Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Conheça os projetos do presidente George W. Bush


Das Agências

14/12/2000 | 00:25


O projeto político do republicano George W. Bush valoriza a iniciativa individual dos americanos, enquanto sua visao dos assuntos internacionais poderá conduzir a rupturas com a era Clinton. Bush pretende financiar seu programa recorrendo a excedentes orçamentários estimados em torno de US$ 4,6 trilhoes nos próximos dez anos. Para o novo chefe de Estado, que "confia no indivíduo", esse excedente é dinheiro do povo e deve ser devolvido.

Entre suas prioridades, figura destinar a metade desses excedentes para assegurar a solvência do regime de aposentadoria, uma quarta parte para financiar gastos no âmbito social, educativo ou de defesa, e o restante para baixar impostos (US$ 1,3 trilhao em dez anos).

Seu projeto, que inclui a eliminaçao do imposto imobiliário, permitirá que cerca de seis milhoes de famílias pobres nao paguem alguns tributos, mas também reduzirá os impostos para os mais ricos.

Em termos de educaçao, Bush defende uma crescente responsabilidade no sistema escolar e quer devolver aos Estados um controle maior sobre suas escolas. Sobre as aposentadorias, pretende privatizar parcialmente o sistema.

Bush é favorável à pena de morte, amplamente aplicada no Texas, onde este ano já foram executados 40 condenados à morte.

No âmbito da política externa, o novo presidente - novato no cenário internacional - é partidário de uma retirada calculada das forças americanas para concentrá-las na defesa dos interesses vitais do país.

Para manter a superioridade tecnológica americana, Bush pretende um aumento dos créditos militares de US$ 45 bilhoes em dez anos. Impulsiona a criaçao de um sistema de defesa amtimísseis (terrestre, naval e espacial) para proteger os Estados Unidos e aliados como o Japao, Coréia do Sul, Israel e os países europeus.

No Oriente Médio poderá tomar iniciativas diferentes das do governo de Bill Clinton. Na campanha eleitoral, disse ser favorável a mudar a embaixada americana em Israel de Tel Aviv a Jerusalém.

Suas posturas poderiam criar tensoes entre os Estados Unidos e a Rússia, principalmente se for contrário a que o FMI dê novos empréstimos a Moscou, por temor de que sejam desviados.

Por outro lado, descarta pagar a curto prazo a dívida de Washington com a ONU, por considerar que a organizaçao internacional deve proceder em primeiro lugar a uma reforma de estruturas e que a contribuiçao americana deve ser reduzida.

Em matéria comercial, Bush é favorável a liberalizaçao irrestrita.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Conheça os projetos do presidente George W. Bush

Das Agências

14/12/2000 | 00:25


O projeto político do republicano George W. Bush valoriza a iniciativa individual dos americanos, enquanto sua visao dos assuntos internacionais poderá conduzir a rupturas com a era Clinton. Bush pretende financiar seu programa recorrendo a excedentes orçamentários estimados em torno de US$ 4,6 trilhoes nos próximos dez anos. Para o novo chefe de Estado, que "confia no indivíduo", esse excedente é dinheiro do povo e deve ser devolvido.

Entre suas prioridades, figura destinar a metade desses excedentes para assegurar a solvência do regime de aposentadoria, uma quarta parte para financiar gastos no âmbito social, educativo ou de defesa, e o restante para baixar impostos (US$ 1,3 trilhao em dez anos).

Seu projeto, que inclui a eliminaçao do imposto imobiliário, permitirá que cerca de seis milhoes de famílias pobres nao paguem alguns tributos, mas também reduzirá os impostos para os mais ricos.

Em termos de educaçao, Bush defende uma crescente responsabilidade no sistema escolar e quer devolver aos Estados um controle maior sobre suas escolas. Sobre as aposentadorias, pretende privatizar parcialmente o sistema.

Bush é favorável à pena de morte, amplamente aplicada no Texas, onde este ano já foram executados 40 condenados à morte.

No âmbito da política externa, o novo presidente - novato no cenário internacional - é partidário de uma retirada calculada das forças americanas para concentrá-las na defesa dos interesses vitais do país.

Para manter a superioridade tecnológica americana, Bush pretende um aumento dos créditos militares de US$ 45 bilhoes em dez anos. Impulsiona a criaçao de um sistema de defesa amtimísseis (terrestre, naval e espacial) para proteger os Estados Unidos e aliados como o Japao, Coréia do Sul, Israel e os países europeus.

No Oriente Médio poderá tomar iniciativas diferentes das do governo de Bill Clinton. Na campanha eleitoral, disse ser favorável a mudar a embaixada americana em Israel de Tel Aviv a Jerusalém.

Suas posturas poderiam criar tensoes entre os Estados Unidos e a Rússia, principalmente se for contrário a que o FMI dê novos empréstimos a Moscou, por temor de que sejam desviados.

Por outro lado, descarta pagar a curto prazo a dívida de Washington com a ONU, por considerar que a organizaçao internacional deve proceder em primeiro lugar a uma reforma de estruturas e que a contribuiçao americana deve ser reduzida.

Em matéria comercial, Bush é favorável a liberalizaçao irrestrita.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;