Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Nacional

nacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Soldado da PM se entrega no Pará


Do Diário do Grande ABC

11/08/2000 | 11:20


Totalmente abalado emocionalmente, o soldado do Centro de Formaçao e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) da Polícia Militar do Pará (PM/PA), Ailton Pereira de Souza, 30 anos, se entregou às 4h30 de quinta-feira à Polícia Militar.

O soldado, que faz curso para cabo e é considerado exemplar pelos superiores, invadiu às 16h de quinta-feira as dependências do CFPA, se apossou de um fuzil calibre 762, com capacidade para atingir um alvo com precisao a 3.600 metros de distância, e anunciou que mataria quem se aproximasse. A arma tem capacidade para 15 disparos.

O soldado subiu numa caixa d'água de 15 metros e começou a uivar feito um lobo, dizendo que tinha matado sua esposa, que mais tarde foi localizada pela PM e levada ao local. Ao reconhecer a mulher, o soldado disse que estava fazendo aquilo porque seu pai, que mora no interior do Pará, está com câncer em estado terminal. Viaturas da PM foram ao local.

O capitao da Companhia de Operaçoes Especiais (COE) da PM, Mardok Bittencourt, especializado em gerenciamento de crises, quase foi atingido por um disparo do soldado. O tenente-coronel Emanuel Lima, comandante do CFAP, também escapou por pouco. Ailton de Souza disse que tinha 15 cartuchos e que o último seria disparado nele mesmo.

A PM apagou todas as luzes do prédio e tentou vencer o soldado pelo cansaço, esperando que ele disparasse os 15 cartuchos. As 4h30, depois de disparar 12 tiros, ele decidiu se entregar. Toda a área ao redor do CFPA foi isolada. A PM levou o soldado à Policlínica da PM/PA, onde ele será submetido a uma bateria de exames para atestar sua sanidade mental.

Segundo estudos do Ministério da Justiça, a PM/PA é considerada a segunda melhor polícia militar do Brasil, perdendo apenas para a de Minas Gerais.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Soldado da PM se entrega no Pará

Do Diário do Grande ABC

11/08/2000 | 11:20


Totalmente abalado emocionalmente, o soldado do Centro de Formaçao e Aperfeiçoamento de Praças (CFAP) da Polícia Militar do Pará (PM/PA), Ailton Pereira de Souza, 30 anos, se entregou às 4h30 de quinta-feira à Polícia Militar.

O soldado, que faz curso para cabo e é considerado exemplar pelos superiores, invadiu às 16h de quinta-feira as dependências do CFPA, se apossou de um fuzil calibre 762, com capacidade para atingir um alvo com precisao a 3.600 metros de distância, e anunciou que mataria quem se aproximasse. A arma tem capacidade para 15 disparos.

O soldado subiu numa caixa d'água de 15 metros e começou a uivar feito um lobo, dizendo que tinha matado sua esposa, que mais tarde foi localizada pela PM e levada ao local. Ao reconhecer a mulher, o soldado disse que estava fazendo aquilo porque seu pai, que mora no interior do Pará, está com câncer em estado terminal. Viaturas da PM foram ao local.

O capitao da Companhia de Operaçoes Especiais (COE) da PM, Mardok Bittencourt, especializado em gerenciamento de crises, quase foi atingido por um disparo do soldado. O tenente-coronel Emanuel Lima, comandante do CFAP, também escapou por pouco. Ailton de Souza disse que tinha 15 cartuchos e que o último seria disparado nele mesmo.

A PM apagou todas as luzes do prédio e tentou vencer o soldado pelo cansaço, esperando que ele disparasse os 15 cartuchos. As 4h30, depois de disparar 12 tiros, ele decidiu se entregar. Toda a área ao redor do CFPA foi isolada. A PM levou o soldado à Policlínica da PM/PA, onde ele será submetido a uma bateria de exames para atestar sua sanidade mental.

Segundo estudos do Ministério da Justiça, a PM/PA é considerada a segunda melhor polícia militar do Brasil, perdendo apenas para a de Minas Gerais.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;