Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PT vê dificuldade em achar candidatas à Câmara

Somente duas mulheres manifestaram interesse em concorrer pelo partido; são necessárias 16


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

26/08/2019 | 07:00


 O diretório do PT de São Bernardo encontra dificuldade para completar a chapa de candidatos a vereador para a eleição do ano que vem. O problema é maior ainda na lista de possíveis postulantes mulheres.

A legenda, que à Prefeitura de São Bernardo deve apostar na candidatura do ex-prefeito Luiz Marinho (PT), pretende lançar 42 nomes à Câmara. Pelas regras do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), um terço deve ser reservado ao sexo oposto. Como o ambiente da política é bastante machista, se convencionou que essa cota é para mulheres.

O Diário apurou que o PT registrou apenas duas candidaturas de mulheres para o ano que vem. Uma delas é Ana Nice Martins, que buscará reeleição. Outra é Roseli Oneide Zerbinato, mulher do deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

A ex-deputada estadual Ana do Carmo tem o nome ventilado para concorrer a uma vaga no Legislativo, mas ainda não oficializou o desejo de ingressar na empreitada. Após quatro mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa, no ano passado ela concorreu a um posto na Câmara Federal. Recebeu 51.818 votos, insuficientes para êxito.

Militantes creditam o cenário à manutenção da crise institucional do PT. O partido sofre desgaste de imagem desde 2014, com o avanço da Operação Lava Jato em cima de figuras históricas do petismo. Em 2016, ano em que Dilma Rousseff (PT) foi cassada, a sigla registrou seu pior desempenho no Grande ABC, não elegendo, pela primeira vez, prefeitos na região.

Em São Bernardo, o prefeiturável petista era Tarcisio Secoli. A despeito de Marinho vir de oito anos de gestão, Tarcisio sequer foi ao segundo turno – disputado entre Orlando Morando (PSDB) e Alex Manente (Cidadania). No campo legislativo, o PT lançou 37 candidatos. Cinco foram eleitos – Joilson Santos, Ana Nice, Toninho da Lanchonete, Tião Mateus e José Luís Ferrarezi. Todos postulantes petistas obtiveram 42.325 votos no total.

Presidente do petismo de São Bernardo, Brás Marinho demonstrou surpresa ao ser indagado sobre a possível falta de candidatos à vereança. Ele negou existência desse tipo de problema. “Nós ainda não estamos debatendo isso. A eleição é só no ano que vem, então essa informação não é verdadeira. No momento não posso dizer que está fácil ou difícil a adesão de candidatos para o ano que vem”, disse. “Temos que dar um passo por vez. No momento, em termos de candidaturas, estamos tratando somente a do Marinho.”



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PT vê dificuldade em achar candidatas à Câmara

Somente duas mulheres manifestaram interesse em concorrer pelo partido; são necessárias 16

Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

26/08/2019 | 07:00


 O diretório do PT de São Bernardo encontra dificuldade para completar a chapa de candidatos a vereador para a eleição do ano que vem. O problema é maior ainda na lista de possíveis postulantes mulheres.

A legenda, que à Prefeitura de São Bernardo deve apostar na candidatura do ex-prefeito Luiz Marinho (PT), pretende lançar 42 nomes à Câmara. Pelas regras do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), um terço deve ser reservado ao sexo oposto. Como o ambiente da política é bastante machista, se convencionou que essa cota é para mulheres.

O Diário apurou que o PT registrou apenas duas candidaturas de mulheres para o ano que vem. Uma delas é Ana Nice Martins, que buscará reeleição. Outra é Roseli Oneide Zerbinato, mulher do deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

A ex-deputada estadual Ana do Carmo tem o nome ventilado para concorrer a uma vaga no Legislativo, mas ainda não oficializou o desejo de ingressar na empreitada. Após quatro mandatos consecutivos na Assembleia Legislativa, no ano passado ela concorreu a um posto na Câmara Federal. Recebeu 51.818 votos, insuficientes para êxito.

Militantes creditam o cenário à manutenção da crise institucional do PT. O partido sofre desgaste de imagem desde 2014, com o avanço da Operação Lava Jato em cima de figuras históricas do petismo. Em 2016, ano em que Dilma Rousseff (PT) foi cassada, a sigla registrou seu pior desempenho no Grande ABC, não elegendo, pela primeira vez, prefeitos na região.

Em São Bernardo, o prefeiturável petista era Tarcisio Secoli. A despeito de Marinho vir de oito anos de gestão, Tarcisio sequer foi ao segundo turno – disputado entre Orlando Morando (PSDB) e Alex Manente (Cidadania). No campo legislativo, o PT lançou 37 candidatos. Cinco foram eleitos – Joilson Santos, Ana Nice, Toninho da Lanchonete, Tião Mateus e José Luís Ferrarezi. Todos postulantes petistas obtiveram 42.325 votos no total.

Presidente do petismo de São Bernardo, Brás Marinho demonstrou surpresa ao ser indagado sobre a possível falta de candidatos à vereança. Ele negou existência desse tipo de problema. “Nós ainda não estamos debatendo isso. A eleição é só no ano que vem, então essa informação não é verdadeira. No momento não posso dizer que está fácil ou difícil a adesão de candidatos para o ano que vem”, disse. “Temos que dar um passo por vez. No momento, em termos de candidaturas, estamos tratando somente a do Marinho.”

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;