Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

De olho no G4, Vasco busca reação contra o Corinthians



27/10/2012 | 07:00


O Vasco vive o seu pior momento desde 2010, quando fez campanha ruim no Campeonato Brasileiro. Sem vencer há quatro jogos, a equipe cruzmaltina perdeu um posto que parecia cativo no grupo dos quatro primeiros desde o ano passado e viu o retorno à Copa Libertadores se tornar improvável. A cinco pontos do São Paulo, o quarto colocado, os vascaínos precisam vencer o Corinthians, neste sábado, às 16h20, em visita ao estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 33.ª rodada.

O ambiente está péssimo em São Januário, com a torcida enfurecida com o presidente Roberto Dinamite por causa da penúria financeira que obrigou o clube a negociar quatro jogadores importantes no primeiro turno, resultando na queda de produção do time. Para agravar o quadro, são muitas as lesões. A mais recente, uma fratura na perna esquerda do zagueiro Dedé que o inutilizou para o restante da temporada.

Na derrota da última quarta-feira para o Internacional, que agora está a apenas dois pontos de superar o Vasco na tabela de classificação, os torcedores preservaram o técnico Marcelo Oliveira e voltaram o fogo para Dinamite, que tem dificuldades para manter os salários em dia e não conseguiu recompor a equipe após as saídas de Diego Souza, Fagner, Rômulo e Allan.

Mesmo com tantos problemas, o técnico procura demonstrar confiança de que o grupo atual é capaz de retornar à disputa da Libertadores pelo segundo ano consecutivo. "Existe um pessimismo de fora para dentro. Aqui todos pensam que o G4 é possível e acreditam na vaga para a Libertadores. Talvez essa visão externa seja por causa da sequência de derrotas do Vasco, mas aqui todos continuam confiantes", garantiu.

Além do selecionável Dedé, que será substituído por Renato Silva, o treinador continua sem Alecsandro e Carlos Tenorio no ataque e tenta encontrar soluções domésticas. Marcelo Oliveira optou por barrar o veterano meia Felipe, de 35 anos, em favor da juventude de Marlone, de 20, recém-promovido dos juniores.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

De olho no G4, Vasco busca reação contra o Corinthians


27/10/2012 | 07:00


O Vasco vive o seu pior momento desde 2010, quando fez campanha ruim no Campeonato Brasileiro. Sem vencer há quatro jogos, a equipe cruzmaltina perdeu um posto que parecia cativo no grupo dos quatro primeiros desde o ano passado e viu o retorno à Copa Libertadores se tornar improvável. A cinco pontos do São Paulo, o quarto colocado, os vascaínos precisam vencer o Corinthians, neste sábado, às 16h20, em visita ao estádio do Pacaembu, em São Paulo, pela 33.ª rodada.

O ambiente está péssimo em São Januário, com a torcida enfurecida com o presidente Roberto Dinamite por causa da penúria financeira que obrigou o clube a negociar quatro jogadores importantes no primeiro turno, resultando na queda de produção do time. Para agravar o quadro, são muitas as lesões. A mais recente, uma fratura na perna esquerda do zagueiro Dedé que o inutilizou para o restante da temporada.

Na derrota da última quarta-feira para o Internacional, que agora está a apenas dois pontos de superar o Vasco na tabela de classificação, os torcedores preservaram o técnico Marcelo Oliveira e voltaram o fogo para Dinamite, que tem dificuldades para manter os salários em dia e não conseguiu recompor a equipe após as saídas de Diego Souza, Fagner, Rômulo e Allan.

Mesmo com tantos problemas, o técnico procura demonstrar confiança de que o grupo atual é capaz de retornar à disputa da Libertadores pelo segundo ano consecutivo. "Existe um pessimismo de fora para dentro. Aqui todos pensam que o G4 é possível e acreditam na vaga para a Libertadores. Talvez essa visão externa seja por causa da sequência de derrotas do Vasco, mas aqui todos continuam confiantes", garantiu.

Além do selecionável Dedé, que será substituído por Renato Silva, o treinador continua sem Alecsandro e Carlos Tenorio no ataque e tenta encontrar soluções domésticas. Marcelo Oliveira optou por barrar o veterano meia Felipe, de 35 anos, em favor da juventude de Marlone, de 20, recém-promovido dos juniores.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;