Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Índices de vacinação são inferiores a 70% na região

Meta de proteção de crianças com idade até 5 anos é de 95%; campanha termina dia 31


Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

29/08/2018 | 07:00


 Faltando dois dias para o fim da campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite – será finalizada na sexta-feira – as doses aplicadas nas sete cidades para crianças com idade inferior a 5 anos não alcançam nem 70% do público-alvo. A meta estipulada pelo Ministério da saúde é imunizar 95% desta faixa etária. O cenário se repete em todo o Estado, tendo em vista que 675 mil pequenos ainda precisam ser imunizadas.

Professor de Infectologia da FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), Juvencio Duailibe Furtado, destaca que o ato de não proteger as crianças faz com que seja ampliados os riscos de doença e morte. “Existe uma desinformação a respeito da vacinação. É preciso vacinar, por isso temos de massificar o tema para que mais pessoas se imunizem.”

A professora de Educação Física Ana Paula Slavic, 37 anos, levou a filha Isabela, 2, para tomar os dois reforços ontem. Para ela, é preferível imunizar do que correr risco de a pequena adquirir as doenças. “Sempre dei todas as vacinas na Isabela e ela nunca teve nenhuma reação grave. Se estão pedindo reforço, é porque é necessário.”

Enfermeira da US (Unidade de Saúde) Centro, em Santo André, ressaltou que, por conta de a unidade ser bem localizada, a procura pelas vacinas foi alta. “Imunizamos cerca de 80 a 100 crianças por dia desde o início da campanha. Além disso, muitos adultos vieram buscar a aplicação. Mas vale reforçar que são doses que fazem parte da rotina, portanto, estão sempre disponíveis nos postos.”

A enfermeira reforça que crianças maiores de 5 anos, e que já tomaram duas doses de cada vacina, não precisam ser vacinadas novamente. “Está sendo comum imunizarem as crianças somente contra a poliomielite, pois é vacina de gotinha, e a do sarampo, que é aplicável deixarem de lado. Temos de alertar a população e ressaltar sobre a importância. O vírus do sarampo não chegou na região, mas pode vir. Por isso temos de estar precavidos.”

A orientação do Ministério da Saúde é para que pais e responsáveis levem as crianças aos postos, independente da situação vacinal.

 

REGIÃO

Desde o início de agosto, São Bernardo aplicou 21.303 doses (53.55% do público-alvo) contra a poliomielite e 21.237 doses (53,38%) contra o sarampo. São Caetano vacinou 3.656 crianças contra a poliomielite (62,5% da meta) e 3.559 contra o sarampo (60,84%).

Em Mauá, a campanha atingiu 65,4% da meta contra o sarampo e 65,6% contra a pólio. Ribeirão Pires vacinou 52,4% de crianças menores de 5 anos contra o sarampo, e 52,45% contra a paralisia infantil. As demais cidades não responderam até o fechamento desta edição.

 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Índices de vacinação são inferiores a 70% na região

Meta de proteção de crianças com idade até 5 anos é de 95%; campanha termina dia 31

Bia Moço
Do Diário do Grande ABC

29/08/2018 | 07:00


 Faltando dois dias para o fim da campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite – será finalizada na sexta-feira – as doses aplicadas nas sete cidades para crianças com idade inferior a 5 anos não alcançam nem 70% do público-alvo. A meta estipulada pelo Ministério da saúde é imunizar 95% desta faixa etária. O cenário se repete em todo o Estado, tendo em vista que 675 mil pequenos ainda precisam ser imunizadas.

Professor de Infectologia da FMABC (Faculdade de Medicina do ABC), Juvencio Duailibe Furtado, destaca que o ato de não proteger as crianças faz com que seja ampliados os riscos de doença e morte. “Existe uma desinformação a respeito da vacinação. É preciso vacinar, por isso temos de massificar o tema para que mais pessoas se imunizem.”

A professora de Educação Física Ana Paula Slavic, 37 anos, levou a filha Isabela, 2, para tomar os dois reforços ontem. Para ela, é preferível imunizar do que correr risco de a pequena adquirir as doenças. “Sempre dei todas as vacinas na Isabela e ela nunca teve nenhuma reação grave. Se estão pedindo reforço, é porque é necessário.”

Enfermeira da US (Unidade de Saúde) Centro, em Santo André, ressaltou que, por conta de a unidade ser bem localizada, a procura pelas vacinas foi alta. “Imunizamos cerca de 80 a 100 crianças por dia desde o início da campanha. Além disso, muitos adultos vieram buscar a aplicação. Mas vale reforçar que são doses que fazem parte da rotina, portanto, estão sempre disponíveis nos postos.”

A enfermeira reforça que crianças maiores de 5 anos, e que já tomaram duas doses de cada vacina, não precisam ser vacinadas novamente. “Está sendo comum imunizarem as crianças somente contra a poliomielite, pois é vacina de gotinha, e a do sarampo, que é aplicável deixarem de lado. Temos de alertar a população e ressaltar sobre a importância. O vírus do sarampo não chegou na região, mas pode vir. Por isso temos de estar precavidos.”

A orientação do Ministério da Saúde é para que pais e responsáveis levem as crianças aos postos, independente da situação vacinal.

 

REGIÃO

Desde o início de agosto, São Bernardo aplicou 21.303 doses (53.55% do público-alvo) contra a poliomielite e 21.237 doses (53,38%) contra o sarampo. São Caetano vacinou 3.656 crianças contra a poliomielite (62,5% da meta) e 3.559 contra o sarampo (60,84%).

Em Mauá, a campanha atingiu 65,4% da meta contra o sarampo e 65,6% contra a pólio. Ribeirão Pires vacinou 52,4% de crianças menores de 5 anos contra o sarampo, e 52,45% contra a paralisia infantil. As demais cidades não responderam até o fechamento desta edição.

 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;