Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 10 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Cresce o setor de cafeteria de qualidade

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Daniel Trielli
Do Diário do Grande ABC

24/05/2008 | 07:03


O brasileiro nunca vai deixar de tomar café, mas agora para uma cafeteria ter sucesso não basta só ter um balcão e uma máquina de expresso. Seja em uma rede de franquias ou em uma unidade única, as empresas agora sabem que o consumidor está procurando qualidade e conforto.

De fato, uma pesquisa da TNS InterScience encomendada pela indústria cafeicultora nacional indica que 34% dos brasileiros estão totalmente dispostos a pagar mais por um café de qualidade. Não é por acaso, portanto, que está se investindo em cafeterias com diferenciais de produto e ambiente.

O gerente de franquias da Café do Ponto, Rodrigo Cavalcanti, revela que agora é a hora para atacar esse mercado. "É um ótimo momento para investir em café, não só porque as pessoas estão desenvolvendo um hábito de consumo de café fora de casa, mas também porque elas cada vez mais vão atrás de qualidade. E a forma que trabalhamos com esse foco no produto vem de encontro com esses dois movimentos."

Por isso mesmo o setor de cafeterias cresce por volta de 20% ao ano. Estima-se que ao final do ano passado, haviam 2.500 estabelecimentos no Brasil. A previsão para 2008 é que esse número chegue a 3.000.

Uma que vai ajudar nesse crescimento é a Bandeiras Doceria e Cafeteria, que foi inaugurada em 10 de maio na rua de mesmo nome no bairro Jardim, em Santo André. Só a adaptação do imóvel custou R$ 250 mil.

"Investimos bastante para deixar o cliente com bastante conforto. Se o consumidor quer sentar em um sofá, relaxar, ou fazer uma reunião, temos espaço e ambiente para tudo isso", conta o sócio-proprietário Marcelo Bertucci, que montou o negócio com o irmão, Roberto, com a iniciativa de suas esposas, Andrea e Ana.

"Elas que bolaram o conceito. Ficaram madrugadas inteiras na internet pesquisando, foram atrás de informações e montaram tudo." E, segundo o empresário, compensou. "Não temos nem um mês de funcionamento e superamos nossas expectativas de clientes."

A própria Café do Ponto, que tem 70 unidades espalhadas pelo País, está modificando suas lojas para se encaixarem nessa idéia. "Já operamos com conceito diferente a partir de 2002. Desde então temos trabalhado nossas cafeterias para atualiza-las ao novo modelo", explica Cavalcanti. "A reestruturação da operação visa o conforto do nosso cliente - nessas lojas ele pode sentar com calma e tomar um café de qualidade."

Uma das três unidades da rede no Grande ABC, a do Shopping Metrópole, passou por essa mudança. Agora a loja da Café do Ponto de São Bernardo está em um espaço maior, com um mobiliário mais sofisticado.

Uma rede que ainda não chegou no Grande ABC, mas vê um grande potencial de mercados consumidores nas sete cidades é o Pelé Arena Café & Futebol, empresa sob licença do próprio ‘rei do futebol', Edson Arantes do Nascimento. Segundo Alfredo Monteiro Júnior, diretor de franquias da rede, eles estão buscando parceiros para franquear, ainda este ano, uma loja na região. "O perfil econômico do Grande AB indica que com certeza seria um bom local", ressalta.

E essa nova unidade, assim como a da Capital e outras cinco que "estão para sair", vai ser trabalhada com o conceito de conforto e qualidade. "Isso é um hábito que não era muito forte no Brasil mas está crescendo cada vez mais."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Cresce o setor de cafeteria de qualidade

Daniel Trielli
Do Diário do Grande ABC

24/05/2008 | 07:03


O brasileiro nunca vai deixar de tomar café, mas agora para uma cafeteria ter sucesso não basta só ter um balcão e uma máquina de expresso. Seja em uma rede de franquias ou em uma unidade única, as empresas agora sabem que o consumidor está procurando qualidade e conforto.

De fato, uma pesquisa da TNS InterScience encomendada pela indústria cafeicultora nacional indica que 34% dos brasileiros estão totalmente dispostos a pagar mais por um café de qualidade. Não é por acaso, portanto, que está se investindo em cafeterias com diferenciais de produto e ambiente.

O gerente de franquias da Café do Ponto, Rodrigo Cavalcanti, revela que agora é a hora para atacar esse mercado. "É um ótimo momento para investir em café, não só porque as pessoas estão desenvolvendo um hábito de consumo de café fora de casa, mas também porque elas cada vez mais vão atrás de qualidade. E a forma que trabalhamos com esse foco no produto vem de encontro com esses dois movimentos."

Por isso mesmo o setor de cafeterias cresce por volta de 20% ao ano. Estima-se que ao final do ano passado, haviam 2.500 estabelecimentos no Brasil. A previsão para 2008 é que esse número chegue a 3.000.

Uma que vai ajudar nesse crescimento é a Bandeiras Doceria e Cafeteria, que foi inaugurada em 10 de maio na rua de mesmo nome no bairro Jardim, em Santo André. Só a adaptação do imóvel custou R$ 250 mil.

"Investimos bastante para deixar o cliente com bastante conforto. Se o consumidor quer sentar em um sofá, relaxar, ou fazer uma reunião, temos espaço e ambiente para tudo isso", conta o sócio-proprietário Marcelo Bertucci, que montou o negócio com o irmão, Roberto, com a iniciativa de suas esposas, Andrea e Ana.

"Elas que bolaram o conceito. Ficaram madrugadas inteiras na internet pesquisando, foram atrás de informações e montaram tudo." E, segundo o empresário, compensou. "Não temos nem um mês de funcionamento e superamos nossas expectativas de clientes."

A própria Café do Ponto, que tem 70 unidades espalhadas pelo País, está modificando suas lojas para se encaixarem nessa idéia. "Já operamos com conceito diferente a partir de 2002. Desde então temos trabalhado nossas cafeterias para atualiza-las ao novo modelo", explica Cavalcanti. "A reestruturação da operação visa o conforto do nosso cliente - nessas lojas ele pode sentar com calma e tomar um café de qualidade."

Uma das três unidades da rede no Grande ABC, a do Shopping Metrópole, passou por essa mudança. Agora a loja da Café do Ponto de São Bernardo está em um espaço maior, com um mobiliário mais sofisticado.

Uma rede que ainda não chegou no Grande ABC, mas vê um grande potencial de mercados consumidores nas sete cidades é o Pelé Arena Café & Futebol, empresa sob licença do próprio ‘rei do futebol', Edson Arantes do Nascimento. Segundo Alfredo Monteiro Júnior, diretor de franquias da rede, eles estão buscando parceiros para franquear, ainda este ano, uma loja na região. "O perfil econômico do Grande AB indica que com certeza seria um bom local", ressalta.

E essa nova unidade, assim como a da Capital e outras cinco que "estão para sair", vai ser trabalhada com o conceito de conforto e qualidade. "Isso é um hábito que não era muito forte no Brasil mas está crescendo cada vez mais."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;