Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 30 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Dirceu e Carvalho na mira



21/10/2006 | 19:51


José Dirceu e Gilberto Carvalho estão na mira da Polícia Federal e da CPI dos Sanguessugas. Eles podem ser chamados a depor no inquérito que apura a operação pela qual petistas tentaram comprar um dossiê contra os tucanos e também na comissão. O ex-ministro-chefe da Casa Civil e o chefe de gabinete da Presidência foram flagrados pelo rastreamento telefônico da PF em contatos com Jorge Lorenzetti, ex-coordenador do setor de inteligência da campanha pela reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e um dos mentores da trama do dossiê Vedoin.

A PF não sabe o que Dirceu e Carvalho conversaram com Lorenzetti, pois seus telefones não estavam grampeados, mas seus números estão registrados no histórico de chamadas realizadas e recebidas pelo ex-coordenador da área de inteligência da campanha – a "Abin do PT".

Os federais suspeitam que Dirceu e Carvalho estariam acompanhando o desfecho da operação de compra do dossiê que pretendia ligar os tucanos à máfia dos sanguessugas – o esquema de venda de ambulâncias superfaturadas a prefeituras.

A comunicação entre Dirceu e Lorenzetti ocorreu "num momento muito próximo" da entrega do R$ 1,75 milhão no Hotel Ibis em São Paulo, onde no dia 15 de setembro foram presos dois participantes da trama, os petistas Gedimar Passos e Valdebran Padilha.

Lorenzetti ligou primeiro para um número fixo usado pelo ex-ministro. Foi um contato rápido, cerca de 40 segundos. Dali a duas horas e meia foi Dirceu quem telefonou para ele. Outra conversa curta.

Gilberto Carvalho, por seu lado, falou com Lorenzetti poucas horas depois que Gedimar e Valdebran foram presos no hotel com o dinheiro para o dossiê. A PF estranha o fato de o chefe de gabinete de Lula ter trocado telefonemas com Lorenzetti quando ele ainda nem tinha sido envolvido no escândalo. Seu nome só surgiu quatro dias depois da descoberta da operação.

O ex-chefe da "Abin do PT" disse que não ligou para Dirceu. O ex-ministro, no entanto, confirmou o contato. "Conheço Lorenzetti, que foi fundador e dirigente do PT, de minhas atividades no partido", declarou Dirceu em nota divulgada em seu blog na internet. Segundo ele, contudo, um telefonema não quer dizer nada.

Carvalho, disse neste sábado que não teme investigações da PF e nem da CPI dos Sanguessugas. "Não tenho nada a esconder e estou pronto para dar todo esclarecimento que for necessário em qualquer instância", afirmou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;