Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Romário não marca e irrita a torcida


Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

05/04/2007 | 00:21


“O gol tem que sair. Vim contra o Flamengo e vim contra o Botafogo. Isso cria uma expectativa grande, mas estou confiante”. O pedido de Romarinho e de milhares de torcedores que foram ao estádio do Maracanã, nesta quarta à noite, para acompanhar a partida entre Vasco e Gama pela segunda fase da Copa do Brasil não foi atendido por Romário. O Baixinho passou mais um jogo em branco e desperdiçou outra oportunidade de marcar o milésimo gol da carreira.

Para piorar, Marcelo Uberaba marcou um gol aos 48 minutos do segundo tempo e garantiu a vitória por 2 a 1, que garantiu o Gama nas oitavas-de-final da Copa do Brasil. Romário deixou o gramado ouvindo dos torcedores gritos de “ah, é Edmundo, ah, é Edmundo”.

Desde o início do jogo, o torcedor já teve o primeiro sinal de que a noite não era promissora. Logo aos dois minutos de jogo, o lateral-esquerdo do Gama, Rodrigo Ninja, arriscou de longe, a bola acabou quicando na frente do goleiro Cássio, que não conseguiu fazer a defesa e aceitou o frango: 1 a 0.

Em desvantagem, o Vasco passou a se arriscar mais ao ataque e não demorou muito para empatar. Aos 15, Rubens Júnior cobrou falta pela direita na cabeça de Renato, que só desviou: 1 a 1.

Os cariocas seguiram pressionando o Gama, mas a bola não chegava no Baixinho em condições de o atacante finalizar. A primeira chance veio apenas aos 35 minutos, mas o goleiro Juninho estava em cima de Romário e fez a defesa. Um minuto depois, o Baixinho voltou a arriscar, mas a defesa bloqueou o chute.

No intervalo, o atacante confessou que estava complicado se livrar da marcação. Mesmo assim, não perdeu a esperança. “Está difícil, mas vai sair (o gol), se Deus quiser”, afirmou.

No segundo tempo, o Vasco continuou sem conseguir fazer com que a bola chegasse a Romário e, para piorar, o Gama passou a criar boas oportunidades de gol. Antes dos 20 minutos, por exemplo, o goleiro vascaíno já havia feito três importantes defesas. De tanto insistir, o Gama retomou a vantagem nos acréscimos após cobrança de falta de Marcelo Uberaba: 2 a 1.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Romário não marca e irrita a torcida

Raphael Ramos
Do Diário do Grande ABC

05/04/2007 | 00:21


“O gol tem que sair. Vim contra o Flamengo e vim contra o Botafogo. Isso cria uma expectativa grande, mas estou confiante”. O pedido de Romarinho e de milhares de torcedores que foram ao estádio do Maracanã, nesta quarta à noite, para acompanhar a partida entre Vasco e Gama pela segunda fase da Copa do Brasil não foi atendido por Romário. O Baixinho passou mais um jogo em branco e desperdiçou outra oportunidade de marcar o milésimo gol da carreira.

Para piorar, Marcelo Uberaba marcou um gol aos 48 minutos do segundo tempo e garantiu a vitória por 2 a 1, que garantiu o Gama nas oitavas-de-final da Copa do Brasil. Romário deixou o gramado ouvindo dos torcedores gritos de “ah, é Edmundo, ah, é Edmundo”.

Desde o início do jogo, o torcedor já teve o primeiro sinal de que a noite não era promissora. Logo aos dois minutos de jogo, o lateral-esquerdo do Gama, Rodrigo Ninja, arriscou de longe, a bola acabou quicando na frente do goleiro Cássio, que não conseguiu fazer a defesa e aceitou o frango: 1 a 0.

Em desvantagem, o Vasco passou a se arriscar mais ao ataque e não demorou muito para empatar. Aos 15, Rubens Júnior cobrou falta pela direita na cabeça de Renato, que só desviou: 1 a 1.

Os cariocas seguiram pressionando o Gama, mas a bola não chegava no Baixinho em condições de o atacante finalizar. A primeira chance veio apenas aos 35 minutos, mas o goleiro Juninho estava em cima de Romário e fez a defesa. Um minuto depois, o Baixinho voltou a arriscar, mas a defesa bloqueou o chute.

No intervalo, o atacante confessou que estava complicado se livrar da marcação. Mesmo assim, não perdeu a esperança. “Está difícil, mas vai sair (o gol), se Deus quiser”, afirmou.

No segundo tempo, o Vasco continuou sem conseguir fazer com que a bola chegasse a Romário e, para piorar, o Gama passou a criar boas oportunidades de gol. Antes dos 20 minutos, por exemplo, o goleiro vascaíno já havia feito três importantes defesas. De tanto insistir, o Gama retomou a vantagem nos acréscimos após cobrança de falta de Marcelo Uberaba: 2 a 1.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;