Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Candidaturas petistas correm por fora em Diadema

Celso Luiz/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Jandyra, Mizito e Renato costuram campanhas à Assembleia longe da dobrada oficial de Filippi


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

09/08/2021 | 00:27


Enquanto o governo do prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), prepara dobrada oficial do Paço, tendo o líder do governo na Câmara, Orlando Vitoriano, como candidato a deputado federal, e o presidente do Legislativo diademense, Josa Queiroz, em busca de vaga na Assembleia Legislativa, três filiados ao PT de Diadema correm por fora para viabilizar candidaturas a deputado estadual no ano que vem.

Secretária de políticas sociais e de direitos humanos da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e ex-presidente do Sindema (Sindicato dos Servidores Públicos de Diadema), Jandyra Massue Uehara Alves (PT) desenha candidatura ao Parlamento paulista.

Ela é integrante da ala articulação de esquerda dentro do PT, corrente que costuma pontuar críticas às alianças do partido com siglas de centro-direita no País. Em Diadema, essa tendência interna costuma ter força – por anos teve a ex-vereadora Irene dos Santos (PT) e, atualmente, conta com o vereador José Aparecido da Silva, o Neno (PT), na casa.

Presidente do SindSaúde ABC (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Saúde Privada e Filantrópica do ABC), Almir Rogério Mizito (PT) é outro nome do partido no município que é cotado para concorrer a deputado estadual em 2022.

A possível candidatura de Mizito integra uma estratégia diferente do PT na próxima eleição, a de apostar em projetos de segmentos – é nessa linha, por exemplo, que a coordenação regional do petismo quer apostar na ex-jogadora de basquete Marta Sobral (PT-Santo André), transformando a ex-secretária de Esportes na gestão de Carlos Grana (PT) em concorrente do ramo esportivo no Estado.

No caso de Mizito, seu projeto político seria voltado justamente para os trabalhadores da área da saúde. O petista foi recentemente reconduzido ao comando do SindSaúde ABC, cuja atuação se potencializou durante a pandemia de Covid-19 e com embates contra a direção da FUABC (Fundação do ABC).

Renato Moreni, conhecido como Renato do Geb (PT), se apresenta mais uma vez para participar da eleição a deputado estadual, cargo que pleiteou em 2010 (6.770 votos), 2014 (5.650 adesões) e 2018 (4.365). O Geb é um cursinho preparatório para vestibular a estudantes de baixa renda e com tradição em Diadema – existe desde 1995.

Filippi admitiu que o governo terá uma dobrada formal – com Vitoriano e Josa –, porém, avisou que não haverá caça às bruxas a quem decidir apoiar outros candidatos do PT. Lembrou, por exemplo, que Luiz Marinho (federal), Vicentinho (federal), Teonilio Barba (estadual) e Luiz Fernando Teixeira (estadual) contam com bases na cidade.

O petismo de Diadema tem histórico de eleger deputados. José Augusto da Silva Ramos (hoje no PSDB) foi deputado federal nos anos 1990 pelo partido. Filippi mesmo foi estadual e federal pela legenda – ele, inclusive, foi o último a vencer o pleito na cidade, em 2010, à Câmara Federal. Hoje chefe de gabinete, o ex-prefeito Mário Reali (PT) foi deputado estadual por dois mandatos. Atualmente o município conta com um deputado estadual: o ex-vice-prefeito Márcio da Farmácia (Podemos), eleito com apoio do ex-prefeito Lauro Michels (PV). 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;