Fechar
Publicidade

Domingo, 13 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Unidade em Diadema está descartada no 1º semestre


Elaine Granconato
Do Diário do Grande ABC

31/01/2012 | 07:00


Mesmo com orçamento de cerca de R$ 1 bilhão, a Fundação Casa não incluiu no cronograma de obras deste primeiro semestre a construção de unidade de internação em Diadema - para 56 vagas. Depois de São Bernardo (117), o município é o que apresenta maior número de adolescentes em conflito com a lei espalhados pela Capital, Mauá ou São Bernardo: 99.

A Fundação Casa, vinculada à Secretaria de Estado da Justiça e da Defesa da Cidadania, elabora o plano plurianual 2012-2015 de ações. A definição da construção de unidades no Estado depende, essencialmente, da demanda de adolescentes infratores da cidade, segundo o vice-presidente Claudio Piteri. "Diadema, sem dúvida, tem número significativo." Do total do orçamento deste ano, R$ 25 milhões são específicos para construções e investimentos nas unidades.

A alta demanda de Diadema, porém, não foi o suficiente. A Fundação Casa justificou ontem, por nota, que "os recursos disponíveis permitem concluir as obras em execução em Santo André e Limeira", cidade localizada a 154 quilômetros de São Paulo. Nos dois municípios, são dois prédios para 112 adolescentes em regimes de internação (provisória e definitiva). Apesar de a construção em Santo André estar sendo questionada na Justiça, a instituição prevê entregar em março.

No caso específico de Diadema, o governo Mário Reali (PT) nunca ofereceu terreno para construção da unidade. A desculpa sempre recaiu sobre falta de área pública. Nesse caso, a alternativa encontrada pelo Estado foi oferecer o terreno, além de executar a obra. A unidade será construída onde hoje a Fundação Casa abriga o único espaço de semiliberdade no Grande ABC, às margens do Km 13 da Rodovia dos Imigrantes. "Ainda não encontramos imóvel, na cidade, para transferirmos a semiliberdade", afirmou a presidente da Fundação Casa, Berenice Giannella.

Questionada sobre as negociações com o Estado, a Prefeitura de Diadema informou que "o governo não apresentou projeto para a construção de unidade, mas que ao município interessa a obra para maior aproximação da família com o adolescente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;