que o São Paulo ampliou e tranqüilizou sua torcida. Depois de cobrança de falta de Souza pela direita, o zagueiro Miranda apareceu na área adversária para fazer seu gol de cabeça. Agora sim, com a vantagem, a torcida relaxou e passou a apoiar o time em todas as suas jogadas.

A preocupação passou a ser diferente. O São Paulo se acertou na marcação, um pouco mais atrás, e esperava pela ousadia do Necaxa, que não acontecia.

Souza devolveu para Hugo o cruzamento do primeiro gol com perfeição e, aos 27, viu o Tricolor ampliar. O meia cabeceou e a bola passou pelo meio das pernas do goleiro mexicano.

Quando sentiu que poderia ampliar seu saldo de gols, tamanha facilidade que tinha, o São Paulo foi todo para cima dos mexicanos e fez a alegria dos mais de 31 mil torcedores com futebol de primeira, convincente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;