Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Suely Nogueira processa pré-candidato ao Paço

Anderson Silva/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em ação, parlamentar pede retratação e diz que prefeiturável publicou informação errônea


Daniel Tossato
Do Diário do Grande ABC

14/04/2020 | 00:01


Vereadora de São Caetano, Suely Nogueira (Podemos) entrou com processo contra o pré-candidato a prefeito pelo Novo, Mário Bohm, por calúnia e difamação. A parlamentar alegou que o prefeiturável publicou, nas redes sociais, informação de que seu marido, Nilton Ferreira, recebe salário mensal acima de R$ 30 mil do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), onde atua como servidor concursado há 30 anos – a ação solicita reparação por injúria.

Suely pontuou que decidiu acionar Bohm judicialmente por identificar que o pré-candidato “agiu por maldade, talvez, para se beneficiar politicamente”, e que também teria registrado essa informação de maneira a favorecer “má interpretação” por parte de quem teve acesso, justamente para confundir o público-alvo.

“Primeiramente, gostaria de deixar claro que esse valor (R$ 30 mil) não é o salário do meu marido. Percebi que muita gente começou a julgar meu marido e a mim, falando que estávamos ganhando altos salários, o que não é verdade. Por isso, decidi processar Mário Bohm e vou aguardar que a justiça seja feita”, sustentou a vereadora, ao acrescentar que não procurou Bohm em um primeiro momento e que aguarda retratação.

A parlamentar justificou que Nilton Ferreira, efetivo do antigo DAE (Departamento de Água e Esgoto), recebeu o montante de forma esporádica devido a duas licenças-prêmio a que teve direito pelo período de trabalho na autarquia. “Meu marido acabou recebendo duas parcelas de aproximadamente R$ 15 mil, mas por duas licenças-prêmio que ele tinha direito. Não há como escondermos este fato, pois isso está publicado no Portal da Transparência. Acontece que isso é um direito adquirido dele, que atua na autarquia há 30 anos”, ponderou. A licença-prêmio é espécie de bonificação que servidores recebem após certo tempo trabalhado acumulado e que depende também do preenchimento de pré-requisitos, como baixo índice de ausência, por exemplo.

Escolhido em processo do Novo para se candidatar ao Paço de São Caetano, Bohm declarou que não faria comentários neste momento e que ficou sabendo da ação da vereadora apenas por meio da imprensa. “Vou me pronunciar somente na Justiça.” 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;