Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 13 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Companhia uruguaia Pluna intima Gol a pagar dívida da Varig


Da AFP

14/04/2007 | 00:03


A compra da Varig por parte da Gol bloqueou as negociações da companhia liquidada com a uruguaia Pluna, por conta de dívidas recíprocas, o que levou a uma intimação de pagamento da empresa de bandeira uruguaia, de acordo com informações de sua diretoria.

"Tínhamos chegado a um acordo que estava prestes a ser fechado, quando a aquisição da Varig por parte da Gol quebrou o estabelecido e diferiu o pagamento (da Varig), causando-nos sérios prejuízos", disseram altas fontes da Pluna.

A Varig, que até 2006 foi dona de 49% do pacote acionário da companhia uruguaia, mantém uma dívida com a Pluna de 1,4 milhão de dólares, deduzindo o passivo de meio milhão que esta devia.

Uma carta em poder da  agência de notícias France Press enviada nas últimas horas pela Pluna para a VRG S.A. (nova Varig) fala de um "profundo mal-estar pela maneira como a relação comercial entre ambos se desenvolveu".

O documento, assinado pela gerente-geral da Pluna, Elina Rodríguez, e a advogada Cecilia Demarco, classifica de "absolutamente inaceitável" a situação e ressalta que a diretoria decidiu que, "no caso de não receber uma resposta favorável por parte da VRG antes de segunda-feira, 16, a Pluna não aceitará nenhum bilhete emitido pela Varig", a partir do dia seguinte.

"Não teremos mais opção a não ser dar por finalizado o Acordo de Código Compartilhado firmado entre a Varig e a Pluna", completa o texto, que exige da companhia brasileira "que proceda à assinatura do rascunho do acordo estabelecido".

Caso não seja cumprido até a próxima segunda-feira, será anunciado o exercício das ações correspondentes, "incluindo o processo judicial de cobrança da dívida contra a VRG".

O governo uruguaio assinou em 12 de fevereiro um acordo preliminar com o consórcio privado Leadgate Investment Corporation, para uma capitalização inicial de US$ 15 milhões da Pluna, que ainda se encontra em processo.

Já a brasileira Gol Transportes Aéreos, que hoje é a segunda empresa aérea brasileira atrás da TAM, concretizou recentemente a compra da Varig por US$ 320 milhões, depois que a histórica empresa foi salva em julho de 2006 em um leilão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Companhia uruguaia Pluna intima Gol a pagar dívida da Varig

Da AFP

14/04/2007 | 00:03


A compra da Varig por parte da Gol bloqueou as negociações da companhia liquidada com a uruguaia Pluna, por conta de dívidas recíprocas, o que levou a uma intimação de pagamento da empresa de bandeira uruguaia, de acordo com informações de sua diretoria.

"Tínhamos chegado a um acordo que estava prestes a ser fechado, quando a aquisição da Varig por parte da Gol quebrou o estabelecido e diferiu o pagamento (da Varig), causando-nos sérios prejuízos", disseram altas fontes da Pluna.

A Varig, que até 2006 foi dona de 49% do pacote acionário da companhia uruguaia, mantém uma dívida com a Pluna de 1,4 milhão de dólares, deduzindo o passivo de meio milhão que esta devia.

Uma carta em poder da  agência de notícias France Press enviada nas últimas horas pela Pluna para a VRG S.A. (nova Varig) fala de um "profundo mal-estar pela maneira como a relação comercial entre ambos se desenvolveu".

O documento, assinado pela gerente-geral da Pluna, Elina Rodríguez, e a advogada Cecilia Demarco, classifica de "absolutamente inaceitável" a situação e ressalta que a diretoria decidiu que, "no caso de não receber uma resposta favorável por parte da VRG antes de segunda-feira, 16, a Pluna não aceitará nenhum bilhete emitido pela Varig", a partir do dia seguinte.

"Não teremos mais opção a não ser dar por finalizado o Acordo de Código Compartilhado firmado entre a Varig e a Pluna", completa o texto, que exige da companhia brasileira "que proceda à assinatura do rascunho do acordo estabelecido".

Caso não seja cumprido até a próxima segunda-feira, será anunciado o exercício das ações correspondentes, "incluindo o processo judicial de cobrança da dívida contra a VRG".

O governo uruguaio assinou em 12 de fevereiro um acordo preliminar com o consórcio privado Leadgate Investment Corporation, para uma capitalização inicial de US$ 15 milhões da Pluna, que ainda se encontra em processo.

Já a brasileira Gol Transportes Aéreos, que hoje é a segunda empresa aérea brasileira atrás da TAM, concretizou recentemente a compra da Varig por US$ 320 milhões, depois que a histórica empresa foi salva em julho de 2006 em um leilão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;