Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Ex-integrantes do Dire Straits fazem show em São Paulo



04/05/2017 | 07:00


Pense no seguinte script: oito velhos amigos, já músicos experientes e consagrados, decidem excursionar pelo mundo com o intuito de levantar algum dinheiro e tocar os clássicos de sua antiga banda. O final do filme teria tudo para ser desastroso, obviamente. O enredo, entretanto, tem uma reviravolta quando o tal grupo em questão é o Dire Straits. Phil Palmer, Alan Clark, Danny Cummings, Mel Collins, Andy Treacey, Mickey Feat, Primiano Dibiase e Marco Caviglia, todos ex-integrantes do conjunto britânico, desembarcam em São Paulo nesta quinta-feira, 4, para apresentar o projeto Dire Straits Legacy na capital paulista. O show deve ser recheado de clássicos que marcaram uma geração. "Acho que o Dire Straits é uma dos nomes mais respeitados da história do rock. Para mim, é uma honra ter feito parte disso", contou o tecladista Alan Clark à reportagem por telefone.

Foi justamente com Alan Clark nos teclados que o Dire Straits gravou o lendário álbum Brothers in Arms, em 1985. So Far Away, Money For Nothing e Walk Of Life, três dos maiores hits do Dire Straits, contaram com a colaboração do músico. O trabalho foi o divisor de águas na carreira dos ingleses, que, depois disso, alcançaram o estrelato. Mesmo que todas as letras de Brothers in Arms tenham sido escritas por Mark Knopfler (exceto Money For Nothing, fruto de uma parceria entre Knopfler e Sting), Clark lembra com carinho das gravações do álbum. "Foi um grande trabalho.

Acho que a essência do Dire Straits está ali. O Mark Knopfler chamou a responsabilidade e conduziu a sonoridade da banda de forma instigante. Lembro de estarmos focados no trabalho. Queríamos que aquele álbum marcasse época e, de fato, marcou", lembra Clark.

A ideia de reunir os ex-integrantes começou em 2013, na Itália.

Foram, no total, 5 apresentações pelo país. Todas com ingressos esgotados. A partir dali, Phil Palmer, Pick Withers, Danny Cummings, Jack Sonni, Mel Collins, Marco Caviglia, Primiano Dibase e Maurizio Meo, que integravam a banda à época, viram o quão carente os fãs estavam dos sucessos da banda, que não subia aos palcos desde 2011. Vale lembrar que nenhum dos integrantes originais do Dire Straits (Mark Knopfler, David Knopfler, John Illsley e Pick Withers) integram atualmente o Dire Straits Legacy.

"A diferença sonora é mínima. Quem gosta mesmo de Dire Straits jamais vai achar nosso show ruim. Embora uns mais e outros menos, todos ali fizeram parte do grupo. Considero, sim, esta a primeira passagem do Dire Straits pelo Brasil. Vai ser a realização do sonho de muita gente que queria nos ver, ainda que sem o Mark Knopfler", afirma Clark.

Depois de se apresentar em São Paulo, o Dire Straits Legacy fará outros quatro shows no Brasil. A banda passará por Porto Alegre (5/5), Florianópolis (6/5), Vitória (11/5), Salvador (12/5) e Recife (13/5).

DIRE STRAITS LEGACY.

Espaço das Américas. Rua Tagipuru, 795 - Barra Funda. Tel.: 3864-5566. 5ª, às 22h30. De R$ 180 a R$ 380

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;