Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Desmantelada rede de tráfico de arte arqueológica na Web


Do Diário do Grande ABC

25/09/1999 | 11:36


Mais de 9 mil peças arqueológicas foram apreendidas pela Guarda Civil espanhola, durante o desmantelamento de uma rede de traficantes de arte arqueológica pela Internet. Dois espanhóis foram presos nas províncias de Sevilha e Huelva, na Andaluzia (Sul da Espanha), depois de terem confeccionado uma página na Internet através da qual eram vendidos objetos roubados (moedas, cerâmicas, jóias, pontas de flechas) de sítios arqueológicos, principalmente espanhóis.

As vendas, segundo divulgou neste sábado a Guarda Civil, aconteciam desde 1997 por leilao, numa página da Internet difundida desde San Diego (Oeste dos Estados Unidos). Os clientes eram norte-americanos, canadenses, australianos, alemaes, portugueses e franceses.

A investigaçao começou após a denúncia contra uma venda de objetos romanos procedentes de um sítio arqueológico na Andaluzia, informou a Guarda Civil, que nao precisou a data da operaçao.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Desmantelada rede de tráfico de arte arqueológica na Web

Do Diário do Grande ABC

25/09/1999 | 11:36


Mais de 9 mil peças arqueológicas foram apreendidas pela Guarda Civil espanhola, durante o desmantelamento de uma rede de traficantes de arte arqueológica pela Internet. Dois espanhóis foram presos nas províncias de Sevilha e Huelva, na Andaluzia (Sul da Espanha), depois de terem confeccionado uma página na Internet através da qual eram vendidos objetos roubados (moedas, cerâmicas, jóias, pontas de flechas) de sítios arqueológicos, principalmente espanhóis.

As vendas, segundo divulgou neste sábado a Guarda Civil, aconteciam desde 1997 por leilao, numa página da Internet difundida desde San Diego (Oeste dos Estados Unidos). Os clientes eram norte-americanos, canadenses, australianos, alemaes, portugueses e franceses.

A investigaçao começou após a denúncia contra uma venda de objetos romanos procedentes de um sítio arqueológico na Andaluzia, informou a Guarda Civil, que nao precisou a data da operaçao.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;