Fechar
Publicidade

Domingo, 22 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Líder de Reali não quer deixar Câmara na eleição

Ricardo Trida/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

15/02/2010 | 07:01


O líder do prefeito Mário Reali (PT) na Câmara de Diadema, Laércio Soares (PCdoB), não pensa em se afastar dos trabalhos na Casa para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa. "A situação é compatível", avalia o parlamentar, pré-candidato a deputado estadual.

Porém, a compatibilidade não é vista com bons olhos pelo chefe do Executivo. Recentemente o petista declarou que todos os servidores públicos comissionados (em cargos de confiança) e vereadores ligados ao governo candidatos na eleição de 3 de outubro devem se afastar dos postos exercidos.

Segundo Laércio, ainda não houve uma conversa definitiva com o prefeito em torno desse assunto. Até porque as candidaturas ainda não foram oficializadas. Resolução do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) determina que todos os agentes políticos, na função de secretário municipal, precisarão se desincompatibilizar seis meses antes do pleito.

Sobre a pré-candidatura, Laércio mostra cautela. "É uma tarefa difícil, mas pretendo cumprir o meu papel", reforça. Em 1994, o vereador disputou e não levou uma vaga como candidato estadual pelo PSB de Diadema. Quatro anos depois se candidatou a deputado federal pela mesma sigla, mas também não se elegeu.

CHAPA - Pela primeira vez, o PCdoB sairá com chapa própria. "O partido ainda não definiu os nomes (deputado federal, senador e presidente)", afirma Laércio, que também fará dobrada com o ex-prefeito José de Filippi Júnior (PT), pré-candidato à Câmara Federal.

Aliás, o ex-alcaide de Diadema é o único nome confirmado, até o momento, do PT municipal para concorrer no pleito.

A dúvida prossegue no nome petista, pertencente à mesma corrente de Reali e Filippi, para tentar recuperar a cadeira que pertenceu por duas legislaturas ao atual prefeito (2001-2004 e 2005-2008) - Reali saiu antes de concluir o segundo mandato na Assembleia, assim que venceu o pleito municipal em 2008.

A vereadora Irene dos Santos é pré-candidata pela Articulação de Esquerda do PT municipal, mas não tem o apoio de Reali e Filippi.

Por outro lado, a disputa está em tirar um único representante entre três: os vereadores Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (presidente da Câmara) e José Antônio da Silva, o Zé Antônio, além do ex-vice-prefeito e atual superintendente da Fundação Florestan Fernandes, Joel Fonseca.

MULHERES - Outros nomes no páreo para deputada estadual na Câmara de Diadema são: Cida Ferreira (PMDB) e Regina Gonçalves (PV), ambas ligadas ao governo.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;