Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Metalúrgicos pressionam a Magnet


Adriana Mompean
Do Diário do Grande ABC
Com AE

14/10/2004 | 09:40


Cerca de 50 metalúrgicos da Manufatura de Metais Magnet, de São Bernardo, paralisaram nesta quarta as atividades na empresa, após assembléia realizada para discutir a campanha salarial da categoria. Os metalúrgicos pedem reajuste salarial de 9,57% (que inclui reposição da inflação, mais 4% de aumento real) e mudança da data-base de novembro para setembro.

De acordo com Adair Carlos da Cruz, assessor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Manufatura de Metais Magnet ofereceu aos trabalhadores apenas a reposição da inflação. Nesta quinta, às 7h, os metalúrgicos realizam nova assembléia para discutir sobre a continuidade ou a paralisação da greve.

A FEM (Federação Estadual dos Metalúrgicos) promove nesta quinta reunião dos metalúrgicos do Grupo 9 (máquinas, eletroeletrônicos e outros) com o sindicato patronal. Nesta sexta será a vez do Grupo 10 (mecânica, funilaria, iluminação, estamparia e outros). De acordo com José Lopez Feijóo, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o momento é de tentativa para que as negociações da categoria avancem. "Vamos esperar os resultados da reunião", afirma. Segundo Feijóo, não estão programadas mais paralisações na região nesta semana.

Petroleiros - Nesta quinta, os petroleiros se reúnem para fazer um balanço das assembléias realizadas em todas as bases da Petrobras no país. "Além disso, iremos discutir os próximos passos do movimento e se implementaremos os indicativos de greve a partir do dia 19", afirma João Antônio de Moraes, coordenador geral do Sindicato dos Petroleiros do Estado de São Paulo. A categoria reivindica reajuste de 13,2% para todos os funcionários, incluindo aposentados. A proposta da Petrobras, que foi rejeitada pela categoria, era de 12,1% apenas para os empregados em atividade.

Bancários - Fracassou a nova tentativa do TST (Tribunal Superior do Trabalho) de intermediar um acordo entre bancários em greve e os bancos oficiais federais. A audiência de conciliação foi marcada nesta quarta pelo presidente do TST, ministro Vantuil Abdala, com os representantes do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e dos bancários. O julgamento do dissídio coletivo do BB e da Caixa deve ocorrer no dia 21. A greve completa nesta quinta 30 dias.

Na audiência, que ocorreu separadamente com o BB e com a Caixa, o presidente do TST fez a mesma proposta: abono de R$ 1 mil, acréscimo de 1% aos índices já oferecidos pelos bancos e garantia de que os dias parados não seriam descontados. A Caixa não quis negociar e o BB deixou claro que não pode arcar com abono e reajuste extra.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Metalúrgicos pressionam a Magnet

Adriana Mompean
Do Diário do Grande ABC
Com AE

14/10/2004 | 09:40


Cerca de 50 metalúrgicos da Manufatura de Metais Magnet, de São Bernardo, paralisaram nesta quarta as atividades na empresa, após assembléia realizada para discutir a campanha salarial da categoria. Os metalúrgicos pedem reajuste salarial de 9,57% (que inclui reposição da inflação, mais 4% de aumento real) e mudança da data-base de novembro para setembro.

De acordo com Adair Carlos da Cruz, assessor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Manufatura de Metais Magnet ofereceu aos trabalhadores apenas a reposição da inflação. Nesta quinta, às 7h, os metalúrgicos realizam nova assembléia para discutir sobre a continuidade ou a paralisação da greve.

A FEM (Federação Estadual dos Metalúrgicos) promove nesta quinta reunião dos metalúrgicos do Grupo 9 (máquinas, eletroeletrônicos e outros) com o sindicato patronal. Nesta sexta será a vez do Grupo 10 (mecânica, funilaria, iluminação, estamparia e outros). De acordo com José Lopez Feijóo, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, o momento é de tentativa para que as negociações da categoria avancem. "Vamos esperar os resultados da reunião", afirma. Segundo Feijóo, não estão programadas mais paralisações na região nesta semana.

Petroleiros - Nesta quinta, os petroleiros se reúnem para fazer um balanço das assembléias realizadas em todas as bases da Petrobras no país. "Além disso, iremos discutir os próximos passos do movimento e se implementaremos os indicativos de greve a partir do dia 19", afirma João Antônio de Moraes, coordenador geral do Sindicato dos Petroleiros do Estado de São Paulo. A categoria reivindica reajuste de 13,2% para todos os funcionários, incluindo aposentados. A proposta da Petrobras, que foi rejeitada pela categoria, era de 12,1% apenas para os empregados em atividade.

Bancários - Fracassou a nova tentativa do TST (Tribunal Superior do Trabalho) de intermediar um acordo entre bancários em greve e os bancos oficiais federais. A audiência de conciliação foi marcada nesta quarta pelo presidente do TST, ministro Vantuil Abdala, com os representantes do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e dos bancários. O julgamento do dissídio coletivo do BB e da Caixa deve ocorrer no dia 21. A greve completa nesta quinta 30 dias.

Na audiência, que ocorreu separadamente com o BB e com a Caixa, o presidente do TST fez a mesma proposta: abono de R$ 1 mil, acréscimo de 1% aos índices já oferecidos pelos bancos e garantia de que os dias parados não seriam descontados. A Caixa não quis negociar e o BB deixou claro que não pode arcar com abono e reajuste extra.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;